sábado, 19 de maio de 2018

Miramar

Expresso Miramar Ltda.


Resumo Histórico

Na década de 1960 a Empresa já explorava as linhas Jurujuba - Cidade e Cachoeira - Cidade.



Linha 33 (Centro - Jurujuba) no Terminal Sul, em julho de 1982

Terminal Sul em julho de 1982


Terminal Sul em julho de 1982


Terminal Sul em julho de 1982


Terminal Sul em julho de 1982


Terminal Sul em julho de 1982

Terminal Sul em julho de 1982

Terminal Sul em julho de 1982


REFERÊNCIAS:


"Passagens aumentam de preços". Última Hora. 1963, julho, 26. Página 3.


Marcelo Almirante
Página lançada em 19 de maio de 2018




Empresas Criadas na Década de 1960


Ônibus e Lotações 

Acari
Acre
Alpha
Arpoador
Bandeira
Bangu
Belacap
Cabuçu
Caju
Castelmeier
CTC
Esperança
Forte
Forte de Copacabana
Galo de Ouro
Grajaú
Granfina
Francisco Sá
Imperador
Kennedy
Leblon
Leme
Leme Leblon
Leopoldina
Marta
Nilo Peçanha
Nossa Senhora de Lourdes
Pégaso
Portela
Rialta
Rio Comprido
Rocha Miranda
São Camilo
São Sebastião
Tijuca
Todos os Santos
Vera
Verocar
Vila Isabel
Vista Alegre
1964-1969

Tijuca

Auto Viação Tijuca S.A.
Desde 1961

Resumo Histórico

Empresa formada em 1961, atendendo às determinações do Governo do Estado da Guanabara, que obrigava os proprietários de lotações individuais a se organizarem em empresas.

A sociedade foi fundada através de Assembleia Geral Constituinte realizada no dia 8  de julho de 1961, com frota inicial de 16 lotações, cadastrados na linha Usina - Praça XV.

O capital social da empresa, de 16 milhões de cruzeiros, correspondia ao valor da frota de 16 lotações usados, dos seguintes proprietários individuais: 

Antônio Martins Henriques, português
Lotação Número de Ordem: 595

Geraldo Queiroz Figueiredo, brasileiro
Lotação Número de Ordem: 2206

Agostinho Ferreira da Silva, português
Lotação Número de Ordem: 2365

Ernesto Martins, brasileiro
Lotação Número de Ordem: 1215

Joaquim Mendes Lavrador, português
Lotação Número de Ordem: 2178

Jaime da Silva, brasileiro
Lotação Número de Ordem: 2266

Licurgo França, português
Lotação Número de Ordem: 2279

Tadeu Wietzkowsky, brasileiro
Lotação Número de Ordem: 1462

Valdemar de Mattos, brasileiro
Lotação Número de Ordem: 2280

Eduardo Soares Cavadas, português
Lotação Número de Ordem: 619

Antônio de Sousa Rebelo, português
Lotação Número de Ordem: 1170

Raul Fiorenza, brasileiro
Lotação Número de Ordem: 2350

Nélio Lôbo Castro, brasileiro
Lotação Número de Ordem: 2262

Manuel Martins Barbosa, brasileiro
Lotação Número de Ordem: 523

Aldemário de Jesus Claro, brasileiro
Lotação Número de Ordem: 940

Milton Gonçalves Rodrigues, brasileiro
Lotação Número de Ordem: 1708

Lotação de proprietário individual  usado na linha Praça XV - Usina  em 1961, antes da fundação da Empresa

A empresa inicia suas operações explorando a linha de lotações Praça XV - Tijuca.

Em 1961, a Empresa adquire 10 ônibus para operar nas linhas C-31 (Usina-São Cristóvão) via Praça da Bandeira e C-32 (Usina-São Cristóvão) via 28 de Setembro, tornando-se a primeira empresa de lotação,  legalmente constituída por antigos proprietários de lotações individuais, a explorar uma linha de ônibus.

Primeiros ônibus da Viação Tijuca, entregues em 1961. Carro com Chassi Mercedes 
Benz LP-321 e carroceria Metropolitana ano 1961

No dia 16 de março de 1962, circula o primeiro lotação com 30 lugares da cidade, na Linha Praça Quinze – Tijuca, da Auto Viação Tijuca, com número de ordem 5307.  

Em abril de 1962, operava a linha de lotações Praça XV – Usina, junto com a Viação São Camilo.

Junto com a nova resolução, de organização por empresas, passou a ser obrigatória o uso de “capelinhas” para a identificação do número das linhas.

Em setembro de 1963 a Viação Tijuca explorava as seguintes linhas:

220 Usina – Mauá
C-31 Usina – São Cristóvão
C-32 Usina – São Cristóvão

Entre 1965 e o início de 1966, a empresa inaugura a Linha 221 (Aeroporto-Usina), via rua Mariz e Barros, logo transformada em 221 (Praça XV - Usina).

Carro modelo Metropolitana Carioca, adquirido na década de 1960







Entre 1969 e 1970, a Linha 221 (Castelo-Usina), via Mariz e Barros, é prolongada até o Alto da Boa Vista, reforçando o atendimento do bairro.

Linha 221 (Castelo - Alto Boa Vista) na Avenida Édison Passos, na Usina, em 1970. Fundo Correio da Manhã, Arquivo Nacional

Avenida Rio Branco em fevereiro de 1970

Praça Sáenz Peña, por volta de 1976, antes das obra do Metrô

Em 1981, a  Auto Viação Tijuca, que contava com frota de 92 ônibus, adquire 28 novos ônibus, e passa a operar as linhas 614 e 616 da Viação Alpha,  atendendo à exigência do novo Decreto que estabelecia a frota mínima de 120 carros. 

Linha 221 (Praça XV - Furnas), na Praça XV em julho de 1982

No dia 3 de agosto de 1993, é decretada a suspensão por 90 dias, a colocação de novas catracas duplas nos ônibus, após o incêndio de um ônibus da Viação Tijuca, provocando a morte de 9 pessoas.

Em 2006, as empresas Futuro, Transportes Barra, Tijuca e Redentor apresentam nova pintura da frota.

Sedes da Empresa: 

Rua Leopoldo, 610, Andaraí
Rua São Miguel, Tijuca
Rua Dona Romana, Engenho Novo


Prefixos da Frota

Lotações: 53 00
Ônibus: 50 000


REFERÊNCIAS:

"Fontenele: Sete dias de OT foram sucesso". Tribuna da Imprensa. 1962, abril, 19. Página 2.

Campanha de Lotações contra a operação ZN. Diário Carioca. 1962, abril, 20. Página 12.

"Auto Viação Tijuca S.A. Ata da Assembleia Geral de Constituição realizada no dia 8 de julho de 1961". Diário Oficial do Estado da Guanabara. 1962, julho, 21. Parte I. Página 16456.

“Entram em vigor amanhã as novas tarifas dos ônibus da Guanabara”. O Globo. 1965, abril.

"Perdeu os Freios". O Jornal. 1965, dezembro, 1. Primeiro Caderno, página 9. 

"Ônibus da Loucura". Jornal do Brasil. 1967, maio, 8. Terceiro Caderno, Classificados, página 10.

"Assaltaram empresa de ônibus e feriram gerente com 3 tiros". O Globo. 1978, julho, 23. Matutina, Rio, página 24. 

"Barra terá 15 novas linhas de ônibus". O Globo. 1981, setembro, 17. Página 15.


Marcelo Almirante
Página lançada em 19 de maio de 2018










sexta-feira, 18 de maio de 2018

Leblon

Auto Lotação Leblon Ltda.
1952 - 1981

Resumo Histórico

Empresa oficialmente fundada em 1952, tendo seu contrato arquivado na Divisão de Registro do Comércio no dia primeiro de julho de 1952. Inicia suas operações com lotações.

Em agosto de 1958, a Empresa, que explorava a linha de lotações Estrada de Ferro - Leblon, junto com as empresas , Comércio e Transportes Paulista Ltda, Viação Maracanã e Transportadora Inca Ltda, é transferida para a linha de lotações RS-4 (Castelo - Ipanema), em função do novo plano de circulação proposto pela Prefeitura do Distrito Federal para o Centro, denominado "Operação Copacabana".  A linha RS-4, que entrou em operação no dia 26 de agosto de 1958,  tinha o seguinte itinerário:

Rua Debret (ponto inicial junto o nº 97 da Almirante Barroso),  Almirante Barroso, Presidente Antônio Carlos, Presidente Wilson, Praça Deodoro, Beira Mar, Oswaldo Cruz, Praia de Botafogo, Passagem, General Polidoro, Real Grandeza, Dr.Sampaio Correa, Túnel Alaor Prata, Rua Henrique Osvaldo, Santa Clara, Barata Ribeiro, Xavier da Silveira, Nossa Senhora de Copacabana, Souza Lima, Bulhões de Carvalho, Gomes Carneiro, Visconde de Pirajá, Teixeira de Melo, Barão da Torre, Joana Angélica, com ponto final na Praça Nossa Senhora da Paz.

Em novembro de 1961, a Empresa é transformada em sociedade anônima.

No início de 1964, entre as 11 empresas de lotações, que exploravam linhas na Zona Sul, apenas a empresa Auto Lotações Leblon Ltda., da linha Castelo – Ipanema, substituiu os 13 lotações por ônibus, conforme previa o Decreto-Lei do Estado da Guanabara. A nova linha de ônibus recebe a numeração 154 (Castelo – Ipanema), transportando ao longo dos anos de 1965 e 1966 cerca de 22 mil passageiros/mês. 


A Linha 154 (Castelo-Ipanema), no ponto final da Rua México, no dia primeiro de março de 1964, quando entram em operação os primeiros ônibus da empresa. Fundo Correio da Manhã do Arquivo Nacional.

Linha 154 (Castelo - Ipanema), por volta de 1967, com modelo Metropolitana. 

Em novembro de 1967, a Empresa ao comprar novos ônibus para atender  a frota mínima de 60 veículos,  assume a operação de sua segunda linha,  a 119 (Castelo – Leblon), explorada pela Viação Forte desde 1964. 

Em 1968 a Viação Leblon adquire também 21 novos ônibus, sendo 9 para complementar a operação da Linha 119 (Castelo – Leblon) e 12 para substituir os carros mais antigos, de carroceria “Metropolitana”, em operação na Linha 154 (Castelo – Ipanema) adquiridos entre 1958 e 1961. 


Linha 119 (Castelo - Copacabana) na Avenida Pasteur em 1968, durante a construção do viaduto Pedro Álvares Cabral. Modelo Caio Jaraguá.



Carros modelo Metropolitana Carioca, no Viaduto Pedro Álvares Cabral em Botafogo, por volta de 1973

Em junho de 1972, é desativado o ponto final das linhas da Empresa na Rua México. As linhas são transformadas em circulares, deixam de passar pela rua México, passando  a seguir pela Avenida Graça Aranha.

No dia primeiro de agosto de 1974, a Empresa inaugura a linha intermunicipal São Cristóvão - Barreto, via Ponte Rio - Niterói, com  tarifa de Cr$ 1,45. Ainda em agosto, a Leblon inaugura sua segunda linha intermunicipal , a Vila Isabel - Santa Rosa, com tarifa de Cr$ 1,75. As linhas eram consideradas as mais rentáveis da travessia pela Ponte. A Viação Leblon, com 28 carros, era a única empresa a contar com ônibus monoblocos, considerados mais seguros, em função de seu peso, podendo resistir ao ventos de até 85 km/h.


Novos ônibus Nimbus, adquiridos em 1974


Linha 119 (Praça XV - Copacabana) na Avenida Rio Branco, em 1976

Em janeiro de 1977, a Viação Leblon transfere para a Auto Viação ABC Ltda. as linhas intermunicipais  Vila Isabel - Santa Rosa  e São Cristóvão - Barreto.

Em 1978, após o fim da Empresa Municipal de Ônibus (EMO), do mesmo grupo empresarial, a Leblon assume a operação das linhas 405 (Sáenz Peña - Praça São Salvador) e 184 (Estrada de Ferro - Laranjeiras).

Em novembro de 1978, de uma encomenda de 15 unidades, a Viação Leblon recebe o  primeiro  novo ônibus Scania BR-116 com motor traseiro e carroceira San Remo Marcopolo. Entram em operação na Linha 119 (Copacabana – Praça XV). Em função da beleza e do conforto, são logo grande sucesso de público, aumentando o número de passageiros da linha.


Ônibus Scania com carroceria Marcopolo San Remo, entregues entre 1978 e 1979. Entre as inovações, contavam com portas mais largas, permitindo o embarque simultâneo de dois passageiros, direção hidráulica, maior espaço, e ar-condicionado na cabine isolada do motorista.

A Empresa é extinta em 1981, quando operava as linhas 119, 154 e 184. Seu patrimônio, junto com a concessão das linhas, é adquirido pela Transportes São Silvestre, que assume a operação das linhas. A empresa contava com quase 300 funcionários.


Linha 119 (Praça XV - Copacabana) na Avenida Rio Branco, em 1980

Sede da Empresa: Avenida Londres, 388, Bonsucesso. Depois transferida para a rua 24 de fevereiro, 45, também em Bonsucesso.

Prefixo da Frota: 54 000


REFERÊNCIAS:

"A partir de terça-feira 354 lotações no Castelo: eis Operação Copacabana". Jornal do Brasil. 1958, agosto, 24, Segundo Caderno, página 7.

"Auto Lotação Leblon Ltda. Alteração do Contrato Social da firma". Diário Oficial do Estado da Guanabara. 1962, janeiro, 10. Parte I, página 605.

“Mandim Declara que plano de transporte da Zona Sul se estenderá por 60 dias”. Jornal do Brasil. 1964, março, 1. Primeiro Caderno, página 10.

"Retirada dos ônibus irritou passageiros". Luta Democrática. 1972, junho, 27. Página 2.

"Rio já tem ônibus pra Niterói". Jornal do Brasil. 1974, agosto, 2. Primeiro Caderno, página 12.

"Ônibus mostram vantagem da Ponte". Jornal do Brasil. 1974, agosto, 11. Página 3.

"Ônibus intermunicipais podem não resistir a  vento forte na Ponte". Jornal do Brasil. 1974, agosto, 20. Primeiro Caderno, página 12.

"Lance Livre". Jornal do Brasil. 1978, novembro, 2. Primeiro Caderno, página 6.

"Delegacia do Trabalho recebe funcionários". Jornal do Brasil. 1981, maio, 20. Primeiro Caderno, página 15.


Marcelo Almirante
Página lançada em 18 de maio de 2018










São Silvestre

Transportes São Silvestre S.A.
1955 - 2017

Resumo Histórico

Fundada oficialmente em 18 de janeiro de 1955, como Emprêsa de Transportes São Silvestre Ltda, ainda com lotações.

Em março de 1958, a empresa solicita o aumento da sua frota de lotações na linha Glória-Leblon.

Em 1959 a empresa era permissionária das linhas lotações circulares C- 5 (Glória-Leblon) via Jockey e C-6 (Glória-Leblon) via Copacabana.

Transformada em sociedade anônima no dia 12 de outubro de 1962. (Alteração do contrato social e aumento de capital). 

Em março de 1964, com o fim dos lotações da Zona Sul, a empresa inicia a substituição dos 15 lotações das linhas 571 e 572 por 16 ônibus. Os lotações remanescentes são transferidos para a linha de lotações 248 (Camarista Meyer-Largo de Santa Rita) na Zona Norte.

Em 1968, após o fim da Viação Rio Comprido, a São Silvestre assume a operação da Linha 247.

Em dezembro de 1973, a  São Silvestre adquire a empresa Transportes Acre, assumindo suas 5 linhas de ônibus : 

511 - Urca – Leblon, via Humaitá
512 - Urca – Leblon, via Copacabana
521 - Vidigal – Mourisco, via Copacabana
522 - Vidigal – Mourisco, via Humaitá
558 - Horto – Lido

Em outubro de 1974,  a São Silvestre permuta as linhas  521, 522 e 558 com as linhas 583 (Cosme Velho – Leblon) via Humaitá e 584 (Cosme Velho – Leblon) via Copacabana da Transportes Amigos Unidos.

Em março de 1975, a São Silvestre inaugura sua primeira linha de  ônibus especial com ar-condicionado, os "frescões", entre a esplanada do Castelo e o bairro da Gávea, com frota de 12 ônibus e tarifa de 5 cruzeiros. A Empresa era a responsável pela Área 2 do serviço de linhas especiais do Município, abrangendo os bairros da Gávea, Jardim Botânico, Botafogo, Urca, e Laranjeiras.

Em maio de 1975, a Empresa inaugura sua segunda linha de "frescão", entre a Praça Mauá  e o bairro de Laranjeiras. A terceira linha, a Castelo - Urca, é inaugurada no dia primeiro de novembro de 1975.

Em fevereiro de 1976, a São Silvestre solicita permissão para explorar as linhas 569 (Glória-Leblon) via Jockey e 570 (Glória-Leblon) via Copacabana, ambas via Túnel Rebouças.

Em 1981 a São Silvestre adquire a Viação Leblon, assumindo suas 3 linhas: 119, 154 e 184. 

No dia primeiro de fevereiro de 1982,  a CTC assume integralmente  as linhas de integração metrô-ônibus M-21 e M-22, sem a participação de empresas particulares. Na linha M-21 da frota de  14 ônibus, 6 eram operados por empresas privadas. As linhas operavam com intervalos de até 5 minutos nos horários de maior movimento. As empresas particulares Mosa, Real, São Silvestre, Uruguai e Columbia, que operavam com o total de 14 ônibus,  cancelaram os contratos alegando prejuízos no repasse dos percentuais da tarifa de integração. 

Em 1982 a linha especial com ar-condicionado Praça Mauá-Cosme Velho é extinta, após a inauguração do trecho Glória-Botafogo do Metrô, em 18 de junho de 1981. No mesmo ano, a empresa reativa a linha especial com ar-condicionado 2023 (Castelo-Gávea), via Jardim Botânico. 

Linha 584 (Cosme Velho - Leblon), em 1982, no Terminal do Cosme Velho

Linha de "frescão" Castelo - São Conrado, no ponto final do Castelo, na avenida  Erasmo Braga. Carro Modelo Marcopolo II

Linha de "frescão" Castelo - São Conrado, no ponto final do Castelo, na avenida  Erasmo Braga

Em 1983, em função da perda de poder aquisitivo da população, a Empresa desativa a linha de "frescão" Castelo - São Conrado.

No dia 21 de agosto de 1984, visando facilitar o acesso ao novo Centro Popular de Comércio, o “Camelódromo”, a Linha 154 (Largo de São Francisco - Ipanema) passa a fazer ponto final na Praça Onze. 

Em 1984 são desativadas todas as linhas especiais com ar-condicionado  da São Silvestre: 

2021 - Praça Mauá - Cosme Velho
2022 - Castelo - Urca
2023 - Castelo - Gávea
2024 - Castelo - Hotel Nacional

Em outubro de 1988, a Transportes São Silvestre assume a operação da linha 180 (Estrada de Ferro-Cosme Velho), até então operada pela CTC.

Em setembro de 1991, a São Silvestre inaugura uma linha de micro-ônibus entre a Urca e o Leme, passando pelo Metrô Botafogo.

No dia 2 de dezembro de 1995, início da operação das duas linhas  de microônibus seletivos batizados de Lagoa Orla, S-504 e S-505, entre a Gávea o o centro comercial Rio Sul, operadas em pool,  pelas empresas Vila Isabel, São Silvestre, Estrela Azul, Braso Lisboa, Alpha, Verdun e Real, com veículos modelo Carolina, em maioria, e Senior G4. Tarifa de 1,45 R$, quase três vezes o valor da tarifa de ônibus convencional. Em março de 1996, as duas linhas com frota de 16 veículos, com 15 assentos cada, transportavam uma média de 2.100 passageiros/dia.

Em junho de 1996, a Empresa assume a operação da Linha 406 (Rodoviária - Largo do Machado), após o fim da CTC.

Em janeiro de 2005, a Empresa inicia a operação de novos ônibus convencionais com porta central para o desembarque.

No dia primeiro de maio de 2006, as empresas Transportes São Silvestre e Transportes Vila Isabel assumem a operação das linhas de integração metrô-ônibus Gávea e Ipanema, substituindo a Breda Rio que rescindiu contrato de operação com o Metrô. Houve queda na qualidade do serviço, visto os confortáveis ônibus da Breda Rio terem sido trocados por ônibus com chassi e suspensão inadequados ao transporte de passageiros, com motor dianteiro aparente e grande altura nos degraus para embarqe e desembarque, dificultando o acesso dos passageiros, principalmente idosos.

No dia 7 de julho de 2007, o ponto final das linhas 573 e 574 é transferido da Praça São Salvador para a Glória, na rua Antônio Mendes Campos, entre a ladeira da Glória e a rua Barão de Guaratiba.

No final de outubro de 2007, a  São Silvestre, adquire novos carros Torino Marcopolo, entrando em operação nas linhas 569 e 570.

Em agosto de 2010, as empresas São Silvestre e Vila Isabel recebem os primeiros ônibus de piso baixo, com ar-condicionado, modelo Caio Induscar Mondego H, sobre chassi Mercedes Benz O-500 U 1726/59 para operar no serviço de integração Metrô-ônibus. Os dois primeiros carros, um para cada empresa,  entram em operação no dia 13 de setembro de 2010  nas linhas Botafogo – Gávea e General Osório – Gávea. 

Em 2012, a empresa recebe seus primeiros ônibus de piso baixo Caio Millenium BRT.

Em maio de 2013,  a São Silvestre recebe mais 20 modelos de piso baixo com ar-condicionado, incluindo o modelo Caio Induscar L com chassi Mercedes Benz 0-500. No início de junho a Linha 154 da São Silvestre inicia a operação dos novos modelos Caio Induscar Mondego de piso baixo. Até então a São Silvestre só contava em operação com um carro do mesmo modelo nas linhas de integração de metrô-ônibus da Gávea,  com pintura diferenciada padrão “Metrô de Superfície”. 

No dia 28 de novembro de 2015, após a extinção da linha 154, os ônibus de piso baixo modelo Mondego Caio Induscar da empresa São Silvestre passam a circular na nova linha Troncal 6 (Jardim de  Alá – Rodoviária) via Túnel Santa Bárbara.

Linhas da Empresa após o processo de "Racionalização das Linhas da Zona Sul, finalizado em 2015

133 - Rodoviária - Largo do Machado, via Rio Comprido
161 - Lapa - Leblon
162 - Lapa - Leblon
180 - Central - Cosme Velho
183 - Central - Laranjeiras, via túnel Santa Bárbara
184 - Central - Laranjeiras, via Catete
Troncal 2 - Rodoviária - General Osório (pool)
Troncal 6 - Rodoviária - Jardim de Alá, via Túnel S.Bárbara (pool)
Circular 1 - Cosme Velho - Leblon, via Urca
Circular 2 - Cosme Velho - Leblon, via Urca
513 - Urca - Humaitá
538 - Rocinha - Leme , via Jardim Botânico (pool)
548 - Alvorada - Metrô Botafogo (pool)
580 - Cosme Velho - Largo do Machado
583 - Cosme Velho - Leblon
584 - Cosme Velho - Leblon

No primeiro de semestre de 2016, parte da frota de ônibus de piso baixo é devolvida aos Bancos.

No dia 21 de abril de 2017, as empresas VG, Estrela Azul, São Silvestre, Vila Isabel, Pégaso, Santa Maria, Litoral Rio, América, e Candelária Madureira,  responsáveis pela operação de 155 linhas na cidade do Rio de Janeiro, alegavam problemas financeiros, com risco de insolvência.

No dia 22 de agosto de 2017, os motoristas da Viação São Silvestre fazem paralisação, em função do atraso de 3 meses dos salários. A empresa então operava 17 linhas de ônibus municipais. Nos dias 6 e 12 de setembro são realizadas novas paralisações, em função dos atrasos dos salários.

Linhas da Transportes São Silvestre em 28/12/2017

101 Troncal 10 - Jardim de Alah X Cruz Vermelha (Via Jardim Botânico/ Lapa) Pool: São Silvestre - Consórcio Intersul - Braso Lisboa - Consórcio Intersul - Graças

102 Troncal 2 - Jardim de Alah X Rodoviária (Via Lapa) Pool: São Silvestre - Estrela Azul - Vila Isabel - Braso Lisboa

108 Troncal 6 - Jardim de Alah X Rodoviária (Via Túnel Velho/ Túnel Santa Bárbara) Pool: Real - São Silvestre

117 Troncal 7 - Central X Cosme Velho (Via Túnel Santa Bárbara) Pool: São Silvestre - Transurb - Alpha

118 Troncal 8 - Cosme Velho X Rodoviária (Via Praça Mauá) Pool: São Silvestre - Estrela Azul - Transurb - Estrela Azul

133 Largo do Machado X Rodoviária (Via Estácio) São Silvestre

SN133 SN - Largo do Machado X Rodoviária (Via Estácio) São Silvestre

503 Leblon X Gávea (Circular) Pool: Braso Lisboa - Estrela Azul - São Silvestre

513 Urca X Fonte da Saudade (Via Mena Barreto) Circular - Pool: São Silvestre - Vila Isabel - VG - Consórcio Intersul

SP513 SP - Urca X Botafogo - Circular - Pool: São Silvestre - Braso Lisboa

538 Rocinha X Leme (Via Estrada da Gávea/ Jóquei) Circular - Pool: Real - São Silvestre

548 Alvorada X Botafogo (Via Avenida das Américas/ Jardim Botânico) - Circular - Pool: Braso Lisboa - Real - Vila Isabel - Estrela Azul - São Silvestre - Graças

580 Largo do Machado X Cosme Velho - São Silvestre

SP580 SP - Largo do Machado X Laranjeiras - São Silvestre

581 Circular 1 - Leblon X Cosme Velho (Via Copacabana/ Urca/ Largo do Machado) Circular - Pool: São Silvestre - São Silvestre

582 CIRCULAR 2 - Leblon X Urca (Via Jardim Botânico/ Túnel Rebouças/ Laranjeiras) Circular - Pool: São Silvestre - São Silvestre

583 Cosme Velho X Leblon (Via Jóquei) Circular - Pool: São Silvestre - São Silvestre

SN583 SN - Cosme Velho X Leblon (Via Jóquei) Circular - São Silvestre

584 Cosme Velho X Leblon (Via Copacabana) Circular - Pool: São Silvestre - São Silvestre

SN584 SN - Cosme Velho X Leblon (Via Copacabana) Circular - São Silvestre


Em função de problemas financeiros, a Empresa encerra suas atividades no dia 29 de dezembro de 2017, quando contava com 15 linhas e cerca de 500 funiconários.


Sede da Empresa: rua Rego Barros, 103, Santo Cristo, Rio de Janeiro – RJ.

Prefixos da Frota: 40 00 lotações, 37 500 ônibus.


REFERÊNCIAS:

“Irão a Magalhães Bastos os ônibus da Linha 75”. Diário da Noite. 1958, março, 26. Página 2.

“Motorista irresponsável foi punido”. Correio da Manhã. 1962, agosto, 11.Primeiro Caderno, página 5.

“Mandim Declara que plano de transporte da Zona Sul se estenderá por 60 dias”. Jornal do Brasil. 1964, março, 1. Primeiro Caderno, página 10.

RODRIGUES, Renan. “Empresa de ônibus Transportes São Silvestre encerra operação nesta quinta-feira”. O Extra. 2017, dezembro, 29. Disponível em <https://extra.globo.com/noticias/empresa-de-onibus-transportes-sao-silvestre-encerra-operacao-nesta-quinta-feira-22237544.html>

Marcelo Almirante
Página lançada em 18 de maio de 2018