sexta-feira, 6 de maio de 2016

Centro: mudança no trajeto dos ônibus intermunicipais começa neste sábado

Maioria dos coletivos não terá mais pontos na Av. Presidente Vargas e na Candelária
   
06/05/2016 - O Globo

RIO - A partir deste sábado, 55 linhas de ônibus intermunicipais sofrerão alterações de itinerários e em seus pontos de parada para embarque e desembarque, devido às interdições no Centro do Rio para as obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e do Porto Maravilha. A maioria dos coletivos dessas linhas não terá mais pontos na Avenida Presidente Vargas e na Candelária, pelo menos até o fim das obras.

As alterações serão monitoradas por fiscais do Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) com apoio de agentes da prefeitura, que darão orientações aos passageiros e aos operadores das linhas intermunicipais afetadas.

Entre as linhas que terão trajetos modificados estão a 103C (Duque de Caxias - Praça Mauá; a 115B (Nova Iguaçu - Praça Mauá); as 730D e 731D (Castelo - Charitas, via Fonseca); e a 521D (Alcântara - Castelo).

Com as alterações estabelecidas pela Secretaria municipal de Transportes, os pontos finais das linhas intermunicipais passam a ser distribuídos da seguinte forma:

TERMINAL AMÉRICO FONTENELLE:

103C Duque de Caxias - Praça Mauá (Via 25 de Agosto)

104C Duque de Caxias - Candelária

107C Duque de Caxias - Praça Mauá (Via Vigário Geral)

127C Castelo - Magé

195C Guapimirim - Praça Mauá

416C Parque São José - Praça Mauá (Via Gramacho)

418C Jardim Redentor - Praça Mauá (Via Jardim Metrópole)

423C Gramacho - Praça Mauá (Via Itatiaia)

427C Vilar dos Teles - Candelária

478B Mesquita – Camerino (Via Chatuba)

479B Mesquita - Praça Mauá (Via Edson Passos)

115B Nova Iguaçu - Praça Mauá (Via Vila Nova)

118B Nova Iguaçu – Praça Quinze

119B Nova Iguaçu - Praça Mauá (Via Plínio Casado)

492B Vila de Cava – Central

496B Miguel Couto - Praça Mauá (Via Luís Lemos)

503B Praça Mauá - Vila de Cava

124B Nilópolis - Candelária (Via Parada de Lucas)

443B Praça Mauá - Queimados

527B Praça Mauá - Sargento Roncali (Via Parque São Vicente)

528B Heliópolis - Praça Mauá

472B Coelho Branco - Candelária

473B Coelho da Rocha - Candelária

476B Coelho da Rocha - Candelária

PUBLICIDADE

469C Santa Cruz da Serra - Central

144B Candelária - Seropédica (Santa Sofia)

116B Castelo - Itaguaí

AVENIDA MARECHAL FLORIANO:

730D Castelo - Charitas (Via Fonseca)

731D Castelo - Charitas (Via Fonseca)

521D Alcântara - Castelo

722D Monjolos - Castelo

724D Marambaia - Castelo

726D Santa Luzia - Castelo

7721D Castelo - Santa Isabel

545D Alcântara - Candelária (Via DR. March)

709D Charitas - Candelária (Via Icaraí)

1926D Venda das Pedras - Candelária (VIA PPCS)

565D Praça Quinze - Venda das Pedras (VIA PPCS)

566D Manilha - Candelária (VIA PPCS)

770D Itaipu - Candelária

771D Pendotiba - Candelária

463C Piabetá - Candelária (Via Imbariê)

471C Saracuruna - Candelária

AVENIDA AUGUSTO SEVERO:

1906B Paracambi - Castelo

1907B Japeri - Castelo

VISCONDE DE INHAÚMA:

1721D Alcântara - Castelo

146D Maricá - Candelária

590R Ponta Negra - Candelária (Via Boqueirão)

578D Ponta Negra - Candelária (Via Manoel Ribeiro)

579D Itaipuaçu - Candelária (Direto)

2146D Castelo - Maricá

4146D Castelo - Itaipuaçu (Direto)

543D ANAIA - Candelária


SACADURA CABRAL:

2102C Duque de caxias - Candelária

2462C Piabetá – Candelária (Via Imbariê)


TERMINAL MENEZES CÔRTES?

2111C Duque de Caxias - Candelária (Via Vigário Geral)

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/centro-mudanca-no-trajeto-dos-onibus-intermunicipais-comeca-neste-sabado-1-19247090#ixzz47tiNNeNK 
© 1996 - 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Zona Oeste do Rio terá mais 23 linhas de vans ainda este ano


Licitação será aberta em breve e pretende preencher 1.795 vagas na região
   
29/04/2016 - O Globo

Zona Oeste terá novas linhas de vans - Márcia Foletto - 15/10/2013 / Agência O Globo

RIO - A Secretaria municipal de Transportes (SMTR) abrirá, em breve, processo de licitação para preencher 1.795 vagas do Sistema de Transporte Público Local (STPL) na Zona Oeste do Rio, conforme publicação no Diário Oficial da prefeitura nesta sexta-feira. Segundo a secretaria, somente pessoas físicas poderão participar da concorrência. A permissão para o serviço será por dez anos, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período.

Ao todo, serão licitadas 99 linhas em mais de nove bairros, entre eles, Realengo, Bangu e Campo Grande. Deste total, 23 serão linhas novas. As que já existem na região passarão, com o processo de licitação, a integrar o STPL, que foi criado para organizar o sistema de transportes em vans na cidade.

O reforço na frota de vans visa a atender o aumento de demanda de passageiros. A nova rede do STPL vai complementar o serviço de BRT já oferecido na região, com a pretensão de ampliar a oferta de transporte aos passageiros.

Segundo a Secretaria de Transportes, do total de vagas ofertadas, 967 serão ocupadas imediatamente, sendo que “as outras 828 ficarão em cadastro reserva para os casos de desistência ou cassação do permissionário, com objetivo de não prejudicar as condições operacionais do sistema”.

Após a conclusão da licitação na Zona Oeste, a rede do STPL contará com 3.169 operadores em 166 linhas nas quatro regiões da cidade. O serviço já é oferecido nas zonas Norte, Oeste (Jacarepaguá e Barra), Sul e Centro.

PUBLICIDADE

As vans que compõem o STPL possuem validadores integrados ao sistema Bilhete Único Carioca e monitoramento através de GPS. A tarifa do sistema é a mesma dos ônibus, no valor de R$ 3,80. Os veículos possuem identidade visual padronizada, com elementos que identificam a região de atuação e seus turnos de operação. Os motoristas em serviço trabalham uniformizados e identificados. O serviço é fiscalizado pela Coordenadoria Especial de Transporte Complementar (CETC) com base nas regras do Código Disciplinar do STPL, publicado em 2013.

LINHAS DE VANS

Linha Itinerário
L5101 Boiobi x Bangu (sentido horario) circular
L5102 Boiobi x Bangu (sentido anti- horario) circular
L5103 Bairro Jabour x Realengo (via SASE sentido horario)
L5104 Bairro Jabour x Realengo (via SASE sentido anti- horario)
L5105 Jardim Violeta x Deodoro (via Magalhães Bastos e Vila Militar)
L5106 Jardim Violeta x Deodoro (via Realengo e Vila Militar)
L5107 Morada do Vale x Bangu (circular)
L5108 Viegas x Realengo (sentido horario) circular
L5109 Viegas x Realengo (sentido anti – horario) circular
L5110 Senador Camará x Bangu (circular)
L5111 Barata x Bangu (sentido horario)
L5112 Barata x Bangu (sentido anti – horario)
L5113 Boaria x Bangu (circular)
L5114 Jardim Novo x Bangu (via Piraquara – sentido horario)
L5115 Jardim Novo x Bangu (via Água Branca – sentido anti - horario)
L5116 Mallet x Bangu (via Realengo)
L5117 Sandá x Sulacap (circular)
L5118 Sulacap x Bangu (via 77 – sentido horario) circular
L5119 Sulacap x Bangu (via Água Branca – sentido anti – horario)
L5120 Coqueiros x Bangu
L5121 Presidio x Bangu
L5122 Presido x Marechal Hermes
L5123 Santissimo x Magalhães Bastos
L5124 Santissimo x Ricardo de Albuquerque
L5125 Bangu x Mallet
L5126 Batan x Bangu (sentido anti – horario)
L5127 Batan x Bangu (sentido horario)
L5128 Catiri x Bangu
L5129 Jardim Bangu x Bangu (via Padre Miguel)
L5130 Jardim Bangu x Bangu (via Bangu Shopping)
L5131 Malvinas x Bangu
L5132 Vila Aliança x Bangu
L5133 Conjunto IAPI x Campo Grande (via Taquaral) - circular
L5134 Vila Kennedy x Campo Grande - circular
L5135 Teixeira Campos x Campo Grande - circular
L5136 Largo da Tapiranga x Campo Grande (via West Shopping) - circular
L5137 Parque Ideal x Campo Grande - circular
L5138 Sandá x Campo Grande - circular
L5201 Largo ABC x Campo Grande (circular)
L5202 Morro Cavado x Campo Grande (circular)
L5203 Areal x Campo Grande (circular)
L5204 Buranhem x Campo Grande
L5205 Caminho do Ceú x Campo Grande
L5206 Conjunto Campinho x Campo Grande
L5207 Nova Cidade x Campo Grande
L5208 Jardim Campo Belo x Campo Grande(via Tingui e Rua Vergel) circular
L5209 Jardim Campo Belo x Campo Grande(via Tingui e Rua Jape) circular
L5210 Tingui x Mendanha (via Pedregoso e Av. Brasil) circular
L5211 São Basilio x Campo Grande (via Cesario de Melo) circular
L5212 Vila Santa Maria x Campo Grande (via Guaraciaba) circular
L5213 Carobinha x Campo Grande (circular)
L5214 Guandu do Sena x Campo Grande (via Sete Riachos) circular
L5215 São Geraldo x Campo Grande (via Cesario de Melo) circular
L5216 João Gualberto Braga x Campo Grande (via Monteiro) circular
L5217 São Pedro x Campo Grande (via Augusto de Vasconcelos) circular
L5218 Guandu Mirim x Campo Grande (via Lameirão) circular
L5219 Pedra de Guaratiba - Américas (via Mato Alto) circular
L5220 Pedra de Guaratiba - Américas (via Magarça) circular
L5221 Vasconcelos x Campo Grande - circular
L5222 Arnaldo Eugênio x Campo Grande - circular
L5223 Lameirão Pequeno x Campo Grande - circular
L5224 Rio da Prata x Campo Grande - circular
L5225 Estrada do Moinho x Campo Grande - circular
L5226 Caboclos x Campo Grande - circular
L5227 Boa Esperança x Campo Grande - circular
L5228 Jardim Monteiro x Campo Grande - circular
L5229 São Jorge x Campo Grande - circular
L5230 Vilar Carioca x Campo Grande - circular
L5231 Mendanha x Campo Grande - circular
L5232 Cosmos x Campo Grande (via Encanamento) - circular
L5233 Santa Margarida x Campo Grande - circular
L5234 Conjunto 29 de Março x Campo Grande - circular
L5301 Santa Cruz x Conjunto Habitacional 61
L5302 Santa Cruz x conjunto Joao XXIII
L5303 Santa Cruz x Conjunto Alvorada
L5304 Miecimo x Santa Cruz (circular)
L5305 Sepetiba x Santa Cruz(via Alvaro Alberto) circular
L5306 Nova Sepetiba x Santa Cruz (circular)
L5307 Praia da Brisa x Santa Cruz (circular)
L5308 Sepetiba x Santa Cruz (via rua da Floresta) circular
L5309 Santa Cruz x Base Aerea
L5310 São Benedito x Santa Cruz (circular)
L5311 Urucânia x Santa Cruz
L5312 Estrada do Furado x Santa Cruz (circular)
L5313 Paçuare x Santa Cruz
L5314 Jardim Cinco Marias - Pingo d'água (circular)
L5315 Capoeira Grande - Pedra de Guaratiba (circular)
L5316 Macapá - Lote 14 (circular)
L5317 Jesuítas - Santa Veridiana (circular)
L5318 Horto Florestal - Santa Cruz (circular)
L5319 Cesarinho - Zona Industrial (circular)
L5320 Venda da Varanda - Paciência (circular)
L5321 Vila paciência - Santa Cruz (via Antares) circular
L5322 Manguariba - Santa Cruz (via Aterrado do Leme) circular
L5323 Cosmos - Santa Cruz (via Urucânia) circular
L5324 Antares - Santa Cruz (circular)
L5325 Manguariba x Campo Grande - circular
L5326 Palmares x Campo Grande - circular
L5327 Vila Alzira 2 x Campo Grande - circular


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/zona-oeste-do-rio-tera-mais-23-linhas-de-vans-ainda-este-ano-19194017#ixzz47DznFvca 
© 1996 - 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Quatro novas linhas de BRT serão criadas especificamente para os Jogos


A cem dias das Olimpíadas, prefeito também anuncia mais um novo feriado para o período
   
POR GUILHERME RAMALHO 27/04/2016 9:43 / atualizado 27/04/2016 9:56

O prefeito Eduardo Paes - Guilherme Ramalho / Agência O Globo

RIO - A cem dias dos Jogos Olímpicos, que começa no dia 5 de agosto, o prefeito Eduardo Paes apresenta na manhã desta quarta-feira o plano operacional da cidade para a competição. Segundo ele, serão criadas quatro novas linhas de BRT, especificamente para levar passageiros para as arenas e equipamentos. São elas: Vila militar - Recreio; Centro olímpico - Jardim Oceânico; Centro olímpico - Vicente de Carvalho e Golfe Olímpico - Jardim Oceânico.

Outra novidade será o serviço noturno do BRT para os espectadores, de meia-noite até as 2h, saindo do Parque Olímpico passando pela Zona Sul, até o Centro. Os passageiros só poderão desembarcar. Haverá oito paradas na Zona Sul e quatro no Centro.

Paes anunciou ainda mais um novo feriado para o período olímpico. Na volta da família olímpica, no dia 22 de agosto, a cidade também estará em recesso. Segundo o prefeito, cerca de 100 mil pessoas deverão embarcar no Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão) para sair da cidade.

Os outros feriados já decretados era no dia 5 de agosto, uma sexta-feira, início dos Jogos, e dia 18, dia da prova de triatlo.

Esses feriados são parciais. Comércios, restaurantes e bares continuam a funcionar. São bem parecidos com o que fizemos na Copa e na Jornada Mundial da Juventude. A cidade não será toda fechada, mas precisamos fazer isso para diminuir a pressão sobre a cidade.

Paes começou seu discurso lembrando sobre a tragédia na ciclovia Tim Maia, na última quinta-feira, que deixou dois mortos.

— Não é uma obra olímpica, mas guarda uma relação muito importante com a cidade. A prefeitura assumiu todas as responsabilidade, mas temos que fazer a apuração adequada para identificar os responsáveis — ressaltou.

Nesta quarta-feira, a tocha olímpica chega em Atenas, onde será realizada a cerimônia oficial de passagem da chama olímpica ao Comitê Rio 2016. O Estádio do Panathinaikos, sede dos Jogos Olímpicos de 1896 e também de 2004, será o palco da festa. Na próxima terça-feira, a tocha chega ao Brasil. O revezamento começará em Brasília e terminará no Rio, no dia 4 de agosto.


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/quatro-novas-linhas-de-brt-serao-criadas-especificamente-para-os-jogos-19176271#ixzz4721Wm5bu 
© 1996 - 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

terça-feira, 26 de abril de 2016

Passageiros sofrem com a falta da estação incendiada do BRT, no Rio


26/04/2016 - G1 RJ

Há mais de um mês, o Bom Dia Rio mostrou um incêndio que atingiu a estação do BRT de Ilha de Guaratiba, na Zona Oeste da cidade. De lá para cá, pouca coisa mudou: o local continua fechado e os passageiros, com poucas opções de transporte. A estação, que foi destruída em março - quando um ônibus pegou fogo e as chamas se espalharam - ainda vai levar mais quatro meses para reabrir.

Em entrevista ao telejornal desta terça-feira (26), passageiros reclamam que os ônibus alimentadores que levam as pessoas à estação Ctex demoram muito. Uma passageira contou que na segunda-feira (25), levou uma hora esperando a passagem do ônibus para chegar à estação e pegar o BRT até seu destino final.

“Cheguei no ponto às 11h40 e o ônibus, por acaso, passou às 12h40. Demora muito e ainda tinha de pegar o BRT para chegar ao meu destino”.

Outra passageira disse que além da demora no ponto de ônibus improvisado, ainda tem de esperar o ônibus fazer a volta na região para chegar à estação Ctex. Um trajeto que antes levava 30 minutos agora é feito em uma hora e meia.

Em nota, o Consórcio BRT informou que um laudo feito após o incêndio mostrou que os danos foram mais extensos do que se imaginava. Os pilares de sustentação da estação foram comprometidos e que está finalizando o levantamento do orçamento para dar início às obras de recuperação da estação.

Enquanto a estação estiver fechada, o serviço especial provisório da linha 854 – Ilha de Guaratiba e as linhas alimentadoras 854ª (Ilha de Guaratiba – Campo Grande) e 874 A (Barra de Guaratiba – Ilha de Guaratiba) vão permanecer. O BRT informa que esse serviço é feito das 5h às 22h, com ônibus partindo a cada 20 minutos, na linha Ctex – Ilha de Guaratiba, E com partidas a cada 30 minutos na linha Mato Alto – Ilha de Guaratiba, das 22h às 5h.

terça-feira, 5 de abril de 2016

Ônibus ecológico vai transportar atletas durante as Olimpíadas


05/04/2016 - Pensamento Verde


Vivemos em um país onde a população visa o consumismo em massa de todos os produtos possíveis e acabamos nos esquecendo das consequências que eles podem causar ao meio ambiente, como o aquecimento global, enchentes, poluição e muitos outros.

Por isso muitos centros de pesquisas, ONGs e a até mesmo a população estão tomando algumas atitudes para entrar em harmonia com a natureza, garantindo a sustentabilidade urbana.

Segundo uma pesquisa, hoje no Brasil os ônibus convencionais emitem 6,5 milhões de toneladas/ano de poluentes nas metrópoles brasileiras e foi através desses dados que o Centro de Tecnologia da Coppe – Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) desenvolveu um ônibus ecológico e politicamente correto.

O veículo que utiliza de fontes renováveis será utilizado durante os Jogos Olímpicos de 2016 para transporte dos atletas de um centro olímpico a outro.

Transporte ecologicamente correto

O ônibus é composto de cilindros de hidrogênio gasoso instalados no teto, pilha combustível que converte o nitrogênio em eletricidade quando entra em contato com oxigênio do ar – que fica na parte traseira – e autonomia para circular até 150 km entre uma recarga e outra.

Essa é a segunda versão feita pela Coppe, a primeira foi lançada em 2010 e comprovou a emissão zero de poluentes, demostrando eficiência energética maior que a dos veículos a diesel. Isso fez com que os desenvolvedores fizessem a segunda versão chamada de H2+2, que tem tecnologia muito mais eficiente no uso de energia.

Além desse projeto, foram desenvolvidos também pelo laboratório um ônibus hídrico movido a etanol e outro 100% elétrico.

“Considerando que a maior parte da energia elétrica que consumimos já vem de fontes renováveis e não poluentes, esta é uma oportunidade para invertermos totalmente o panorama do nosso transporte urbano, tornando-o um dos mais sustentáveis do mundo”, disse Paulo Emílio de Miranda, professor e coordenador do Laboratório de Hidrogênio da Coppe, em entrevista ao site da Coppe.

Caminhos sustentáveis

Outros projetos também estão sendo desenvolvidos para tornar o país um pouco mais sustentável. Um deles é o trem de levitação magnética. Além de compacto e super leve, para sua locomoção não é necessário rodas e trilhos, pois ele flutua silenciosamente através da interação de ímãs permanentes com supercondutores. Movido a energia elétrica, ele não emitirá gases poluentes de efeito estufa como os outros meios de transportes convencionais.

O modelo tem capacidade para comportar até 30 passageiros, composição de 1,5 metro de comprimento e pode chegar até 100 km/h.

O professor Richard Stephan, coordenador do projeto desenvolvido no Laboratório de Aplicações de Supercondutores do Programa de Engenharia Elétrica da Coppe, espera que o projeto Maglev-Cobra seja certificado no ano que vem e, em 2020, entre em operação com uma linha de 5 km de distância, fazendo a ligação entre a Estação de BRT Aroldo Melodia e o Parque Tecnológico da UFRJ. “Este protótipo é sem ar-condicionado, que é grande vilão de consumo energético”, comentou o professor, em entrevista ao site da Agência Brasil.

sábado, 26 de março de 2016

Ônibus especial leva surfistas, cariocas e turistas com conforto até a praia

24/03/2016 - O Dia

Coletivos circulam todos os dias entre o Largo do Machado e o Mirante da Prainha, com espaço para 50 pranchas, atendente trilíngue, som, frigobar e outras mordomias

GUSTAVO RIBEIRO

Rio - Poucos cariocas sabem que o Rio conta com um serviço de ônibus especial para quem gosta de ir à praia pegar ondas ou simplesmente passear e pegar um bronze. Iniciativa privada, o Surf Bus Beach Tour é adaptado para transportar 50 pranchas de surfe de todos os modelos, ideal para praticantes de esportes do mar chegarem ao seu 'parque de diversões' favorito sem depender de carro. E não é só para atleta. As viagens têm toda pompa que qualquer turista e morador da cidade merece.

O projeto nasceu em 1998 para estimular os esportes do mar
Foto: Divulgação

Os ônibus da Surf Bus circulam todos os dias da semana, com seis viagens diárias entre o Largo do Machado, praias de Botafogo, Copacabana, Ipanema, Leblon, São Conrado, Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Macumba e Mirante da Prainha. Do Largo do Machado para a Zona Oeste, partem ônibus às 7h, 10h e 14h. No sentido contrário, as saídas são às 8h30, 12h30 e 16h.

“O projeto nasceu para estimular os esportes do mar, não só o surfe, como bodyboard, stand up, skinboard, entre outros. Levamos qualquer atleta para treinar nas melhores ondas do dia, em qualquer praia do roteiro, seja profissional ou amador”, diz Antônio Carlos Guanabara, idealizador do Surf Bus. “Para o morador e o turista, é um meio de transporte para ir a qualquer praia com conforto sem se preocupar com estacionamento e combustível”, acrescenta.

Em cada viagem são transportados até 36 passageiros sentados. A passagem custa R$ 10, com direito a mordomias como TV LCD 32 polegadas, DVD, som ambiente, frigobar, atendentes trilíngues e ventilação. Melhor ainda é a capacidade de tirar 200 carros das ruas por dia, poupando o trânsito e o meio ambiente. “A gente também é um 'beach tour' (turismo na orla) para os turistas nacionais e internacionais, que são 30% do nosso público e não têm noção de que temos tantas praias maravilhosas além de Copacabana e Ipanema”, ressalta Antônio Carlos.

Cada viagem transporta até 36 passageiros sentados
Foto: Divulgação

Ainda segundo o idealizador do projeto, o passageiro pode embarcar e desembarcar em qualquer esquina de ruas de praias e em frente a hotéis da orla ou picos de onda (como são chamados os 'points' dos surfistas). O horário e local de retorno podem ser combinados no trajeto de ida com os funcionários da empresa. Atleta e amante de esportes radicais, Antônio Carlos criou o Surf Bus em 1998, quando sentia falta de um meio de transporte para atender os surfistas da cidade. O telefone para mais informações é: (21) 3546-1860.

BRT Transbrasil: 7km ficam prontos este ano

26/03/2016  - O Globo


As obras do BRT Transbrasil, que ligará Deodoro ao Centro pela Avenida Brasil, viraram uma pedra no sapato de motoristas. Nem é preciso acontecer um acidente para que a passagem pela via se torne um calvário, mesmo com a criação de faixas reversíveis, a fim de tentar minimizar os transtornos. Por ali, costuma-se perder duas, às vezes, três horas em engarrafamentos. O alento é que a futura pista exclusiva para ônibus, com 23 quilômetros, começa a ganhar forma. De acordo com o secretário de Concessões e Parcerias Público-Privadas do município, Jorge Arraes, sete quilômetros do Transbrasil, na Região Portuária, poderão ser utilizados nas Olimpíadas, em agosto.

— Alguns galpões da Cidade do Samba, na Gamboa, vão funcionar como centro de distribuição de uniformes para os Jogos Olímpicos. A pista pronta para o BRT poderá, por exemplo, servir como via expressa para a família olímpica — destaca Arraes.

Na área portuária, os ônibus do BRT passarão pela Avenida Rodrigues Alves e pela Rua Rivadávia Correa, fazendo ponto final no Terminal Américo Fontenelle, ao lado da Central do Brasil. Cinco dos sete quilômetros do BRT no Porto estão prontos.

Em 2011, ao falar sobre os preparativos para as Olimpíadas, o prefeito Eduardo Paes chegou a prometer concluir as obras do Transbrasil este ano. Mas o município decidiu rever os cronogramas, sob argumento de que o impacto no trânsito poderia ser ainda maior se as obras fossem aceleradas.

O Transbrasil custa R$ 1,4 bilhão. Desse total, R$ 1 bilhão são financiados pela Caixa Econômica Federal, através do PAC da Mobilidade. A diferença é coberta com recursos da prefeitura. As intervenções começaram em novembro de 2014 e, até o fim do ano passado, tinham sido liberados cerca de R$ 500 milhões para a execução do projeto, segundo informações do Tribunal de Contas do Município (TCM).

FIM DAS OBRAS FICA PARA 2017

Os outros 16 quilômetros, entre Deodoro e Caju, estão sendo executados pela Secretaria municipal de Obras. Até agora, 37% das intervenções foram executadas. A prefeitura promete que tudo estará pronto até final de 2017. No entanto, de acordo com o site do TCM, o contrato firmado com o Consórcio Transbrasil (formado pelas construtoras Odebrecht, OAS e Queiroz Galvão) informa que o prazo original para a entrega do corredor é 12 de maio de 2017.

O trecho entre o Caju e Ramos é o mais adiantado. Segundo a prefeitura, até agora foram construídos 2,6 quilômetros de pista, feita com concreto especial, por onde passará o BRT. Por ali, também foram feitas obras de drenagem, para conter os alagamentos em dias de chuva. A previsão é de que sejam implantados 20 quilômetros de galerias pluviais, ao longo da Avenida Brasil, dobrando a capacidade de captação de água na via.

— Sempre bato na tecla que os trabalhos ao longo da Avenida Brasil não se resumem à construção da pista para os ônibus. Além das obras de drenagem, vamos fazer passarelas e viadutos — diz Alexandre Pinto, secretário de Obras.

Há outros pontos onde a pista exclusiva para BRT também está pronta: na Avenida Brasil, na altura de Parada de Lucas e entre Irajá e Guadalupe.

Até as Olimpíadas não serão abertas novas frentes de obras. Segundo Pinto, a ideia é concluir os trabalhos em andamento:

— Vamos chegar em agosto com menos de 50% das obras prontas, mas seguimos com o nosso planejamento de entregar o BRT Transbrasil em 2017.

Quatro viadutos exclusivos para os ônibus articulados do BRT serão construídos. Um deles fica em Ramos, interligando o Transbrasil ao Transcarioca. A obra está em fase final. Os outros três são o de Deodoro — para ligar o Transolímpico e o Transbrasil —, o das Missões, na entrada da BR- 040, e o das Margaridas, que ficará ao lado da entrada da Via Dutra. A prefeitura promete entregá- los no primeiro semestre deste ano.

Para o diretor de operações da CET- Rio, Joaquim Dinis, a pior fase das interdições de trânsito para a implantação do Transbrasil foi superada. Segundo ele, a região do Caju foi a mais complicada, pois não há nenhuma rota paralela que poderia ser usada como alternativa. Desde os primeiros dias de interdição, ocorreram reflexos na Ponte Rio- Niterói e no Gasômetro.

— Nós conseguimos fazer uma programação que montou as interdições fase a fase. Isso permitiu que as pessoas se adaptassem aos poucos — diz Dinis. — É claro que houve transtornos, mas nossos dados mostram que o tempo para atravessar a Brasil aumentou, mas não tanto como imaginávamos — completou sem dar número como comparativos.

O diretor de operações alerta, porém, que a Avenida Brasil trabalha sem margem para qualquer contingência:

— Estamos no limite. Na semana passada, uma carreta tombou na Avenida Brasil, e isso é fatal para causar um grande congestionamento. Em condições normais, poderíamos resolver o problema rapidamente, mas hoje, com as interdições, fica muito complicado.