terça-feira, 26 de abril de 2011

Integração dos trens da SuperVia ao Bilhete Único é adiado para maio

26/04/2011 - O Dia. Fernando Molica

Rio - Ao contrário do que chegou a ser anunciado pela Prefeitura do Rio, a integração dos trens da SuperVia ao Bilhete Único Carioca não ocorrerá em abril. O prazo foi esticado para a primeira quinzena do mês que vem.

Segundo a prefeitura, o adiamento foi provocado para a conclusão de um programa de computador que permitirá a divisão, entre a SuperVia e empresas de ônibus, do dinheiro que for arrecadado.

O bilhete de integração custará R$3,70: o valor não deverá ser alterado quando houver o aumento dos ônibus, anunciado para maio.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Corredor de ônibus começa a funcionar na Barata Ribeiro e será estendido até o Leblon

09/04 - O Globo, Ludmilla de Lima

RIO - Os bairros de Ipanema e Leblon, na Zona Sul, também terão o seu BRS (Bus Rapid System). O corredor exclusivo de ônibus começou a funcionar neste sábado nas ruas Barata Ribeiro e Raul Pompéia, em Copacabana, e até o fim do semestre será estendido para as avenidas Ataulfo de Paiva e General San Martin, no Leblon, e para as ruas Visconde de Pirajá e Prudente de Moraes, em Ipanema. Como noticiou ontem a coluna Gente Boa, do GLOBO, o prefeito Eduardo Paes pretende transferir as linhas que passam pela orla para os corredores que serão criados nos dois bairros.

De acordo com o secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão, as novas faixas preferenciais serão interligadas às duas existentes em Copacabana pela Avenida Rainha Elizabeth e pela Rua Francisco Sá, em Copacabana, que serão incluídas no sistema.

- Essa é uma extensão natural dos corredores de Copacabana. Como a racionalização das linhas já foi feita, Ipanema e Leblon são os próximos locais da cidade - diz o secretário.
As associações de moradores de Ipanema e Leblon aprovam o projeto, desde que diminua a frota de coletivos pelos bairros.

- A ideia de tirar os ônibus da orla é ótima. Desde que os corredores não inviabilizem o fluxo de carros de passeio. Não podemos ignorar que as pessoas usam carro. Hoje está complicado andar de carro na Nossa Senhora de Copacabana - afirma Evelyn Rosenzweig, presidente da Associação de Moradores do Leblon.

Maria Amélia Loureiro, presidente da Associação de Moradores de Ipanema, também reclama da quantidade de coletivos no bairro:

- A princípio, se tirassem ônibus de circulação, não haveria necessidade desse corredor. Há vários ônibus da mesma linha que passam vazios. A Zona Sul tem ônibus demais.
Multas só depois de uma semana

A prefeitura reduziu em 236 ônibus a frota que circula pela Barata Ribeiro para a criação dos BRS do bairro, dentro do projeto de racionalização das linhas na cidade. Nos cálculos da secretaria, o tempo de viagem entre o Leme e o Posto 6, que hoje é de cerca de 22 a 25 minutos, cairá pela metade com o corredor da Barata Ribeiro e Raul Pompéia.

A fiscalização eletrônica só começará a multar quem desrespeitar o sistema na Barata Ribeiro e na Raul Pompéia depois de uma semana de operação do BRS. Na Nossa Senhora de Copacabana, uma média de 108 multas são aplicadas por dia, a maioria por invasão das faixas preferenciais. Para o primeiro dia do corredor da Barata Ribeiro, que começa a funcionar às 8h de hoje, foram destacados 25 agentes de trânsito, entre controladores e guardas municipais. Eles orientarão os motoristas.

- Estamos com uma equipe de operações montada e orientada para não permitir carga e descarga irregular. Na Barata Ribeiro, há uma quantidade expressiva de caminhões, muitos fora do horário permitido. Isso não será mais tolerado - ressalta o secretário.
Faixas azuis pintadas no asfalto delimitarão o espaço exclusivo para os ônibus, que circularão por duas das quatro pistas. Carga e descarga só serão permitidas nas ruas transversais e táxis poderão circular pelo corredor apenas quando transportarem passageiros. O embarque e desembarque, no entanto, terá que ser feito pelo lado esquerdo, mesma regra para os carros de passeio.

Leia a íntegra desta reportagem no GLOBO digital (exclusivo para assinantes)

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Transcarioca dá origem a novo subúrbio para o Rio

26/03/2011 - O Dia, Christina Nascimento

Corredor vai encurtar percursos com intervenções que devem mudar visual de 9 bairros

Rio - Nos nove bairros por onde vai passar, o corredor BRT exclusivo para ônibus Transcarioca (Barra-Galeão) promete mais que encurtar percursos. Iniciadas no dia 17, intervenções como alargamento de ruas, construções de terminais de embarque, mergulhões e viadutos vão dar novo visual à cidade, principalmente, ao subúrbio carioca, que ganha um novo traçado. Pontes estaiadas (suspensas por cabos ) prometem se tornar novos cartões-postais e iluminar a noite do Rio.

Só em Campinho, duas ruas, uma avenida e um largo tiveram quase todos os seus imóveis postos abaixo para dar passagem ao BRT, que é esperança para quem não via mais chances de o bairro crescer. “Isso estava parado no tempo. Com a movimentação de veículos, vamos trazer vida, gente para o bairro”, elogiou a comerciante Adelaide Couto, 65.

Divulgação

Mudanças à vista também no Viaduto Negrão de Lima, que corta Oswaldo Cruz e Madureira. Além de duplicado, ele vai ganhar a Estação Madureira — para BRT —, que terá integração com o ramal Deodoro da SuperVia. Quem descer o viaduto vai deparar com outra novidade: o terminal Mercadão, que fará integração com o ramal Belford Roxo.

“O corredor vai até a Av. Ministro Edgard Romero, que será alargada. Não vai acabar com o Mercadão de Madureira. Desapropriamos lojas próximas, mas ele fica intacto”, garantiu o secretário municipal de Obras, Alexandre Pinto.

A Transcarioca vai provocar, ainda, série de desapropriações da Rua Monsenhor Alves da Rocha, na Penha, até a Rua Uranos, em Ramos. Nesse percurso, o corredor acompanhará o trajeto da SuperVia, com faixa de tráfego exclusiva até o terminal Olaria, onde será construído viaduto de 500 m, cruzando as linhas férreas e seguindo pela Estrada Engenho da Pedra em direção à Avenida Brasil.

Das 9 pontes previstas, uma já começa a sair do papel: a sobre a Lagoa de Jacarepaguá. Serão duas pistas para o Transcarioca e mais duas para o tráfego vindo da Linha Amarela. Na Barra, também terá mudanças em breve: em um ano, todos os sinais de trânsito da Av. Ayrton Senna serão retirados.

LEIA MAIS: Progresso atravessa o caminho de moradores

Prefeitura licita lote 4 da Transoeste

28/03/2011 - Jornal do Brasil

Ampliação no traçado é estimada em R$ 72,4 milhões e vai possibilitar integração com trens em Santa Cruz e Campo Grande

A Secretaria Municipal de Obras (SMO) publica hoje (29) no Diário Oficial a licitação para a construção do Lote 4 da Transoeste – trecho da Estrada da Pedra até Santa Cruz pela Avenida Felipe Cardoso e até Campo Grande pela Avenida Cesário de Melo. A estimativa de custo prevista para este lote, pela modalidade menor preço, é de R$ 72,4 milhões. A licitação está prevista para ocorrer em 10 de maio.

A Prefeitura prevê que o investimento total na implantação da Transoeste chegue a cerca de R$ 800 milhões. O traçado do corredor de BRT (Bus Rapit Transit) foi ampliado em 24 quilômetros, passando a 56 quilômetros no total. Além do Lote 4, o corredor expresso que antes ligaria a Barra da Tijuca a Santa Cruz, iniciando no terminal Alvorada, na Barra, agora começa no Jardim Oceânico - Lote 0, que será licitado ainda no primeiro semestre de 2011 –, próximo à Linha 4 do metrô que está sendo construída pelo Governo do Estado no mesmo bairro. A estimativa é que, com essas alterações, o número de passageiros beneficiados por dia passe de 100 mil a 220 mil pessoas.

As obras da Transoeste foram iniciadas em 08 de julho de 2010, com o valor já licitado e contratado de R$ 692,1 milhões nas obras dos três lotes previstos inicialmente, que incluem a abertura do túnel da Grota Funda. O corredor não terá pedágio e a Serra da Grota Funda continuará em funcionamento. Com a ampliação, a nova via passa a ter 53 estações de BRTs – a previsão anterior era de 23 estações para o corredor expresso de ônibus articulados. O sistema de BRT da Transoeste é totalmente segregado do tráfego geral, composto por linhas expressas e paradoras. O corredor central conta ainda com linhas alimentadoras dos bairros periféricos. Todas as obras serão finalizadas em junho de 2012.

A Transoeste vai reduzir pela metade o tempo médio de viagem entre os três bairros (Barra da Tijuca/Campo Grande/Santa Cruz) e é um dos três corredores que compõem o projeto de preparação viária da cidade para a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016, ao lado da Transolímpica e Transcarioca.

Obras da Transoeste já está em andamento

Viaduto entre a Avenida das Américas e Salvador Allende - A Secretaria Municipal de Obras (SMO) entrega em abril as obras de implantação de um viaduto na Avenida das Américas, no cruzamento com a Avenida Salvador Allende. A intervenção, de aproximadamente 400 metros por sentido, é uma das etapas mais importantes da construção do Transoeste e será a primeira a ter as melhorias percebidas pela população. A ntiga expectativa dos moradores da Barra da Tijuca e do Recreio dos Bandeirantes, o viaduto vai eliminar o cruzamento, com sinal de trânsito, das avenidas das Américas e Salvador Allende, possibilitando a passagem direta dos veículos e eliminando as retenções diárias ocasionadas pela parada nos sinais hoje existentes. A elevação da via também vai ajudar a amenizar os engarrafamentos que comumente acontecem nos horários de pico nas praias da região. Além de possibilitar fluidez para os usuários, haverá melhoria nas condições de transporte, conforto e segurança.

Abertura do Túnel da Grota Funda - Foi iniciada em 15 de setembro a mais importante etapa da obra da Transoeste: a abertura do túnel da Grota Funda. Composto por duas galerias de 1.100 metros cada, o túnel inicia na Estrada do Pontal e segue até a Rua Estrela da Tarde. A abertura do maciço foi iniciada pelo emboque do túnel situado no Recreio dos Bandeirantes. São realizados dois a três avanços por dia, cada um consumindo 3.500 quilos de explosivo. A estimativa é que sejam consumidas cerca de 440 toneladas no total da obra – já que são quatro frentes de serviço, em 10 meses de trabalho. Concluídas todas as explosões, a SMO inicia a preparação da rocha para instalação dos sistemas de segurança, ventilação e iluminação do túnel, além de execução de drenagem para prevenção de possíveis infiltrações nas abóbodas. A abertura do túnel da Grota Funda faz parte do segundo lote da obra, orçado em R$ 550 milhões. Durante todo processo de abertura do túnel a Serra da Grota Funda segue aberta ao tráfego.

http://www.jb.com.br/rio/noticias/20...da-transoeste/

Corredor BRS da Barata Ribeiro tem primeiro dia útil

11/04/2011 - O Globo

O novo corredor Bus Rapid System (BRS) das ruas Barata Ribeiro e Raul Pompéia, em Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, tem nesta segunda-feira (11) seu primeiro dia útil de funcionamento. Opiniões estão divididas. Enquanto uns apóiam o novo sistema, outros são contra.

Os que não concordam dizem que os pontos de ônibus estão mais distantes. Já os que são a favor, dizem que agora as duas vias do bairro estão com uma fluidez melhor. No sábado, o secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão, que acompanhou a implantação do segundo BRS da cidade.

"A exemplo do que ocorreu na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, a principal contribuição do BRS é a redução do tempo de viagem para os usuários de ônibus, que representam 85% das pessoas que circulam diariamente pelo bairro. Os corredores mostraram ser um sucesso e vamos seguir implantando esse modelo na cidade", afirmou o secretário, na ocasião.

Com o BRS Barata Ribeiro, as 67 linhas que passam pela Barata Ribeiro e Raul Pompéia passam a ser divididas em três grupos (BRS 1, BRS 2 e BRS 3) e só poderão embarcar desembarcar passageiros nos pontos correspondentes. O BRS prioriza o transporte público e para que isso ocorra duas das quatro faixas das duas vias serão dedicadas ao transporte público.
Normas de circulação para os veículos

Ônibus: Esses veículos circularão no interior da faixa preferencial, delimitada pela faixa azul, efetuando embarque e desembarque de passageiros nos pontos relacionados a cada tipo de linha (BRS 1, BRS 2 e BRS 3).

Táxis: Só poderão circular no interior da faixa azul se estiverem ocupados ou para efetuar manobra de giro à direita ou acessar garagens ou baias. O embarque e desembarque de passageiros só será permitido do lado esquerdo da via, nas ruas transversais ou nas garagens ou baias situadas do lado direito.

Táxis especiais adaptados para portadores de necessidades especiais: Poderão circular no corredor para efetuar embarque e desembarque de passageiros.

Veículos escolares licenciados: Poderão efetuar embarque e desembarque de alunos no lado direito da via.

Demais veículos: Terão que circular nas duas pistas à esquerda, mas para dobrar em ruas ou acessar garagens à direita da via o acesso será permitido.

Operações de carga e descarga: Terão que ser feitas em locais destinados para este fim nas ruas transversais.

Fiscalização

Não haverá barreira física que os impeça de rodar nas faixas da direita, mas o motorista que o fizer por mais de uma quadra será multado pela fiscalização eletrônica. O início da fiscalização eletrônica só começa no próximo dia 18, sendo precedido por um período educativo. Um efetivo de guardas municipais e agentes da CET-Rio estará espalhado pela via para coibir as irregularidades e orientar os cidadãos.

Estacionamento

O estacionamento na pista da esquerda nos dias úteis só será permitido depois das 21h; após as 14h nos sábados; e o dia inteiro nos domingos e feriados. Nos horários em que o estacionamento estiver liberado na pista esquerda, qualquer veículo poderá acionar o corredor livremente.

Como identificar os pontos

Todos os 20 pontos de ônibus do BRS Barata Ribeiro / Raul Pompéia serão nomeados individualmente e sinalizados com identidade visual própria, que, além de informar todas as linhas que param ali, informa as que param em pontos próximos. Também terão um grande mapa da avenida com a localização de todos os pontos para ninguém ficar perdido.

Como identificar os ônibus

Na frente de cada ônibus haverá um adesivo com a sigla BRS e um número, que pode ser 1, 2 ou 3, correspondente aos pontos da avenida em que ele para.

BRS 1: linhas radiais do consórcio Intersul (cor amarela) que ligam a Zona Sul ao Centro. Terão seis pontos de parada.

BRS 2: linhas que ligam os bairros dentro da área do consórcio Intersul. Terão seis pontos de parada.

BRS 3: linhas que chegam a Copacabana operadas por outros consórcios: Internorte (cor verde), Santa Cruz (cor vermelha) e Transcarioca (cor azul).

(MG)

sábado, 9 de abril de 2011

Rio implanta sistema BRS em ruas de Copacabana

09/04/2011 - Agencia Rio

Entrou em operação na manhã deste sábado (9), o Bus Rapid System (BRS) Barata Ribeiro, em Copacabana, Zona Sul do Rio. O sistema, que visa a dar maior celeridade ao trânsito numa das ruas mais movimentadas de Copacabana, é o segundo a ser implantado na cidade e vai afetar também o movimento de coletivos e carros particulares na Rua Raul Pompéia. 

A partir de agora, as 67 linhas que passam pelas duas vias serão divididas em três grupos: BRS 1, BRS 2 e BRS 3 e só poderão embarcar desembarcar passageiros nos pontos correspondentes. O BRS prioriza o transporte público e para que isso ocorra duas das quatro faixas das duas vias serão dedicadas ao transporte público.

Um efetivo de 25 agentes de trânsito, entre guardas municipais e operadores da CET-Rio, já estão atuando no corredor viário para orientar o trânsito. Desde a semana passada, os usuários estão recebendo panfletos informativos sobre as mudanças do transporte público em Copacabana.

As linhas de ônibus que passam pelo bairro foram divididas em três grupos com 20 pontos de parada distribuídos pelas duas vias, priorizando o acesso ao metrô e a pontos de interesse. A redução da frota circulante no bairro aumentará a velocidade operacional dos ônibus, que passará dos atuais 13km/h nos horários de pico para 24km/h, ou seja, quase o dobro. A expectativa é que o passageiro possa cruzar o bairro em um tempo até 50% menor.

Em fevereiro, a Prefeitura do Rio implantou o BRS Copacabana na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, a primeira via da cidade a receber o novo sistema. O corredor exclusivo de ônibus tem duas de quatro faixas dedicadas ao transporte público.

Os BRS são a base do projeto de racionalização das linhas de ônibus no município, que vai readequar a oferta e a demanda de transporte público em todas as regiões da cidade. Isto é, a oferta de ônibus será ampliada onde ela é escassa e será reduzida onde ela encontra-se excessiva.

MS

sábado, 2 de abril de 2011

Se a tarifa de ônibus a R$ 2,60 for confirmada, reajuste será maior que a inflação de 2010

02/04/2011 - O GLOBO, Luiz Ernesto Magalhães e Flavio Freire

RIO e SÃO PAULO - Pouco mais de quatro meses após a implantação do Bilhete Único Carioca (BUC) nas linhas municipais do Rio , a prefeitura estuda reajustar a tarifa, pela segunda vez, a partir de maio. Os cálculos, feitos com base no custo de insumos, salários de rodoviários, entre outros itens, ainda não terminaram. Mas, segundo fontes da prefeitura e empresários, a passagem deve subir dos atuais R$ 2,40 para R$ 2,55 (6,25%) ou R$ 2,60 (8,3%) para os veículos sem ar condicionado. Caso o novo valor fique mesmo nesse patamar, a tarifa dos ônibus subirá acima da inflação acumulada ano passado: 5,91% pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do IBGE. Por sua vez, neste sábado entra em vigor o aumento do metrô: o tíquete unitário subiu de R$ 2,80 para R$ 3,10. E, desde quarta-feira, andar de táxi está 14% mais caro .

INFOGRÁFICO: Saiba o que já mudou nas linhas de ônibus da cidade em função do BRS em Copacabana

LEIA MAIS: Empresas de ônibus que não cumprem gratuidade a idosos estão na mira da Alerj

Em novembro, a passagem dos ônibus já havia subido, com a adoção do BUC, de R$ 2,35 para R$ 2,40. O edital de licitação previa que as concessionárias poderiam ter reajustes a partir de maio.

Além do aumento, outro privilégio assegurado aos consórcios que assumiram a operação das linhas de ônibus da cidade foram incentivos fiscais. Os operadores deixaram de recolher R$ 33 milhões por ano de ISS (com a redução da alíquota de 2% para 0,01%) para atender a gratuidades. Apesar disso, a prefeitura não reconhece que o incentivo fiscal seja subsídio às empresas.

Mesmo com o reajuste, a tarifa do Rio ainda será inferior à de São Paulo, onde os ônibus municipais subiram de R$ 2,70 para R$ 3 em janeiro. O valor deve ficar acima do praticado em Belo Horizonte (R$ 2,45), mas abaixo do que é cobrado em Porto Alegre (R$ 2,70).

Em São Paulo, o reajuste ocorreu em setembro. Bastou a prefeitura anunciar o aumento da tarifa para R$ 3 a partir de 5 de janeiro para a capital paulistana virar palco de uma série de protestos. Formados principalmente por estudantes, grupos de manifestantes fecharam avenidas, fizeram batucada, entraram em confronto com a polícia e chegaram a queimar um boneco de pano que simbolizava o prefeito Gilberto Kassab na porta da casa dele, nos Jardins. O reajuste foi o segundo desde que Kassab assumiu a prefeitura, em 2006. Quando era candidato à reeleição, em 2008, ele prometeu manter a tarifa, na época em R$ 2,30.

COMENTARIO
Prezado leitor,
Clique aqui para fazer cadastro/login no site O Globo

luciano vergueiro02/04/2011 - 10h 13m

PQ NÃO COLOCAM LOGO 5 REAIS, E ASSIM IRÁ GERAR MAIS DESEMPREGOS, É FÁCIL. É ISSO QUE O GOVERNO QUER " DESEMPREGO" . AI CHEGA AS ELEIÇÕES E ELES COMOVEM A "POPULAÇÃO" COM "FARTURA DE EMPREGOS". NENHUM PATRÃO VAI QUERER PAGAR MAIS PASSAGENS !! ISSO É FATO !! MEU SALÁRIO NÃO TEM AUMENTO DUAS VEZES NO ANO, E QUANTO TEM AUMENTO, É DE TRABALHO !!! PORQUE NÃO FAZEM UM ACORDO COM OS "BARATAS" DA VIDA . AUMENTAMOS O VALOR DA PASSAGEM SE COLOCAREM DE VOLTA OS TROCADORES.
Este comentário é ofensivo ou inapropriado? Denuncie aqui

cafig 02/04/2011 - 10h 13m

O povão merece. Um dia aprende a votar.
Este comentário é ofensivo ou inapropriado? Denuncie aqui

Delcio Junior02/04/2011 - 10h 10m

metro a 3 reais é um absurdo. nunca mais pego. onibus do rio sem ar é um absurdo tb, alguns nem abrem janela direito, maioria anda de pneu careca sem manutencao e ainda vao cobrar 2.60. agora com secretario de transportes q nunca pegou um onibus na vida e só anda de helicoptero e com esposa do governador sendo a advogada do metro, da supervia e se bobear das empresas de onibus fica dificil mudar qualquer coisa mesmo.
Este comentário é ofensivo ou inapropriado? Denuncie aqui

TamoAi 02/04/2011 - 09h 57m

O siastema de transporte da cidade é um lixo e ainda por cima, cara
Este comentário é ofensivo ou inapropriado? Denuncie aqui

fernando alves02/04/2011 - 09h 51m

Tem que "valorizar" quem habitualmente valoriza as campanhas políticas e "sempre ajuda" a prefeitura, não é?Povo é o que vota e coloca estes distintos senhores para fazerem o que bem entenderem, portanto já que votaram, agora sofre.
Este comentário é ofensivo ou inapropriado? Denuncie aqui

David A L02/04/2011 - 09h 49m

Quando da época da licitação, não está acordado qual índice será usado para o reajuste? Porque acima da inflação então? Isto chama-se quebra de contrato e abuso contra a população. Quando é o governo que muda as regras, o mercado reage dizdendo que há ingerência. Quando as empresas abusam ninguém fala nada? É assim? Alô ministério público, pronuncie-se.
Este comentário é ofensivo ou inapropriado? Denuncie aqui

Alvaro Lineu02/04/2011 - 09h 37m

José Frajtag, eu ia comentar o mesmo! Tudo sobe acima da inflação. Quase (ou praticamente) nada abaixo. Muito estranho.
Este comentário é ofensivo ou inapropriado? Denuncie aqui

Cfrj 02/04/2011 - 08h 47m

nao havia uma promessa de por antecipar o aumento a tarifa ficaria congelada por 1 ano???? Em São Paulo os estudantes fizeram manifestações porque interessa ao PT assumir o controle da cidade e do estado. No Rio de Janeiro aonde o PT já controla o governo os estudantes vão ficar caladinhos e bem quetinhos.....hehehehe. Esse é o povo que todo politico pediu a Deus.rsrs
Este comentário é ofensivo ou inapropriado? Denuncie aqui

laira 02/04/2011 - 08h 42m

A tarifa dos transportes públicos aumentam em proporção inversa ao atendimento. A quem interessa tratar mal a população?
Este comentário é ofensivo ou inapropriado? Denuncie aqui

MarceloDD 02/04/2011 - 08h 35m

Nunca confiei neste Paes. A cara dele não inspira confiança.

Rio Branco, que ia virar rua de pedestres, agora ganhará corredor de ônibus

02/04/2011 - O Globo, Paulo Marqueiro

RIO - Mesmo sem estudos sobre possíveis impactos no trânsito, a prefeitura anunciou na sexta-feira a implantação de corredores preferenciais para ônibus nas Avenidas Presidente Vargas, Rio Branco e Primeiro de Março, no Centro. Segundo a Secretaria municipal de Transportes, eles serão instalados ainda no primeiro semestre e vão funcionar nos moldes do BRS (Bus Rapid Service, ou serviço rápido de ônibus) da Avenida Nossa Senhora de Copacabana , já em operação, e das ruas Barata Ribeiro e Raul Pompeia , que começará a funcionar dia 9 de abril.

INFOGRÁFICO: Saiba o que já mudou nas linhas de ônibus da cidade em função do BRS em Copacabana

LEIA MAIS: Empresas de ônibus que não cumprem gratuidade a idosos estão na mira da Alerj

No início de 2010, o prefeito Eduardo Paes havia anunciado que a Avenida Rio Branco seria fechada aos carros , transformando-se numa rua de pedestres, espécie de "rambla" carioca, em referência à via de Barcelona. No fim do ano, o projeto já havia sido esquecido.

A prefeitura também tinha anunciado um corredor para a Rua Jardim Botânico, mas, depois de reportagem do GLOBO mostrar que o tráfego poderia piorar , ele foi descartado.

Em Copacabana, 236 ônibus deixarão de circular pelas Ruas Barata Ribeiro e Raul Pompeia quando entrar em operação o novo BRS. Das quatro faixas de tráfego, duas serão destinadas aos coletivos. Técnicos da Secretaria municipal de Transportes estimam que o tempo de viagem entre o Leme e o Posto 6, que hoje é de cerca de 25 minutos, cairá pela metade.

Como aconteceu no BRS da Nossa Senhora de Copacabana, a implantação do sistema na Barata Ribeiro levará a uma reordenação dos pontos de ônibus. Embarques e desembarques só poderão ser feitos nas 19 paradas localizadas entre a Rua Ronald de Carvalho e o trecho da Raul Pompeia entre Joaquim Nabuco e Francisco Otaviano.

As linhas que passam pela Barata Ribeiro e pela Raul Pompeia foram divididas em três grupos (BRS 1, BRS 2 e BRS 3). Cada BRS poderá parar no máximo em sete pontos ao longo do novo corredor.

Para impedir que as faixas sejam invadidas por carros - além dos ônibus, somente táxis e veículos de emergência têm permissão para usar o corredor - a prefeitura usará radares eletrônicos, como já ocorre na Nossa Senhora de Copacabana. Segundo a Secretaria municipal de Transportes, no entanto, a fiscalização na Barata Ribeiro não deverá começar imediatamente.

O novo corredor não funcionará ininterruptamente. As faixas azuis das Ruas Barata Ribeiro e Raul Pompeia estarão liberadas nos dias úteis, das 21h às 6h; aos sábados, a partir das 14h, e aos domingos e feriados, em qualquer horário.

Centro: corredores aprovados

02/04/2011 - O Dia

Motoristas recebem com entusiasmo notícia de novas pistas exclusivas para ônibus
POR GERALDO PERELO

Rio - O anúncio da implantação de corredores exclusivos para ônibus nas avenidas Rio Branco e Presidente Vargas e na Rua 1º de Março agradou a motoristas e passageiros. A decisão, divulgada ontem com exclusividade pela coluna ‘Informe do Dia’, vai alterar também a circulação de táxis, vans e carros, a exemplo do que já acontece em Copacabana.

A Secretaria Municipal de Transportes não adiantou ainda detalhes da mudança. Mas, segundo informações do prefeito Eduardo Paes, a previsão é de que ocorra uma redução significativa no número de ônibus nas três vias.
Os motoristas de coletivos que usam a Rio Branco reclamam que gastam, em média, de 20 a 30 minutos, em um trecho de apenas 1,8 km, entre a Praça Mauá e a Cinelândia. A equipe de O DIA demorou 19 minutos para percorrer o mesmo caminho no final da tarde.

“A situação começa a se complicar a partir das 10h e piora ao meio-dia, na hora do almoço. Aí, embola tudo, com o formigueiro humano e os veículos disputando espaço aqui na avenida”, contou Vicente Matias, 25 anos, motorista da linha 177 (Praça Mauá-São Conrado).

“Ontem, perdi uma hora num trecho de cerca de 200 metros, entre o início da Rio Branco e a Presidente Vargas. É um absurdo!”, queixou-se Ricardo Guimarães de Moraes, 30 anos, da linha Praça Mauá-Jardim de Alá).

MELHORA

Para o taxista Laércio Aquino Fonseca, 47, haverá uma grande melhora no trânsito se a prefeitura repetir o projeto que levou para Copacabana. “Lá deu certo, porque a faixa da esquerda virou uma espécie de seletiva para os taxistas”, justificou.

Já o presidente da Câmara de Diretores Lojistas (CDL), Aldo Gonçalves, sugeriu “prudência” ao prefeito Paes, “antes de tomar qualquer medida radical”. Segundo ele, qualquer iniciativa que favoreça a circulação das pessoas é benéfica para a economia e o comércio. “Mas seria prudente testar a mudança pelo período de uma semana. À vezes, a prefeitura faz uma modificação bem-intencionada, mas na prática nem sempre funciona bem. De qualquer maneira, vamos torcer”, disse.

Terminal da Praça Mauá sob nova direção

O Terminal Rodoviário Mariano Procópio, na Praça Mauá, no Centro do Rio, deixará de ser operado pela Coderte a partir de segunda-feira. A companhia responsável pela administração dos terminais intermunicipais informou que o serviço ficará a cargo do Município do Rio. A prefeitura, porém, avisou que os ônibus vão continuar embarcando e desembarcando passageiros no terminal.

De acordo com a Secretaria Municipal de Transportes, as atividades no local continuarão por tempo indeterminado, até que seja definido outro terminal para receber as oito linhas de ônibus que trafegam por ali e transportam diariamente 32 mil passageiros. Os mil coletivos que utilizam o Mariano Procópio têm como destino 19 localidades da Baixada Fluminense.

Em nota, o Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) disse que a mudança de terminal deve ser feita pelo município de forma planejada, com devido aviso prévio à população, uma vez que tal ação interfere no cotidiano de grande número de pessoas.

No local da antiga Estação Rodoviária, serão construídas a Escola de Artes e a Pinacoteca municipal. As obras fazem parte do projeto de revitalização da Zona Portuária.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Desapropriações para construção da via expressa Transcarioca geram insatisfação

22/03/2011 - Agência Brasil

Um dos maiores projetos urbanos do Rio, preparatório para a Copa de 2014, a Transcarioca, já desapropriou 700 residências e a previsão é de que o número passe de 3 mil imóveis. As obras começaram na semana passada. Serão 39 quilômetros de extensão de BRT (Bus Rapid Transit), que ligará a Barra da Tijuca, na zona oeste – com ônibus articulados em vias exclusivas – ao Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, na Ilha do Governador.

Até o momento, 70 residências já foram demolidas e as famílias proprietárias das casas desapropriadas foram reassentadas em Cosmos, também na zona oeste, num conjunto habitacional financiado pelo programa Minha Casa, Minha Vida.

Mas há moradores insatisfeitos e não são poucos. É o caso de quem mora no Largo do Campinho, zona norte, bem no caminho da Transcarioca. Ali, a maioria das pessoas tem a posse dos imóveis há cerca de 30 anos, mas não tem o registro de propriedade. A defensora pública do Núcleo Terras e Habitação, Roberta Fraenkel, explicou que são mais de 40 famílias que se recusam a sair das suas casas sem indenização prévia e justa ou o direito de serem reassentadas em local próximo de onde vivem.

“A lei diz que a pessoa é a reassentada o mais perto possível ou recebe a indenização para comprar uma moradia onde achar melhor. O problema é que o município não ofereceu originalmente indenização para essas pessoas, nem reassentamento próximo”, explicou a defensora, que também lembrou que os imóveis novos não saem de graça e os moradores devem pagar R$ 50 mensais à Caixa Econômica durante dez anos.

Um morador do Largo do Campinho, que preferiu não se identificar com medo de sofrer retaliações, disse que, depois de muita luta, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, aceitou, na quinta-feira, fazer uma avaliação das casas para estudar um valor indenizatório e as medições foram feitas na manhã de segunda-feira.

“Finalmente, concordaram em pagar a indenização. Agora, nosso medo é que queiram pagar um valor irrisório e que não dê para comprarmos nada aqui por perto. Não espero ficar rico à custa do Estado, mas tenho direito a comprar uma casa decente, num lugar decente, que é onde moro hoje”, disse. O morador acredita que sua casa de três cômodos, quintal e varanda, valha R$ 50 mil e teme que a prefeitura pague cerca de R$ 20 mil que, segundo ele, não dá para comprar nada.

Segundo a defensora pública, as famílias que estão tendo suas casas desapropriadas estão insatisfeitas e resistem em deixá-las. “Acontece que, muitas vezes, elas [as famílias] acabam vencidas pela pressão do Poder Público. Temos relatos de moradores já reassentados em Cosmos, que têm suas casas com paredes rachadas e são obrigados a conviver com a milícia nos condomínios”.

Os investimentos da Transcarioca são da ordem de R$ 2 bilhões, sendo R$ 1,1 bilhão financiados pelo governo federal e o restante pela prefeitura do Rio. O principal objetivo do projeto é reduzir em mais de 60% o tempo de viagem entre a Barra e o Galeão. A via expressa deve atender a cerca de 400 mil passageiros por dia. As obras preveem 45 estações, três terminais para embarque e desembarque de passageiros, nove pontes, três mergulhões, dez viadutos, duplicação de pistas e urbanização das áreas adjacentes.