quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Prefeitura divulga aumento das tarifas dos ônibus de integração e 'frescões'

29/01/2015 - O Dia

Novos valores foram publicados nesta quinta-feira no Diário Oficial e entram em vigor a partir da próxima segunda

Rio - A Prefeitura do Rio publicou no Diário Oficial dois decretos de aumento de passagem. Subirão os valores das tarifas da integração dos ônibus municipais com os trens, e também, dos coletivos rodoviários com ar-condicionado, os frescões. Os reajustes entram em vigor na próxima segunda-feira.

De acordo com o despacho, o valor da integração ônibus-trem será reajustado de R$4,35 para R$4,70, ou seja, aumento de aproximadamente 8%. O reajuste é válido para usuários que pagarem as passagem com o Bilhete Único Carioca, no intervalo de 2h30.

Sobre os frescões, a prefeitura autorizou que os Concessionários do Serviço de Passageiros por Ônibus do Município do Rio de Janeiro (SPPO-RJ) a cobrar os valores máximos de até R$ 14,65, dependendo da linha, para serviços praticados com emprego de Ônibus Rodoviários equipados com sistema de ar condicionado. Ao todo, 51 linhas terão aumento na tarifa.

Confira abaixo os novos valores

2014 GÁVEA x RODOVIÁRIA R$ 9,85

2015 CASTELO x LEBLON (CIRCULAR) R$ 9,85

2017 RODOVIÁRIA x LEBLON (CIRCULAR) R$ 9,85

2018 AEROPORTO INTERNACIONAL DO RJ x PENÍNSULA R$ 14,65

2101 AEROPORTO INTERNACIONAL x AEROPORTO SANTOS DUMONT R$ 12,80

2110 GARDÊNIA AZUL x CASTELO R$ 12,80

2111 PRAÇA SECA x CASTELO (VIA AV. MENEZES CORTES) R$ 14,65

2112 TAQUARA x CASTELO (VIA LINHA AMARELA) R$ 14,65

2114 FREGUESIA x CASTELO R$ 14,65

2115 PECHINCHA x CASTELO (VIA ITANHANGÁ) R$ 14,65

2145 AEROPORTO INTERNACIONAL x AEROPORTO SANTOS DUMONT R$ 12,80

2203 GRAJAÚ x CASTELO (CIRCULAR) R$ 9,85

2251 ENGENHO DE DENTRO x CASTELO (EXPRESSO) R$ 9,85

2295 PAVUNA x CASTELO R$ 12,80

2302 MARIÓPOLIS x CASTELO R$ 12,80

2303 CESARÃO x CARIOCA (VIA PALMARES E PRES. VARGAS) R$ 9,85

2304 SEPETIBA x CARIOCA (VIA AV. PADRE G. DECAMINADA) R$ 14,65

2305 JARDIM AMÉRICA x CASTELO R$ 9,85

2307 JARDIM SETE DE ABRIL x CASTELO (VIA AV. PRES. VARGAS) R$ 14,65

2308 COSMOS x CARIOCA R$ 9,85

2309 URUCANIA x CARIOCA R$ 9,85

2310 BANGU x CANDELÁRIA R$ 14,65

2329 RECREIO x CASTELO (VIA AV. SERNAMBETIBA) R$ 14,65

2330 RODOVIÁRIA x B.DA TIJUCA (VIA PENÍNSULA / L. AMARELA) CIRC. R$ 14,65

2331 SANTA CRUZ x CASTELO (VIA PRAÇA MAUÁ) R$ 14,65

2332 CAMPO GRANDE x CASTELO (VIA AV. SANTA CRUZ) R$ 14,65

2332 SV - CAMPO GRANDE x CASTELO (VIA AV. SANTA CRUZ / PCA. XV) R$ 14,65

2333 RECREIO x CASTELO (VIA AV. DAS AMÉRICAS) R$ 14,65

2333 SV - RECREIO x CASTELO (VIA AV. DAS AMÉRICAS / GUIOMAR NOVAES) R$ 14,65

2334 CAMPO GRANDE x CASTELO (V. EST. DA ILHA E BARRA DA TIJUCA) R$ 14,65

2334 SV - C.GRANDE x CASTELO (V.CACHAMORRA E BARRA DA TIJUCA) R$ 14,65

2335 SANTA CRUZ x CASTELO (VIA BARRA DA TIJUCA) R$ 14,65

2336 CAMPO GRANDE x CASTELO (VIA AV. BRASIL) R$ 14,65

2337 SANTA CRUZ x CASTELO (VIA SEPETIBA) R$ 14,65

2338 CAMPO GRANDE x CASTELO (VIA ESTRADA DO MAGARCA) R$ 14,65

2339 CAMPO GRANDE x CASTELO (VIA ESTR. DA POSSE) R$ 14,65

2342 BANANAL x CASTELO (VIA LINHA VERMELHA) R$ 12,80

2343 RIBEIRA x CASTELO (VIA LINHA VERMELHA) R$ 12,80

2344 BANCÁRIOS x CASTELO R$ 12,80

2345 SVA - VILA VALQUEIRE x CASTELO (VIA NORTE SHOPPING) R$ 12,80

2345 SVB - V.VALQUEIRE x CASTELO (Via PCA. BANDEIRA / REP. CHILE) R$ 12,80

2345 VILA VALQUEIRE x CASTELO (Via NORTE SHOPPING / R. QUIRIRIM) R$ 12,80

2346 VILA VALQUEIRE x CASTELO (VIA MARECHAL HERMES) R$ 12,80

2381 PEDRA DE GUARATIBA x CASTELO R$ 14,65

2381 SV - PEDRA DE GUARATIBA x CASTELO (VIA MATO ALTO) R$ 14,65

2483 PENHA x IPANEMA (VIA ATERRO) CIRCULAR R$ 12,80

2801 CAMPO GRANDE x BARRA DA TIJUCA (VIA ESTR. MAGARCA) R$ 14,65

2802 SANTA CRUZ x BARRA DA TIJUCA (VIA AV. AMÉRICAS) R$ 14,65

2803 VILA KENNEDY x ALVORADA R$ 14,65

2804 BANGU x BARRA DA TIJUCA (VIA CACHAMORRA) R$ 14,65

2918 AEROPORTO INTERNACIONAL RJ x ALVORADA (VIA LINHA AMARELA) R$ 14,65

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

915 e 928 são encurtadas

19/01/2015 - Diário do Transporte Coletivo (blog)

Sem nenhum aviso, começou a circular uma das três próximas linhas alimentadoras do Transcarioca, listadas no cartaz a seguir:

Cartaz anunciando o fim das linhas 915 e 928
Cartaz anunciando o fim das linhas 915 e 928


As próximas linhas serão o 915, que passa a circular só entre Bonsucesso e Ramos e o 928, dividido em 928A Vicente de Carvalho x Bonsucesso e 938A Marechal Hermes x Mercadão de Madureira. Este último já foi visto nas ruas desde sábado, dia 17/01.

938A_150119_2123Enquanto isso, o 636, no trecho entre o Tanque e a Gardênia, que passaria a ser 938A, vai ter que ser revisto, já que esse número agora é do 928. Da última leva de linhas alimentadoras, o 918 continua circulando com o itinerário total, o 353 foi cortado em duas linhas e o 910 está com três versões: Madureira x Bananal (com intervalo grande), Largo do Bicão x Bananal e a alimentadora Bananal x Fundão, resultando nas linhas 353 até Madureira, 953A Taquara x Cidade de Deus e 910A Fundão x Bananal, enquanto as linhas 912A Ramos x Vaz Lobo e 618A ainda não estão circulando.

A tabela com as linhas encurtadas, implementadas e não implementadas, pode ser vista no post Estações da Transcarioca. As linhas faltando podem ser vistas abaixo:

Número Atual Número Novo Destinos
346 346 Madureira x Candelária
346 ? Tanque x Gardênia Azul (via Capão)
355 355 Vicente x Tiradentes
636 636 Madureira x Saens Peña
636 ? Tanque x Gardênia Azul
721 721A Vila Cruzeiro x Penha
734 877A Rio das Pedras x Tanque
766 966A Tanque x Cardoso Fontes
910 912A Vaz Lobo x Ramos
915 921A Fundão x Área de Apoio
918 918 Jardim Violeta x Mercadão
918 618A Vaz Lobo x Higienópolis

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Prefeitura de Maricá pretende ampliar coletivos com tarifa zero

21/01/2015 - O Fluminense

Segundo a prefeitura, foram 688 viagens  e mais de 86 mil km percorridos pelo programa tarifa zero. Foto: Divulgação / Fernando Silva
Após um mês de instalação do programa na cidade o prefeito Washington Quaquá fez um balanço positivo do funcionamento da autarquia responsável pelos ônibus

O Prefeito de Maricá, Washington Quaquá, apresentou nesta terça-feira, no auditório do Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU), na Mumbuca, um balanço do primeiro mês de funcionamento da Empresa Pública de Transportes (EPT), autarquia municipal cuja frota de dez ônibus gratuitos vem rodando desde o dia 18 de dezembro, 24h por dia, sete dias por semana, com tarifa zero. As duas linhas percorrem toda extensão da cidade – de Ponta Negra ao Recanto de Itaipuaçu. O resultado comprova, segundo Quaquá, não só a aceitação do serviço, como o entendimento pela população de que a tarifa zero tornou-se uma ferramenta de resgate da cidadania através da mobilidade.

"Em 28 dias de operação nós transportamos 201.571 passageiros", comemorou o prefeito.

De acordo com a prefeitura, foram 688 viagens  e mais de 86 mil km percorridos, em um modelo pioneiro para cidades com mais de 100 mil habitantes.

"Maricá é o município brasileiro com o maior número de habitantes a adotar a tarifa zero. Assim como educação e saúde gratuitas, transporte público é um direito do cidadão, respaldado na Constituição Federal", avaliou o prefeito.

"As empresas privadas se apropriaram desse serviço, público em essência, e, em Maricá, monopolizaram e controlaram o setor por mais de 40 anos, prejudicando o direito de ir e vir das pessoas", declarou Quaquá, lembrando que o custo de instalação da EPT é atraente também por conta da economia gerada aos cofres públicos. Mensalmente, em torno de R$ 400 mil em vales-transportes deixarão de ser pagos pela Prefeitura às empresas de ônibus, agora que os funcionários dispõem de transporte gratuito para ir e voltar do trabalho. O valor economizado corresponde a pouco mais de 50% do custo total de operação.

Outros benefícios são indiretos, mas igualmente significativos e de longo prazo. "A adoção da tarifa zero propiciou maior movimento ao comércio local. As lojas já começaram a fechar mais tarde porque agora existe ônibus rodando em qualquer hora do dia ou da noite, o que garante o retorno para casa", acrescentou o prefeito, anunciando a meta para 2016 de ampliação da oferta, com a circulação de 16 ônibus somente na principal linha (Recanto de Itaipuaçu - Ponta Negra), que atende a 70% da população.

A Prefeitura também planeja comprar 20 micro-ônibus elétricos, que não emitem CO2, para completar a frota como alimentadores dos troncos principais, além de integrar o transporte alternativo com vans ao sistema. "Com isso, atenderemos a todos os bairros e garantiremos ainda mais a mobilidade da população", completou, garantindo que não haverá recuo. "É como Saúde e Educação, trata-se de um direito básico de todos", concluiu.

Também presente no evento, a deputada estadual Rosângela Zeidan destacou o papel integrador do transporte gratuito, que permite ao morador do próprio município conhecer outros pontos da cidade onde reside.

"Mais do que transportando pessoas, o transporte gratuito está transformando a vida do maricaense e provando que é possível oferecer qualidade", afirmou, garantindo que levará para a Assembleia Legislativa a experiência de Maricá como ponto de partida de uma rediscussão da questão das concessões no serviço de transporte público em todo o estado.

"Farei isso de forma que possam ser implantadas novas empresas públicas como a EPT em outras cidades do país", salientou. O Presidente da EPT, Luiz Carlos dos Santos, chamou a atenção para a quebra de um paradigma. "Estamos provando que transporte público é uma conquista do povo, e isso me faz acreditar que podemos ter uma sociedade mais justa, já que a mobilidade é inclusão social e redução das desigualdades entre pobres e ricos", concluiu.

Com a implantação da EPT, Maricá é a terceira cidade no estado (as outras são Porto Real e Silva Jardim) e a primeira com mais de 100 mil habitantes a oferecer a tarifa zero. As quatro primeiras linhas saem do Recanto para Ponta Negra e vice-versa (via Manoel Ribeiro e Cordeirinho) e funcionam 24 horas, inclusive nos finais de semana. As linhas municipais passam pelos terminais rodoviários do Centro e de Itaipuaçu e atendem também as principais escolas e unidades de saúde do município, inclusive nos bairros que até então não eram atendidos pelas empresas, como o Retiro.


O Fluminense

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Prefeitura define o traçado do corredor BRT Transbrasil, que terá trecho entregue em 2016

Primeira etapa vai do Caju à Uruguaiana. Não há, no entanto, garantias de que o serviço opere até as Olimpíadas

POR LUIZ ERNESTO MAGALHÃES

20/01/2015 - Globo

Inaugurado em 1921 e localizado sob o Morro da Providência, o Túnel João Ricardo, com 293 metros de extensão, será usado apenas pelos ônibus articulados - Alexandre Cassiano / Agência O Globo

RIO — A prefeitura bateu o martelo e fechou o traçado do BRT Transbrasil pelo Centro do Rio. A previsão é que a primeira fase — que seguirá do Caju, via Rodrigues Alves, para a Avenida Presidente Vargas até a altura da Rua Uruguaiana, onde será construído um terminal — fique pronta no segundo semestre de 2016. Mas, sob o argumento de que se trata de uma obra complexa, não há garantias de que o serviço opere até as Olimpíadas. A segunda etapa, ligando a Presidente Vargas e o Caju pela Avenida Francisco Bicalho, ainda não tem data para sair do papel.


. - Editoria de arte
Os dois itinerários terão como ponto de partida um futuro terminal, que será construído entre o Gasômetro e a Rodoviária Novo Rio e que servirá também como ponto de integração de uma das futuras linhas de VLT do Centro. Conforme acordo fechado com o município, o Consórcio Porto Novo — responsável pelas intervenções no Porto Maravilha numa parceria público-privada — assumiu a execução das obras da primeira etapa do BRT rumo ao Centro. Para chegar à Presidente Vargas, o corredor atravessará ainda as ruas Rivadávia Corrêa (imediações da Cidade do Samba) e Bento Ribeiro.

TÚNEL SÓ PARA ÔNIBUS ARTICULADOS

As intervenções ocasionarão mais mudanças no trânsito do Centro da cidade, para a implantação do Transbrasil, inclusive com a proibição de circulação de carros de passeio em algumas vias. No futuro, com a conclusão do corredor, o Túnel João Ricardo, que liga a Central do Brasil à Gamboa, ficará exclusivo para o serviço de ônibus articulados.

— Na primeira etapa, a partir do terminal de integração do Caju, o Transbrasil não terá estações até chegar ao Centro, pelo Túnel João Ricardo. Os terminais Américo Fontenelle (intermunicipal) e Procópio Ferreira (municipal), nas imediações da Central, serão adaptados para receber os BRTs. O objetivo nesse caso é permitir integrar o Transbrasil com algumas linhas que operam nesses terminais e que passariam a cumprir o papel de alimentadoras. Na Avenida Presidente Vargas, haverá um novo terminal nas pistas centrais na altura da Rua Uruguaiana — detalhou o secretário municipal de Transportes, Rafael Picciani.

Localizado sob o Morro da Providência, o Túnel João Ricardo tem 293 metros de extensão por 13 metros de largura e foi inaugurado em 1921, depois de dois anos de obras. A abertura da via tinha como objetivo facilitar os deslocamentos entre a Central do Brasil e a Zona Portuária.

Há dois anos, a prefeitura chegou a anunciar que o BRT Transbrasil ficaria pronto até os Jogos Olímpicos e a incluir o projeto no site oficial Cidade Olímpica. Mas, em meio a disputas judiciais com empreiteiras, reviu os prazos e projetos, e a maior parte do traçado só será entregue em 2017.

A estimativa é que o projeto completo do Transbrasil passe dos R$ 2 bilhões. Desse total, R$ 1,4 bilhão estão sendo gastos no trecho inicial do corredor, entre Deodoro e Caju, que está sendo implantado. As obras, a serem executadas por etapas, começaram no fim do ano passado, nas imediações do Caju. Uma das intervenções prevê a construção de um acesso comum ao Transcarioca, com a construção de um viaduto de acesso à ponte estaiada Prefeito Pedro Ernesto, na altura de Bonsucesso.

— A expectativa é que ano que vem as obras nas imediações do Caju já estejam prontas, permitindo a integração com o traçado do Centro. Isso permitirá ainda a criação de novos serviços integrados ao BRT Transcarioca (Barra-Aeroporto Internacional Tom Jobim). Veículos articulados do Transcarioca poderão, por exemplo, seguir viagem até o Centro do Rio, caso haja demanda pelo serviço — explicou Picciani.

O subsecretário de Projetos Estratégicos e Concessões de Serviços Públicos e Parcerias Público-Privadas da prefeitura, Jorge Arraes, prevê que, em maio de 2016, boa parte da pavimentação do novo BRT no trecho do Centro esteja pronta. Ele disse que as obras começaram, mas ainda estão em fase inicial. A primeira frente de obras fica na Avenida Rodrigo Alves, na altura da Rua Cordeiro da Graça, onde foram feitas escavações para reassentar cabos de concessionárias de serviços públicos.

Já o segundo itinerário do BRT Transbrasil rumo à Cidade Nova, explicou Arraes, será tocado com recursos da própria prefeitura. O projeto ainda está em fase inicial e não tem data para sair do papel. O plano prevê a implantação de duas estações: Sambódromo e Cidade Nova, na altura do prédio da sede da prefeitura. As obras também são bastante complexas: exigirão, por exemplo, a construção de uma nova ponte na altura da Cidade Nova para ligar as avenidas Presidente Vargas e Francisco Bicalho, com uma faixa por sentido.

Os traçados de cada trecho serão independentes: conforme seu destino, o usuário poderá optar por um veículo via Central do Brasil ou Presidente Vargas. Ao todo, o BRT Transbrasil prevê a implantação de 32 quilômetros de corredores exclusivos de ônibus entre Deodoro e o Centro, por onde deverão circular 820 mil passageiros por dia.

O corredor terá 30 estações, 17 passarelas e cinco terminais exclusivos (Deodoro, Trevo das Margaridas, Trevo das Missões, Ilha do Fundão e Presidente Vargas). Em Deodoro, haverá uma integração com o futuro BRT Transbrasil, que segue até a Barra da Tijuca e o Recreio dos Bandeirantes. A conta não inclui os terminais onde haverá integração de serviços com o VLT do Centro e também as linhas municipais e intermunicipais.

PRAZOS DO VLT SÃO REVISTOS

Em relação ao VLT do Centro, a prefeitura trabalha com a meta de concluir as obras das seis linhas do projeto até o fim de 2016. Dessas, a expectativa é que apenas uma esteja pronta até as Olimpíadas. Assim como no Transbrasil, os prazos foram revistos. De acordo com um cronograma que chegou a ser divulgado pelo site da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Porto (Cdurp), a expectativa era que uma primeira linha (Francisco Bicalho-Fórum) fosse entregue já em julho deste ano, com cinco estações: Rodoviária, Praça Santo Cristo, Cidade do Samba, Praça Mauá e Avenida Rio Branco.

As outras cinco linhas do VLT do Centro, conforme o cronograma original, seriam entregues em março do ano que vem. As linhas são as seguintes: Central-Praça Mauá (Rua da América, Praça Santo Cristo, Cidade do Samba); Saara (Praça da República, Praça Tiradentes, Largo da Carioca, Praça Quinze); Central-Fórum (Marechal Floriano, Candelária, Avenida Rio Branco); Central-Francisco Bicalho (Rua da América e Leopoldina); Praça Mauá-Francisco Bicalho (Cidade do Samba, Praça Santo Cristo, Rua da América e Leopoldina).

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/prefeitura-define-tracado-do-corredor-brt-transbrasil-que-tera-trecho-entregue-em-2016-15099919#ixzz3PNKcH06L 
© 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

BRT Transolímpica surge para unir o Recreio a Deodoro

18/01/2015 - Extra - RJ

Os Jogos Olímpicos começarão no dia 5 de agosto de 2016. A ideia é que, antes disso, uma extensa via de 26 km já esteja pronta para unir o Recreio dos Bandeirantes a Deodoro. Os dois bairros concentram grande parte dos locais de competição, além da vila onde os atletas ficarão hospedados. A BRT Transolímpica terá ainda dois túneis com três pistas — uma exclusiva para o BRT, daí o nome — em dois sentidos. Com 1,5 km de extensão, começará na Taquara, em Jacarepaguá, e terminará em Sulacap, próximo ao cemitério. Com isso, a Secretaria Municipal de Obras estima que o tempo de viagem será reduzido em 70% ou 80%. De duas horas e meia, o trajeto poderá ser feito em 30 minutos.

Até o momento, dos 87 mil metros cúbicos de concreto previstos na construção, já foram utilizados cerca de 33 mil metros cúbicos. A quantidade serviria para a construção de 19 piscinas olímpicas. Para as escavações dos túneis, foram usados até agora 120 mil quilos de explosivo, o equivalente a entre 25% e 30% da obra.

As duas galerias estarão conectadas por cinco passagens, que poderão ser usadas em caso de emergência. Cada uma terá duas portas corta-fogo de seis metros de altura em cada uma das extremidades. Os túneis terão ainda painéis de detecção de incêndio, de fumaça, e painéis anti-pânico. E, por causa do BRT, haverá também um passeio de evacuação a 95 cm do solo, que é distância entre a porta do veículo e o chão. A ideia é que o usuário possa sair do transporte na mesma altura.

A implantação da Transolímpica está orçada em R$ 1,6 bilhão, dos quais R$ 1,1 bilhão serão invetidos pela Prefeitura. O restante ficará a cargo da concessionária Via Rio. De acordo com a Secretaria Municipal de Obras, para a implantação da Transolímpica estão previstas 257 desapropriações ao longo de todo o traçado, que contará com um total 31 viadutos e pontes. A Prefeitura estima que via receberá cerca de 90 mil veículos por dia.

Em viagem no ônibus da linha 474, grupo entra sem pagar, intimida passageiros e ataca dois deles

Reportagem do GLOBO testou o novo esquema de policiamento do verão, que prevê revistas em coletivos

POR ADALBERTO NETO

19/01/2015 - O Globo


Passageiros de um ônibus da linha 474 são revistados na Avenida Lauro Sodré, em Botafogo - Eduardo Naddar / Agência O Globo

RIO — Para verificar como funciona o novo esquema de policiamento do verão, que prevê revistas em ônibus para dar segurança a quem vai às praias, um repórter do GLOBO embarcou no sábado num veículo da linha 474 (Jacaré-Jardim de Alah). No percurso, um grupo entrou pela porta de trás sem pagar, intimidou passageiros e atacou dois deles — tentou roubar o celular do próprio jornalista e levou o telefone de uma mulher. A viagem terminou em Copacabana, onde PMs detiveram três suspeitos, todos já com passagens pela polícia.

A viagem começou por volta das 11h, no Jacaré. A linha tem uma página no Facebook só para internautas relatarem assaltos sofridos ou testemunhados nela. No entanto, tudo parecia tranquilo na manhã de sábado.

O clima logo mudou quando, na Rua Licínio Cardoso, em São Francisco Xavier, aproveitando-se da porta de trás aberta para o desembarque de passageiros, um grupo de seis adolescentes invadiu o ônibus sem pagar.

Um dos jovens se sentou ao lado do repórter e perguntou, em tom intimidador:

— Você veio de onde?

— Maria da Graça.

— Ah, tá tranquilo.

Dois pontos à frente, três adultos entraram no ônibus e se juntaram ao grupo, deixando os passageiros ainda mais preocupados. Logo em seguida, o coletivo parou numa blitz no Largo do Pedregulho, em Benfica. Um PM subiu no ônibus, mas se limitou a perguntar ao trocador se estava tudo bem. Com a resposta positiva, ninguém foi revistado e o veículo acabou liberado.

Mais adiante, o jovem ao lado do jornalista disse:

— Pega teu celular, deixa eu ver a hora.

Eram 11h45m. Em seguida, o adolescente disse a um dos amigos:

— Ele está com um celular maneiro no bolso.

Nesse momento, o repórter se levantou e o jovem enfiou a mão no seu bolso, tentando roubar o celular. O jornalista reagiu e deu um tapa na mão do rapaz.

Outros pasageiros, intimidados, não tomaram a iniciativa de chamar a polícia. Quando o ônibus entrou na Rua Barata Ribeiro, em Copacabana, PMs interceptaram o coletivo, mas seis adolescentes e um dos adultos fugiram.

Um dos menores, no entanto, acabou capturado em seguida. Ao fugir, ele roubara o celular de uma passageira. O jovem, de 14 anos, já tinha sido detido três vezes por furto. Também foram levados para a delegacia dois adultos, que já tinham passagem na polícia por tráfico e roubo.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/em-viagem-no-onibus-da-linha-474-grupo-entra-sem-pagar-intimida-passageiros-ataca-dois-deles-15090694#ixzz3PGjMaT3a 
© 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

domingo, 18 de janeiro de 2015

Integrada a estações de trem e metrô, nova rodoviária será construída em São Cristóvão

Terminal ficará em antiga instalação do Exército, perto da Quinta da Boa Vista e da estação intermodal do Maracanã

POR LUIZ ERNESTO MAGALHÃES

18/01/2015 - O Globo


Terreno na Avenida Bartolomeu de Gusmão, em São Cristóvão, que vai abrigar a nova rodoviária - Hudson Pontes / Agência O Globo

RIO — A prefeitura planeja implantar uma nova rodoviária em São Cristóvão. O terminal será construído numa antiga instalação do Exército, nas imediações da Quinta da Boa Vista e da estação integrada de metrô e trens do Maracanã, inaugurada durante a Copa do Mundo, no ano passado. O objetivo é transferir para o local parte das linhas interestaduais que hoje aportam na Rodoviária Novo Rio, além de algumas linhas intermunicipais e municipais com pontos no Centro e na Zona Portuária. Neste último caso, a ideia é desafogar o trânsito na região. O edital, que prevê a concessão do serviço a particulares, deve ser lançado em fevereiro.

— A intenção é que a nova rodoviária comece a operar já em 2016. Vencerá a concorrência o grupo que apresentar o maior valor de outorga (pagamento) pela exploração comercial da área. Estimamos que a implantação do novo terminal exigirá investimentos de R$ 70 milhões — disse o subsecretário de Parcerias Público-Privadas e Projetos Estratégicos da prefeitura, Jorge Arraes.

Não é a primeira vez que o município anuncia um projeto de instalar uma rodoviária na região. Antes da Copa, houve uma promessa de criar um terminal provisório na área para atender o público do evento. O terreno, porém, só foi usado como área de serviços da Fifa.

TERMINAIS ESTÃO SATURADOS

As autoridades argumentam agora que o plano sairá de fato do papel.

— Hoje, tanto o terminal Menezes Côrtes (Castelo) quanto a Rodoviária Novo Rio estão saturados. Estamos avaliando com o estado que serviços poderiam ser realocadas para o novo terminal. Isso exigirá que os passageiros dessas linhas façam integração com o metrô, trens e as futuras linhas de VLT e do BRT Transbrasil — explicou o secretário municipal de Transportes, Rafael Picciani.

O novo terminal deve receber também linhas do terminal municipal Henrique Lott, que tende a ser desativado, por se tratar de um terreno reservado para futuros projetos imobiliários do Porto Maravilha. No caso das linhas intermunicipais e interestaduais, a intenção da prefeitura é transferir para lá os ônibus que, para seguir destino, precisam passar pela Linha Vermelha. A mudança obrigará que o consórcio construa uma nova alça de acesso entre a Linha Vermelha (nas imediações do Pavilhão) e a nova rodoviária, para evitar que os coletivos circulem pela vias apertadas da região, congestionando ainda mais o trânsito.

Arraes afirmou que os estudos que servem de base para a licitação incluem dados passados pelo grupo que controla a Rodoviária Novo Rio. Em nota, a empresa confirmou a informação. Mas ressaltou que tem um contrato de concessão com o governo do estado para recepcionar ônibus que não são da capital. Por isso, qualquer mudança no serviço teria que passar pela Secretaria estadual de Transportes.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/integrada-estacoes-de-trem-metro-nova-rodoviaria-sera-construida-em-sao-cristovao-15085795#ixzz3PEFBOW6P 
© 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

BRT Transolímpica surge para unir o Recreio a Deodoro

A via deve receber cerca de 90 mil veículos por dia a partir de 2016

POR ANA BEATRIZ MARIN

18/01/2015 - O Globo

RIO - Os Jogos Olímpicos começarão no dia 5 de agosto de 2016. A ideia é que, antes disso, uma extensa via de 26 km já esteja pronta para unir o Recreio dos Bandeirantes a Deodoro. Os dois bairros concentram grande parte dos locais de competição, além da vila onde os atletas ficarão hospedados. A BRT Transolímpica terá ainda dois túneis com três pistas — uma exclusiva para o BRT, daí o nome — em dois sentidos. Com 1,5 km de extensão, começará na Taquara, em Jacarepaguá, e terminará em Sulacap, próximo ao cemitério. Com isso, a Secretaria Municipal de Obras estima que o tempo de viagem será reduzido em 70% ou 80%. De duas horas e meia, o trajeto poderá ser feito em 30 minutos.

Até o momento, dos 87 mil metros cúbicos de concreto previstos na construção, já foram utilizados cerca de 33 mil metros cúbicos. A quantidade serviria para a construção de 19 piscinas olímpicas. Para as escavações dos túneis, foram usados até agora 120 mil quilos de explosivo, o equivalente a entre 25% e 30% da obra.

As duas galerias estarão conectadas por cinco passagens, que poderão ser usadas em caso de emergência. Cada uma terá duas portas corta-fogo de seis metros de altura em cada uma das extremidades. Os túneis terão ainda painéis de detecção de incêndio, de fumaça, e painéis anti-pânico. E, por causa do BRT, haverá também um passeio de evacuação a 95 cm do solo, que é distância entre a porta do veículo e o chão. A ideia é que o usuário possa sair do transporte na mesma altura.

A implantação da Transolímpica está orçada em R$ 1,6 bilhão, dos quais R$ 1,1 bilhão serão invetidos pela Prefeitura. O restante ficará a cargo da concessionária Via Rio. De acordo com a Secretaria Municipal de Obras, para a implantação da Transolímpica estão previstas 257 desapropriações ao longo de todo o traçado, que contará com um total 31 viadutos e pontes. A Prefeitura estima que via receberá cerca de 90 mil veículos por dia.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/brt-transolimpica-surge-para-unir-recreio-deodoro-15085442#ixzz3PB0UqskX 
© 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Novos ônibus com ar condicionado começam a circular no Rio

G1 - 16/01/2015

Ao todo, mais 83 coletivos refrigerados estarão nas ruas até o fim de janeiro.
Dez da linha 111 (Rodoviária - Jardim de Alah) já entraram em circulação.

Do G1 Rio


Novos ônibus refrigerados começam a circular no Rio (Foto: Marcelo Elizardo/ G1)
Novos ônibus refrigerados começam a circular no Rio (Foto: Marcelo Elizardo/ G1)


O Rio terá até o fim de janeiro pelo menos 83 novos ônibus com ar condicionado circulando na cidade, conforme divulgou a RioÔnibus nesta sexta-feira (16). A prefeitura recebeu os primeiros coletivos, após decreto no dia 6 deste mês que determina a incorporação de novos 2.233 unidades com refrigeração à frota do Rio. A cidade ainda poderá receber outra leva de ônibus antes de fevereiro.

Os novos veículos atendem a seis linhas que circulam no Rio: 111 (Rodiviária – Jardim de Alah), 178 (Rodoviária – São Conrado), 463 (Copacabana – São Cristóvão) e 181 (Rodoviária – São Conrado), do consórcio Intersul; e 821 (Campo Grande – Corcundinha, via Estrada das Capoeiras) e 822 (Campo Grande – Corcundinha, via Vila Nova), do consórcio Santa Cruz.

Ônibus entram em circulação até o fim de janeiro (Foto: Divulgação/ RioÔnibus)
Ônibus entram em circulação até o fim de janeiro (Foto: Divulgação/ RioÔnibus)

Dos novos ônibus, apenas as 10 unidades da linha 111 (Rodoviária – Jardim de Alah) já começaram a circular. Os outros 43 ônibus da Intersul, que vão atender as outras três linhas citadas, estão em processo de regularização.

Os 30 coletivos do consórcio Santa Cruz começam a circular já nesta sábado (17). Serão 15 micro-ônibus na linha 821 e 15 na 822.

De acordo com a RioÔnibus, o Rio poderá receber ainda em janeiro outra leva de coletivos equipados com ar condicionado, além dos 83 já divulgados. Caso a determinação de colocar mais 2.233 coletivos refrigerados em circulação nas ruas seja cumprida, a cidade chegaria a 3.993 unidades climatizadas - quase 50% de toda a frota da cidade, de pouco mais de 8 mil ônibus.

O decreto para aumentar o número de coletivos refrigerados no Rio foi publicado logo após o aumento no valor das passagens, de R$ 3 para R$ 3,40, considerado abusivo pelo Ministério Público. O contrato de concessão da prefeitura prevê o cálculo do reajuste com base na inflação e nos custos das empresas de ônibus. Desta maneira, o preço da passagem deveria ter subido para R$ 3,20.

Em entrevista ao Bom Dia Rio, no dia do decreto, o secretário municipal de transportes, Rafael Picciani, afirmou que o reajuste R$ 0,20 acima do previsto serve para acelerar o processo de refrigeração dos ônibus. Segundo ele, o objetivo é que 100% da frota seja climatizada até o fim de 2016.

"Não há uma necessidade em 2016 de dobrar o número de ônibus com ar condicionado. Nós esperamos diminuir o número da frota já com o sistema de BRTs com sua implantação total em funcionamento", explicou.

O secretário disse ainda que a implatação de BRTs vai gerar um custo para a população. Mas que a tarifa poderá até ser reduzida em 2016, dependendo do custo de instalação.

"Eu não acredito nisso (em novo aumento). A revisão tarifária de 2016 pode, inclusive, reduzir o preço da tarifa. Se a comprovação dos itens que compõem essa tarifa estiverem equilibradas com esse custo de implantação", disse.

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Transcarioca com Expresso aos domingos

09/01/2015 - BRT Rio

Conforme antecipado pelo site do Jornal Extra e noticiado pelo facebook oficial do BRT Rio, a partir de dia 11/1, haverá o serviço Expresso também no Transcarioca, e não apenas no Transoeste, aos domingos.

Atualmente, as únicas linhas operando no domingo são o Fundão x Alvorada Parador e o Madureira x Alvorada Parador e, partir de agora, junta-se a elas o Fundão x Alvorada Expresso, que só circulava de segunda a sábado.

Resta saber se a linha vai parar nas estações Campinho e Mercadão, como normalmente acontece, ou se não vai parar nessas em virtude do serviço Parador já fazer a transferência do eixo norte com o eixo sul do corredor. De todo modo, por uma questão de facilitar o entendimento e também de demanda no Mercadão, o bom senso diz que as estações vão, sim, receber o Expresso também aos domingos.

! Editado: Segundo o próprio informe do BRT Rio, o Expresso vai, sim, parar nas estações Mercadão e Campinho no domingo, além da Santa Efigênia, que até então, não abria aos domingos:

#‎BRTInforma‬: novo Expresso Fundão – Alvorada aos domingos.

A partir do próximo domingo, 11 de janeiro, inicia a operação do novo Expresso Fundão – Alvorada, que circulará excepcionalmente aos domingos, das 5h às 23h.
O serviço irá parar nas seguintes estações: Alvorada, Rio 2, Santa Efigênia, Taquara, Tanque, Praça Seca, Campinho, Madureira/Manacéia, Mercadão, Vicente de Carvalho, Penha 1 ou 2 (depende do sentido), Santa Luzia e Fundão.
Abaixo, há uma tabela dos serviços do Transcarioca, horários e dias em que funcionam.

Sigla  Tipo  Destinos Horário Dias

D01 Semidireto Galeão x Alvorada 5 – 23 seg – dom
E01 Expresso Tanque x Alvorada 5 – 8 e 15 – 18 seg – sex
E02 Expresso Madureira x Alvorada 5 – 23 seg – sáb
E03 Expresso Fundão x Alvorada 5 – 23 seg – dom
E04 Expresso Penha x Santa Efigênia 5 – 9 e 16 – 19 seg – sex
P01 Parador Madureira x Alvorada 4- 23 seg – dom
N01 Excepcional  Fundão x Alvorada 23 – 5 (24h no domingo) seg – dom
P02 Parador Madureira x Fundão 4- 23 seg – sáb

Fonte de consulta: BRT Rio

Avenida Brasil tem segundo dia útil de obras sem grandes impactos no trânsito

Ao contrário do caos esperado, quem se dirigia ao Centro pela via também não enfrentou problemas na segunda-feira

POR ELAINE NEVES

13/01/2015 - O Globo


As obras na Avenida Brasil, no trecho do BRT Transbrasil, que ligará Deodoro ao Caju - Gabriel de Paiva / Agência O Globo

RIO - No segundo dia útil após a interdição parcial de um trecho de 350 metros da Avenida Brasil para as obras do BRT Transbrasil, motoristas não enfrentam grandes dificuldades na manhã desta terça-feira. Devido ao fluxo de veículos pelo horário de rush em direção ao Centro, o trânsito apresenta alguns pontos de lentidão em Cordovil, Manguinhos até o Into. Neste mesmo sentido, há retenção na altura do Canal do Cunha, em Manguinhos, onde apenas meia faixa é ocupada pela obra. No sentido oposto, o trânsito segue intenso no trecho.

Com o mesmo cenário de segunda-feira, quem optou pela Linha Vermelha para evitar possíveis engarrafamentos, como foi recomendado pela prefeitura, sente alguns impactos causados pelas intervenções no trânsito. Pela manhã, o tráfego ficou lento em direção ao Centro, na altura de São Cristóvão, por causa de um acidente que ocorreu no Elevado Paulo de Frontin. Às 8h30m, o trânsito apresentava retenções na altura do Caju.

De acordo com o diretor de operações da CET-Rio, Joaquim Dinis, a segunda-feira foi um dia atípico. Ao contrário do caos esperado, quem se dirigia ao Centro pela Avenida Brasil não enfrentou problemas.

— Isso nos deixa satisfeitos, mas também nos deixa apreensivos porque a população tem que entender que teremos problemas na Avenida Brasil. Ontem (segunda-feira) o trânsito fluiu bem, mas não é o normal para aquela região. Então, reforçamos a recomendação que utilize o transporte público.

Para a CET-Rio, houve uma retenção significativa no sentido Zona Oeste, entre 8h e 9h30M no primeiro dia útil. Essa retenção chegou quase na Ponte Rio-Niterói. Já no sentido Centro, que é o sentido que só tem meia pista, o trânsito foi melhor do que o esperado.

No período da tarde, que seria a grande preocupação por ocupar duas faixas da via expressa, não houve grandes impactos na principal via expressa. Segundo Dinis, tanto a Avenida Brasil seguiu bem quanto a Linha Vermelha, e as vias internas tiveram o trânsito sem grandes dificuldades.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/avenida-brasil-tem-segundo-dia-util-de-obras-sem-grandes-impactos-no-transito-15036762#ixzz3OhbAiEG5 
© 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Avenida Brasil apresenta lentidão no primeiro dia útil de obras do BRT TransBrasil

No fim da madrugada, um acidente envolvendo três veículos causou reflexos no sentido Centro

POR BRUNO AMORIM / ELAINE NEVES / GISELLE OUCHANA

12/01/2015 - O Globo


Primeiro dia útil de interdições na Avenida Brasil por conta das obras do BRT Transbrasil - Gabriel de Paiva / Agência O Globo

RIO - Motoristas enfrentam lentidão na Avenida Brasil, na pista sentido Zona Oeste, na manhã desta segunda-feira, primeiro dia útil após a interdição do trecho do BRT Transbrasil, que ligará Deodoro ao Caju. O trânsito segue lento na via expressa a partir de Manguinhos, onde duas faixas estão interditadas no mesmo sentido. Em direção ao Rio, por volta das 8h50m, o tráfego não apresentava mais retenções. Quem optou pelo trajeto recomendado pela prefeitura para evitar a Avenida Brasil já sente o impacto no trânsito. Na Linha Vermelha, o trânsito apresenta lentidão nos dois sentidos da via, na altura da Ilha do Governador. Agentes do Departam ento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Detro) e da CET-Rio orientam o tráfego na região.

No fim da madrugada, uma colisão envolvendo três veículos também causou retenções na Avenida Brasil, em direção ao Centro. Duas faixas da pista central, altura da Penha, ficaram bloqueadas após batida com um carro, uma carreta e um utilitário. De acordo com o Centro de Operações Rio, os veículos foram retirados da pista por volta das 5h40m. No acidente, dois ocupantes do utilitário, que fazia o transporte de verduras, ficaram feridos e foram encaminhados para o Hospital municipal Souza Aguiar, no Centro. Não há informações sobre o estado de saúde das vítimas.

INTERDIÇÕES COMEÇARAM NO FIM DE SEMANA

No sábado, duas faixas da pista central da Avenida Brasil foram bloqueadas, no sentido Zona Oeste, entre o Caju e Manguinhos, para obras do BRT TransBrasil. No sentido Centro, apenas meia faixa foi interditada ao tráfego. Essa é a primeira etapa de intervenções na via que tem previsão para demorar quatro meses.

Os motoristas terão apenas uma faixa disponível da pista central em direção à Zona Oeste, já que a faixa seletiva, que é exclusiva para ônibus, será mantida. A Secretaria municipal de Transportes estabeleceu um horário especial para minimizar os impactos no trânsito com a implantação de uma faixa reversível. A faixa vai operar das 15h às 21h, na pista sentido Centro.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/avenida-brasil-apresenta-lentidao-no-primeiro-dia-util-de-obras-do-brt-transbrasil-15026073#ixzz3ObfVMRSU 
© 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

domingo, 11 de janeiro de 2015

Avenida Brasil tem trânsito tranquilo no segundo dia de interdições na via

Motoristas enfrentaram grandes engarrafamentos neste sábado, primeiro dia da obra

POR IGOR MELLO

11/01/2015 - O Globo


Apesar das obras, trânsito na Avenida Brasil flui bem neste domingo, na altura do Canal do Cunha - Gustavo Stephan / Agência O Globo

RIO - O motorista que trafega pela Avenida Brasil encontra fluxo bom em ambos os senitdos, mesmo com as obras para a instalação do corredor BRT TransBrasil, iniciadas neste sábado. Estão interditadas duas faixas no sentido Zona Oeste, e meia faixa no sentido Centro, numa extensão de 350 metros, na altura de Manguinhos, Zona Norte do Rio. De acordo com o Centro de Operações Rio (COR), a via expressa não apresenta retenções nesta tarde.

No sábado, primeiro dia de intervenções, o cenário foi de caos para quem optou pela Brasil. No sentido Zona Oeste, retenções eram encontradas desde Benfica até a altura do Canal do Cunha. No sentido Centro, o trânsito esteve ainda pior, e o engarrafamento se estendeu de Parada de Lucas até a chegada ao Caju.

A expectativa para esta segunda-feira, primeiro dia útil após o começo das obras, é que ocorra problemas para quem sai das zonas Norte e Oeste em direção ao Centro do Rio. A prefeitura recomenda que os cidadãos optem pelo transporte público.

Essa etapa da obra deve ser realizada durante quatro meses. Depois, serão iniciadas outras frentes de trabalho ao longo do trecho inicial da Avenida Brasil. Haverá ainda um outro trecho do BRT: do Caju ao Centro, mas a data do início das obras não foi divulgada. Todo o Transbrasil deverá ser concluído no primeiro semestre de 2017. O BRT deve transportar 820 mil passageiros por dia. Haverá dois terminais intermediários (Margaridas e Missões), conectando o sistema à Via Dutra e à Washington Luís. Haverá ainda ligação com os BRTs Transcarioca (Barra-Tom Jobim) e Transolímpico (Recreio-Deodoro).

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/avenida-brasil-tem-transito-tranquilo-no-segundo-dia-de-interdicoes-na-via-15022825#ixzz3OXFXetV7 
© 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Governo do Rio vai investigar irregularidade no bilhete único

08/01/2015 - Agência Brasil

Um dia após o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) anunciar que constatou irregularidades no sistema do Bilhete Único Intermunicipal, a Secretaria Estadual de Transportes informou hoje (8) que também fará uma auditoria no sistema. Segundo o secretário Carlos Roberto Osório, que assumiu o cargo na última segunda-feira (5), o governo fluminense fará uma apuração paralela à do TCE.

“Assim que assumi, na primeira conversa com o governador [Luiz Fernando] Pezão recebi a determinação de que a Secretaria de Transportes fizesse uma auditoria no Bilhete Único para que tenhamos absoluta segurança no sistema. É um programa de extrema importância para o estado, pois beneficia milhões de pessoas. Está na hora de fazermos uma reflexão, olhar para o Bilhete Único e verificar se temos condições de segurança e confiabilidade para manter o benefício para a população”, disse Osório.

Ainda hoje, o secretário terá uma reunião com o presidente do TCE, Jonas Lopes de Carvalho Junior, para discutir a questão. O Bilhete Único é um cartão, por meio do qual o passageiro pode usar mais de um transporte público (ônibus, metrô, trens ou barcas), no intervalo de três horas, pagando uma única tarifa de R$ 5,25.

A economia feita pelo passageiro é paga às empresas de ônibus na forma de subsídio. Caso o passageiro utilize transporte com bilhete inferior a R$ 5,25, o cartão debita apenas o valor da tarifa mais barata.

Conforme o TCE, entre janeiro e outubro o estado pagou aproximadamente R$ 450 milhões em subsídios para as empresas. Entre as irregularidades encontradas pelos técnicos do tribunal está o cadastramento do CPF de menores com direito à gratuidade.

Além disso, o TCE considerou que falta transparência ao sistema RioCard, que opera o Bilhete Único em nome da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio (Fetranspor). Os usuários que utilizam apenas um meio de transporte não conseguem saber se o RioCard debitou apenas o valor daquela passagem ou o total do Bilhete Único. “É uma absoluta falta de transparência. O usuário não consegue ter acesso ao seu histórico de passagens”, ressaltou o presidente do TCE.

Ainda segundo o TCE, a RioCard negou-se a prestar informações para auditoria do Tribunal. A partir da semana que vem, o TCE fará uma auditagem específica no sistema de informática do RioCard.

“Vamos comunicar ao Ministério Público que a RioCard se negou a nos prestar algumas informações e essa sonegação é crime. Vamos comunicar à Assembleia Legislativa o descumprimento do convênio por parte da RioCard”, disse Carvalho Junior.

Por meio de nota, a Fetranspor, responsável pelo RioCard, informou que, em nenhum momento, deixou de prestar esclarecimentos. Ainda segundo a nota, os CPFs cadastrados no sistema são repassados periodicamente à Secretaria Estadual de Fazenda.

De acordo com a Fetranspor, os usuários do Bilhete Único “têm pleno acesso às informações sobre o uso, bastando solicitá-las ao empregador, no caso do vale-transporte, ou consultá-las diretamente em sua conta no site do Bilhete Único. Informações sobre saldo também podem ser consultadas nos validadores e nos postos RioCard”, acrescenta a nota.

OBRAS DO BRT TRANSBRASIL INTERDITAM TRECHO DA AVENIDA BRASIL A PARTIR DE AMANHÃ (10/01/2015)

SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS
COMUNICADO
COORDENADORIA GERAL DE OBRAS

OBRAS DO BRT TRANSBRASIL INTERDITAM TRECHO DA
AVENIDA BRASIL A PARTIR DE AMANHÃ (10/1)

A partir deste sábado (10/1), a Avenida Brasil terá 2,5 faixas interditadas ao
tráfego - no trecho Caju e Manguinhos – para a construção do primeiro lote do
BRT Transbrasil – que ligará o bairro de Deodoro até o local. Os serviços são
executados pela Secretaria Municipal de Obras. Já o segundo lote, que avan-
çará até a região central da cidade, encontra-se em detalhamento pela Companhia
de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro.

Inicialmente, a obra ocupará um trecho de 350 metros, na altura do Canal
do Cunha, próximo à refinaria de Manguinhos. A previsão de duração
dessa etapa é de quatro meses. Posteriormente serão iniciadas as outras
frentes, que ocuparão todo o trecho inicial da Avenida Brasil para completar
essa primeira etapa.

Nessa fase da intervenção, haverá a execução do estaqueamento da
laje das faixas de rolamento do BRT em trechos de solo mole, com colunas
deep soil mixin – utilizadas para evitar deformidades no pavimento.

Esta técnica proporcionará conforto e segurança aos usuários, além da
execução das vias exclusivas ao BRT e das estações.

Com as benfeitorias, a via será modernizada e adequada para a implantação
dos projetos de mobilidade que elevam a cidade do Rio de Janeiro
a uma nova realidade, integrando os meios de transporte público de alta
capacidade, os BRT´s, aos demais modais.

Sobre a interdição:

Para o início dos trabalhos serão ocupadas duas faixas de circulação
na pista central sentido Zona Oeste e meia faixa no sentido Centro. As
faixas exclusivas para ônibus (seletivas) continuarão em funcionamento
na Avenida Brasil. Dessa forma, apesar das interferências que ocorrerão,
o transporte público continuará sendo priorizado.
Para isso foram programados ajustes operacionais nas faixas exclusivas
para ônibus, que funcionarão de dois modos distintos, priorizando sempre
o sentido com o maior volume de tráfego.

Em função das interferências causadas pelas obras, que reduzirão a capacidade
de escoamento do tráfego em alguns pontos da Avenida Brasil,
é esperada sobrecarga maior no trânsito em vários outros pontos que funcionarão
como rotas alternativas de circulação, com reflexos na altura de
Irajá e das rodovias Presidente Dutra e Washington Luís, além da Linha
Vermelha, Ponte Rio-Niterói e Avenida Binário.

Para minimizar os impactos, a Prefeitura do Rio volta a destacar a prioridade
ao transporte público com a preservação das faixas seletivas para
os ônibus que trafegam pela Avenida Brasil. Além disso, haverá reforço
nos recursos operacionais da CET-Rio, com a atuação diária de 182 agentes que irão cobrir 80 pontos de operação. A equipe conta com 15 reboques, 20 motocicletas, 45 Painéis
de Mensagem Variáveis (PMV) e 51 câmeras que vão monitorar ininterruptamente
a Avenida Brasil, a Linha Vermelha e as rotas alternativas.

Sobre a Transbrasil

A Transbrasil será tendida por dois terminais intermediários (Margaridas e Missões),
conectando o sistema a corredores de elevadíssima demanda, como
as rodovias federais BR-116 (Rio - São Paulo) e BR-040 (Rio - Juiz de Fora).

O sistema terá conexões com a Transcarioca (Barra da Tijuca/Aeroporto
Internacional) e Transolímpica (Recreio dos Bandeirantes/Deodoro). O
usuário também poderá fazer integração com o metrô e o trem.
O acesso às estações em grande parte do corredor será por meio de
passarelas. Em seu traçado estão previstas obras de melhorias na pavimentação
e na urbanização das vias; alargamento de um trecho
da Avenida Brasil e ordenamento viário no entorno (tráfego geral).

A Secretaria Municipal de Obras também vai providenciar a reestruturação
da rede de drenagem ao longo da via, com a implantação de 10
projetos para correção de pontos de alagamento. Dois deles, localizados
na Penha e na Ilha do Governador, já estão em andamento.

Ainda fazem parte do projeto mais de 30 mil metros quadrados de
pontes e viadutos e o alargamento das pistas laterais da Avenida Brasil
entre Irajá e Guadalupe. A licitação foi vencida pelo Consórcio Transbrasil
- constituído pelas empresas Odebrecht, OAS e Queiroz Galvão.

Ônibus com ar-condicionado quase dobram, mas representam 1% da frota

08/01/2015 - G1 SP


A frota de ônibus regulares com ar-condicionado que circula pela cidade de São Paulo irá quase dobrar até o mês de março deste ano, segundo a São Paulo Transportes (SPTrans). Os coletivos que dispõem do equipamento passará de 60 para 110 até o fim do verão.

Apesar do aumento, o número de ônibus que possuem o refrigerador ainda é muito pequeno e representa cerca de 1% do total da frota, que é de 15 mil veículos. Um dos motivos da dificuldade da implantação é o alto custo. Enquanto um ônibus biarticulado custa cerca de R$ 800 mil, com ar-condicionado sairia por R$ 1 milhão, 20% mais caro.

Os passageiros do transporte público da capital que fazem longas viagens sofrem com as altas temperaturas. Rio de Janeiro foi a primeira capital a adotar o equipamento, 40 anos atrás, com o surgimento do Frescão, com tarifa mais cara.

Porto Alegre usa ar-condiconado há 15 anos, mas apenas metade da frota está equipada. Palmas, um dos lugares mais quentes do Brasil, está desde março do ano passado instalando o refrigerador nos ônibus. São Paulo começou em outubro de 2014 a oferecer o alívio aos passageiros.

Outro motivo para a demora da implantação do equipamento nos ônibus de São Paulo, é que a cidade sempre foi conhecida como "terra da garoa" e por ser um lugar frio. No entanto, nos últimos anos, a temperatura tem subido rapidamente. Em fevereiro do ano passado, em dez dias, São Paulo bateu nove recordes de temperatura máxima para o mês desde o início das medições diárias feitas pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), em 1943, chegando a 36,4 ºC.

Obra de BRT fechará faixas em trecho de 350 metros da Avenida Brasil por quatro meses

A partir deste sábado, motoristas que passarem pela Refinaria de Manguinhos precisarão de paciência

POR TAMYRES MATOS

09/01/2015 - O Globo


Trânsito intenso na Avenida Brasil: via expressa vai ganhar corredor BRT - Domingos Peixoto / Agência O Globo
PUBLICIDADE


RIO — Os cariocas vivem a expectativa de uma das mais difíceis intervenções no tráfego da cidade dos últimos anos. A partir das 14h deste sábado, começam as alterações no trânsito da Avenida Brasil para a construção das faixas e das estações do primeiro lote do BRT Transbrasil, que vai ligar Deodoro ao Caju. Segundo a prefeitura, a obra será executada em etapas, e a primeira delas será no Caju e em Manguinhos. O segundo lote vai avançar até o Centro.

A obra vai ocupar um trecho de 350 metros, na altura do Canal do Cunha, próximo à Refinaria de Manguinhos. Duas faixas da pista central no sentido Zona Oeste e meia faixa no sentido Centro vão ser interditadas. A previsão de duração dessa etapa é de quatro meses. Depois disso, serão iniciadas outras frentes de trabalho ao longo do trecho inicial da Avenida Brasil.

Stanley Borges de Souza, de 41 anos, trabalha como motorista há seis anos e, para ele, a mudança vai dificultar a vida de quem usa a Avenida Brasil com frequência.

— Eu moro na Ilha do Governador e trabalho no Centro. Minha expectativa é a pior possível, afinal é mais uma grande obra em uma das principais vias do Rio. Acho que minha ida para o serviço, que já leva de uma hora e meia a duas horas, vai piorar muito — disse.

A prefeitura reconheceu que a interdição vai reduzir a capacidade de escoamento do tráfego na via, onde o trânsito é sempre muito pesado. Por isso, deverá haver reflexos até a altura de Irajá e nas rodovias Presidente Dutra e Washington Luís. São esperados impactos ainda no tráfego da Linha Vermelha, da Ponte Rio-Niterói e da Avenida Binário, na Zona Portuária.

PUBLICIDADE


FAIXAS SELETIVAS REVERSÍVEIS

As faixas seletivas para ônibus na Avenida Brasil vão ser mantidas durante as obras. Segundo a prefeitura, foram programados ajustes operacionais nas faixas exclusivas para coletivos, que vão operar de dois modos, priorizando sempre o sentido com o maior volume de tráfego.

Para tentar reduzir os impactos no trânsito, a CET-Rio atuará diariamente com 182 agentes, que vão cobrir 80 pontos. Mais de 50 câmeras vão monitorar a Avenida Brasil, a Linha Vermelha e todas as rotas alternativas.

O BRT Transbrasil deverá ser concluído no primeiro semestre de 2017 e transportar 820 mil passageiros por dia. Haverá dois terminais intermediários (Margaridas e Missões), conectando o sistema à Via Dutra e à Washington Luís. Haverá ainda ligação com os BRTs Transcarioca (Barra-Tom Jobim) e Transolímpico (Recreio dos Bandeirantes-Deodoro). O usuário também poderá fazer integração com o metrô e o trem.



Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/obra-de-brt-fechara-faixas-em-trecho-de-350-metros-da-avenida-brasil-por-quatro-meses-15004134#ixzz3OJjx1WsP 
© 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Moradores depredam duas estações de BRT após criança ser ferida em operação da PM

08/01/2015 - O Globo

RIO - Duas estações do BRT Transoeste foram atacadas na tarde desta quarta-feira, durante um protesto de moradores da Favela do Rola, em Santa Cruz, na Zona Oeste. Segundo o consórcio responsável pelo sistema, eles atearam fogo à estação Cesarão 2 e atiraram pedras na Cesarão 3 após uma criança ter sido ferida por estilhaços de bala numa operação da Polícia Militar na comunidade.

Em nota, a PM confirmou que um menino foi ferido no momento em que policiais iniciavam uma operação contra o tráfico de drogas na favela. Ainda de acordo com a corporação, ele foi levado para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do bairro. A Secretaria de Saúde informou que a criança, cuja idade não foi divulgada, sofreu escoriações na perna esquerda.

Devido aos ataques às estações, a circulação de ônibus no BRT Transoeste da região ficou interrompida por cerca de 40 minutos. Passageiros foram impedidos de embarcar no trecho entre as estações Santa Eugênia, em Paciência, e Salvador Allende, no Recreio dos Bandeirantes.

Um trecho da Avenida Cesário de Melo chegou a ser interditado devido ao incêndio na estação Cesarão 2.

Cidade Universitária terá faixa de ônibus em fevereiro

08/01/2015 - O Estado de SP

SÃO PAULO - A faixa exclusiva para ônibus da Cidade Universitária, no Butantã, zona oeste da capital, deve ficar pronta no dia 20 de fevereiro. Nesta semana, a prefeitura do câmpus da Universidade de São Paulo (USP) já começou a colocar cartazes que indicam a proibição de estacionamento na via onde será feita a obra.

A primeira faixa restrita aos coletivos da USP, que terá 1,5 quilômetro, será instalada na Avenida da Universidade, desde a Portaria 1 do câmpus, e em parte da Avenida Lineu Prestes, até a Casa da Cultura Japonesa. A via exclusiva vai até o cruzamento da Rua Alvarenga com a Avenida Afrânio Peixoto. Também será construída ciclofaixa no local. O custo das obras é de cerca de R$ 172 mil.

Nos dias úteis, essa área fica congestionada no início da noite. A ausência de restrições à entrada de carros na universidade aumenta o fluxo. A obra será feita nas férias, antes que a USP retome a circulação normal de veículos do ano letivo, que começa em 23 de fevereiro.

Segundo a prefeitura do câmpus, a Secretaria Municipal de Transportes deu consultoria técnica ao projeto. Como tem trânsito mais crítico, a Avenida da Universidade foi priorizada. Estudos futuros, diz a prefeitura, indicarão se há a necessidade de novas faixas.

Bikes. Até junho, a USP deve concluir seu plano cicloviário para a Cidade Universitária. A ideia, afirma a prefeitura, é ter 8 quilômetros de ciclovias. Também é estudado um sistema de empréstimo de bicicletas, com 25 estações e 250 bikes à disposição de alunos, docentes e funcionários. Não há prazo para construção dessas estruturas.

A USP ainda informou que não há acordo para que agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) atuem na Cidade Universitária, ideia que voltou a ser discutida em 2014. Hoje, a CET ajuda com planejamentos e supervisões técnicas para o sistema viário da US