quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Estrela de Prata

Viação Estrêla de Prata Ltda.
1951 – 1981

Resumo Histórico

Empresa de transporte coletivo fundada no início da década de 1950, por Marinho José de Amorim. Em novembro de 1952, com 6 carros de 20 passageiros, explorava a linha de lotação Meyer – Cascadura, via avenida Amaro Cavalcanti.

Em 1955, com frota patrimonial de 14 carros de 20 passageiros, explorava a linha de lotação Meyer – Cascadura, com ponto final em Madureira. 

Gazeta de Notícias, 11/06/1955


Em 1955, a linha de lotação Meyer - Cascadura é transformada em linha de microônibus, ganhando a vista S-6 (Meyer - Madureira). 

Em 1956, inaugura a linha de ônibus S-5 (Meyer - Piedade), prolongada em 1958 até a Pavuna, e encurtada até Cascadura no ano seguinte.

Em 1959, explorava também a linha S-7 (Bonsucesso - Sulacap), via Cascadura. 

Entre 1963 e 1964, seguindo novo Plano de Transportes as linhas de ônibus S-6 (Meyer - Madureira) e S-5 (Meyer - Cascadura), são renumeradas, ganhando respectivamente as vistas 670 (Méier - Madureira) e 685 (Méier - Coelho Neto). A Linha 685 fazia o mesmo itinerário entre o Meyer e Madureira. As linhas partiam do Meyer, intercaladamente, com intervalos programados de 6 minutos.


Jornal do Brasil 05/02/1965


Cirb Modelo IV Centerário ano 1965



Em 1968, assume a concessão das linhas 277 (Praça XV - Quintino) e 650 (Engenho Novo - Marechal Hermes), até então exploradas, respectivamente, pelas empresas Nilo Peçanha e São Sebastião.









Entre 1970 e 1971, é extinta a Linha 670 (Meyer - Madureira), a mais antiga da Empresa.


Linha 277 (Praça XV - Quintino), por volta de 1968



Linhas da Empresa e Frota determinada em 1973:

277 (Praça XV - Quintino), 22 carros
650 (Engenho Novo - Marechal Hermes), 18 carros
685 (Meyer - Irajá), 20 carros




Linhas da Empresa em 1978:

277 (Praça XV - Madureira)
650 (Engenho Novo - Marechal Hermes)
685 (Meyer - Irajá)


Linha 650 (Engenho Novo - Marechal Hermes) na rua Carolina Machado, Madureira, em 1979


A empresa encerra suas atividades em abril de 1981. No local da garagem é instalado um restaurante.


Prefixo da Frota: 35 000

Sede: rua Torres de Oliveira, 264, Piedade, Rio de Janeiro - RJ




REFERÊNCIAS:

“Mais de 2.200 camionetas aumentam ...” A Manhã. 1952, novembro, 25. Página 8.

“Colisão de Autos na Avenida Amaro Cavalcanti”. Diário de Notícias. 1953, outubro, 30. Primeira seção, página 6.

“Greve Geral de 500 ônibus com 900 mil cariocas sem transportes”. Tribuna da Imprensa. 1956, outubro, 15. Página 2.

“Ambulância x Lotação”. Luta Democrática. 1959, novembro, 10. Página 5.

"Desrespeitou a môça e foi alvejado pelo Pai". A Noite. 1960, dezembro, 28. Página 8.

"Perigo". Diário da Noite. 1961, março, 29. Página 8.

"Ônibus veloz matou senhora e feriu três. Diário Carioca. 1963, setembro, 27. Página 6.

“Voltando à sujeira”. Última Hora. 1964, agosto, 29. 

“Decreto faz parar 25% das empresas”. Jornal do Brasil. 1981, agosto, 30. Primeiro Caderno, página 16. 


Marcelo Almirante
Página lançada em 28 de novembro de 2018










Flamenguinho

Viação Flamenguinho
1951 - 1953

Resumo Histórico

Empresa de lotação fundada no início da década de 1950 por Armênio Alves Gouveia. Em novembro de 1952, com 16 carros de 16 passageiros, explorava a linha  de lotação Candelária – Parada de Lucas.


REFERÊNCIAS:

“Fraudou o Tacômetro”. A Noite. 1952, novembro, 24. Página 11.

“Mais de 2.200 camionetas aumentam ...” A Manhã. 1952, novembro, 25. Página 8.

“Milhares de pessoas sem condução para o trabalho”. Última Hora. 1953, março, 16. Página 8.


Marcelo Almirante
Página lançada em 28 de novembro de 2018







terça-feira, 27 de novembro de 2018

Copacabana

Copacabana Auto Lotações S.A.
1954 - 1965

Resumo Histórico

Empresa de lotação fundada em 1954. Inicia suas operações explorando as linhas circulares abraçantes Largo do Machado - Leblon via Jockey, e Largo do Machado - Leblon via Copacabana.

Entre 1955 e 1956, são inauguradas as linhas circulares abraçantes Cosme Velho - Leblon via Jockey, e Cosme Velho - Leblon via Copacabana. 

Em 1958, seguindo novo Plano de Transportes, as linhas de lotação ganham as vistas  CS-1 (Largo do Machado - Leblon) via Jockey e CS-2 (Largo do Machado - Leblon) via Copacabana, CS-3 (Cosme Velho - Leblon) via Jockey, e CS-4 (Cosme Velho - Leblon) via Copacabana.


Lotação Magirus Deutz, à esqueda, na linha circular CS-3 (Cosme Velho - Leblon), via Jockey,  na saída do túnel Novo, em Botafogo. Foto Arquivo Nacional

Linha CS-4 (Cosme Velho - Leblon)  na Praia de Botafogo em 1959


Em 1963, seguindo novo Plano de Transportes, as linhas de lotação são renumeradas, ganhando as vistas:

581 (Largo do Machado-Leblon) via Jockey
582 (Largo do Machado-Leblon) via Copacabana
583 (Cosme Velho-Leblon) via Jockey
584 (Cosme Velho-Leblon) via Copacabana

No dia primeiro de março de 1964, com o fim dos lotações na Zona Sul, a Empresa é transferida para a Zona Norte, passando a operar as linhas de lotação 275 (Praça XV - Maria da Graça), com 20 carros,  e 314 (Bonsucesso - Praça XV), com 30 carros.  Em pouco tempo de operação as linhas foram consideradas deficitárias. 

Em Assembleia Geral Extraordinária realizada no dia 8 de maio de 1964, em função da péssima situação financeira da Empresa, é decidida sua dissolução.

No dia 17 de dezembro de 1965, o Secretário de Serviços Públicos cancela as linhas de ônibus das empresas Auto Viação Jacaré Ltda. e Copacabana Lotações S.A, por motivo de transgressões  dos dispositivos legais.

Prefixo da Frota: 54 00


REFERÊNCIAS:

"As empresas de ônibus estão nadando em dinheiro". Ultima Hora. 1956, julho, 19. Segundo caderno, página 11.

“Copacabana Auto Lotações S.A.”. Ata da Assembléia Geral Extraordinária, realizada em 1 de setembro de 1962.” Diário Oficial do Estado da Guanabara. 1963, janeiro, 3. Parte I, página 117. 

“Ônibus: Livros vão dizer a verdade sôbre o aumento”. Correio da Manhã. 1962, novembro, 13. Primeira página.

“Lotação”. Jornal do Brasil. 1963, março, 3. Quarto Caderno, Classificados, página 7.

“Mandim Declara que plano de transporte da Zona Sul se estenderá por 60 dias”. Jornal do Brasil. 1964, março, 1. Primeiro Caderno, página 10.

“Copacabana Auto Lotações S.A.”. Ata da Assembléia Geral Extraordinária, realizada em 8 de maio de 1964.” Diário Oficial do Estado da Guanabara. 1964, julho, 27. Parte I, página 13931. 


Marcelo Almirante
Página lançada em 27 de novembro de 2018










Coração de Maria

Emprêsa Coração de Maria S.A.
1962 - 1973

Resumo Histórico

Empresa formada em 1962, atendendo às determinações do Governo do Estado da Guanabara, que obrigava os proprietários de lotações individuais a se organizarem em empresas.

A sociedade foi fundada através de Assembleia Geral Constituinte realizada no dia 5  de junho de 1962, com frota inicial de 28 lotações, licenciados pelo Departamento de Concessões, na linha Meyer - Penha, via Inhaúma.

O capital social da empresa, de 28 milhões de cruzeiros, correspondia ao valor da frota de 28 lotações usados, cada um avaliado em 1 milhão de  cruzeiros, dos seguintes proprietários individuais: 

Paulo Serva Medeiros, veículo marca Chevrolet, placa 5-89-88, ano de fabricação 1952, motor de 92 HP, 6 cilindros, nº 248.110.817, capacidade para 19 passageiros, número de ordem 188.

Luiz de Brito Alves Carneiro, veículo  marca Mercedes Benz, placa 4-83-86, ano de fabricação 1957, motor de 120 HP, 6 cilindros, nº OM 312.915.020.5141, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 320.

Rui Serva de Medeiros, veículo marca Mercedes Benz, placa 4-25-60, ano de fabricação 1953, motor de 105 HP, 6 cilindros, nº OM 312.915.077.75, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 419.

Marcos Cesar Velho, veículo  marca Mercedes Benz, placa 4-89-98, ano de fabricação 1957, motor de 100 HP, 6 cilindros, nº OM 312.915.020.4435, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 564.

Nelson Valente, veículo marca Mercedes Benz, placa 5-71-99, ano de fabricação 1957, motor de 120 HP, 6 cilindros, nº OM 312.915, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 655.

Delibrando Marques Pereira veículo marca Chevrolet, placa 5-38-77, ano de fabricação 1950, motor de 105 HP, 6 cilindros, nº HEA-1167-031, capacidade para 19 passageiros, número de ordem 690.

Waldemar de Sul Ferreira veículo marca Mercedes Benz, placa 4-19-17, ano de fabricação 1957, motor de 120 HP, 6 cilindros, nº OM 312.915.MBB.750.0936, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 792.

Francisco Nogueira veículo marca Mercedes Benz, placa 5-37-70, ano de fabricação 1957, motor de 120 HP, 6 cilindros, nº MBB.750.8536, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 867.

Alcindo Pereira Duarte, veículo marca Borgward, placa 5-60-38, ano de fabricação 1952, motor de 95 HP, 6 cilindros, nº 56348, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 895.

Silvio Teixeira de Souza, veículo marca Mercedes Benz, placa 4-93-12, ano de fabricação 1959, motor de 120 HP, 6 cilindros, nº OM 321.919.040.2425, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 933.

Manoel de Penha Azevedo, veículo marca Mercedes Benz, placa 5-36-60, ano de fabricação 1957, motor de 110 HP, 6 cilindros, nº OM 312.915.020.5885, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 419.

Antonio Nery dos Anjos, veículo marca Mercedes Benz, placa 5-08-84, ano de fabricação 1957, motor de 110 HP, 6 cilindros, nº OM 312.915.020.4438, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 1083.

Peppino Saporito, veículo marca Mercedes Benz, placa 4-90-64, ano de fabricação 1951, motor de 102 HP, 6 cilindros, nº OM 312.91.571.351, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 1201.

Jorge Serva Medeiros veículo marca Mercedes Benz, placa 5-69-10, ano de fabricação 1958, motor de 110 HP, 6 cilindros, nº OM 312.915.020.8452, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 1203.

Wenceslau José Gonçalves veículo marca Mercedes Benz, placa 4-22-48, ano de fabricação 1952, motor de 102 HP, 6 cilindros, nº OM 312.915.028.7653, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 1294.

Fernando Salgueiro Ramalho veículo marca Mercedes Benz, placa 5-52-14, ano de fabricação 1959, motor de 120 HP, 6 cilindros, nº OM 312.919.040.4115, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 1539.

Luiz Grilo veículo marca Mercedes Benz, placa 5-20-83, ano de fabricação 1960, motor de 120 HP, 6 cilindros, nº OM 321.919.A.050.3482, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 1892.

Oswaldo Pereira veículo marca Mercedes Benz, placa 4-93-50, ano de fabricação 1951, motor de 120 HP, 6 cilindros, nº OM 312.915.084.86, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 2023.

Silverio Carneiro Ventura veículo marca Magirus Deutz, placa 4-99-21, ano de fabricação 1957, motor de 85 HP, 4 cilindros, nº OM 1991.573.76, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 2058.

Arceu Gonçalves Pereira veículo marca Magirus Deutz, placa 4-98-20, ano de fabricação 1957, motor de 90 HP, 6 cilindros, nº 1960.749.52, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 2062.

Waldemiro Pinto dos Santos veículo marca Mercedes Benz, placa 4-71-49, ano de fabricação 1957, motor de 110 HP, 6 cilindros, nº OM 312.915.MBB.750.1127, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 2037.

João Augusto Ventura veículo marca Mercedes Benz, placa 5-05-38, ano de fabricação 1957, motor de 110 HP, 6 cilindros, nº OM 312.815.MBB.750.8422, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 2110.

Aderito de Jesus Sarmento veículo marca Mercedes Benz, placa 5-20-30, ano de fabricação 1951, motor de 110 HP, 6 cilindros, nº OM 312.910.655.51, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 2181.

Djalma Alves Sant´Anna veículo marca Magirus Deutz, placa 5-19-57, ano de fabricação 1958, motor de 100 HP, 4 cilindros, nº 199.748.740, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 2186.

Antonio Loureiro Marques veículo marca Magirus Deutz, placa 5-25-07, ano de fabricação 1957, motor de 90 HP, 6 cilindros, nº 1997.457, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 2193.

Ulisses de Araujo Monteiro veículo marca Mercedes Benz, placa 5-58-35, ano de fabricação 1960, motor de 110 HP, 6 cilindros, nº OM 321.919.A.050.2930, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 2210.

Luiz Sant´Ana veículo marca Mercedes Benz, placa 5-32-12, ano de fabricação 1958, motor de 110 HP, 6 cilindros, nº OM 312.915.020.9240, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 2332.

Agostinho Vaz Rezende veículo marca Mercedes Benz, placa 5-60-31, ano de fabricação 1957, motor de 110 HP, 6 cilindros, nº OM 312.915.MBB.751.0496, capacidade para 20 passageiros, número de ordem 2397.


A Empresa inicia suas operações em 1962, explorando a linha de lotação Meyer - Penha, via Inhaúma. 

Em 1964, seguindo novo Plano de Transportes, a linha de lotação Meyer - Pavuna tem a frota substituída por ônibus, ganhando a vista 675 (Méier - Penha) via Inhaúma.





Em novembro de 1968, a Empresa adquire o patrimônio da das viações Maracanã e Rocha Miranda, assumindo, respectivamente,  a concessão das  linhas 626 (Sáenz Peña - Penha IAPI) e 682 (Meyer - Rocha Miranda).










A Empresa é extinta em 1973, quando explorava as linhas 626, 675 e 682, logo assumidas pela Companhia de Transportes Coletivos do Estado da Guanabara (CTC-GB).





Prefixo da Frota: 61 000

Sede: rua Coração de Maria, 76, Meyer, Rio de Janeiro - RJ.





REFERÊNCIAS:

"Emprêsa Coração de Maria Sociedade Anônima. Ata da Assembleia Preliminar de Constituição, realizada em 24 de maio de 1962".  Diário Oficial (Parte I)1962, setembro, 11. Página 20232.

“Entra em vigor amanhã o aumento de 50% nos preços das passagens nos coletivos”. O Globo. 1964, novembro.

“Entram em vigor amanhã as novas tarifas dos ônibus da Guanabara”. O Globo. 1965, abril, 20.

"Viação Coração de Maria S.A., Assembleia Geral Extraordinaria.” Jornal do Commercio. 1968, novembro, 6. Segundo Caderno, página 5.


Marcelo Almirante
Página lançada em 27 de novembro de 2018












segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Norte Sul

Viação Norte Sul Ltda.
1950 - 1958

Resumo Histórico

Empresa de lotação fundada no início da década de 1950. Em novembro de 1952, com frota de 13 carros de 13 e 16 passageiros explorava as seguintes linhas de lotação:

Santa Alexandrina - Urca
Santa Alexandrina - Leme
Santa Alexandrina - Copacabana


Em 1953, inaugura a linha de lotação Santa Alexandrina -  Leblon, quando contava com frota patrimonial de 23 lotações.

A Empresa, em processo de falência, encerra suas atividades em setembro de 1958.


Prefixo da Frota: 44 00

Sede: rua General Padilha, 20, São Cristóvão, Rio de Janeiro - RJ.




REFERÊNCIAS:

"Viação Norte Sul Ltda". Correio da Manhã. 1951, julho, 1. 

“Mais de 2.200 camionetas aumentam ...”. A Manhã. 1952, novembro, 25. Página 8.

"Todos os carros da Empresa tinham tacômetros viciados". Diário Carioca. 1953, janeiro, 10. Página 8.

"Tríplice colisão na avenida Paulo de Frontin". Luta Democrática. 1954, junho, 17. Página 8.


Marcelo Almirante
Página lançada em 26 de novembro de 2018




















domingo, 18 de novembro de 2018

Boa Esperança

Transporte Boa Esperança Ltda.
1960 - 1967

Resumo Histórico

Empresa de lotação, fundada por volta de 1960, atuante no mercado da região de Jacarepaguá.

Em janeiro de 1965, o Bureau de Transportes Coletivos, concede permissão à Empresa a assumir  as linhas 240 (Carioca – Taquara) e 241 (Mauá – Taquara),  com frota determinada de 30 carros,  substituindo uma Cooperativa  de Motoristas de lotações.



Estrada Grajaú - Jacarepaguá em fevereiro de 1965. Foto Arquivo Nacional



Lotação da Linha 240 (Carioca - Taquara) na Avenida Almirante Barroso em 1966. 
Foto de Augusto Antonio Dos Santos


No dia 20 de janeiro de 1967, o Bureau de Transportes Coletivos (BTC) transfere a concessão das linhas 240 (Taquara - Cascadura) e 241 (Taquara - Mauá) pra Viação Ocidental, que no entanto não contava com frota adequada, sendo substituída  temporariamente pela Viação Redentor. Em pouco tempo a Viação Ocidental adquire mais ônibus e retoma a operação das linhas. 


Prefixos da Frota: 

25 50, Lotação
24 000, Ônibus





REFERÊNCIAS:

“Jacarepaguá perde 2 linhas de ônibus”. Correio da Manhã. 1965, maio, 22. Primeiro caderno, página 8.

“Jacarepaguá pede mais transportes”. Correio da Manhã. 1965, janeiro, 31. Página 10.

“Linhas que Estado cassou deixam quase sem transporte moradores de Jacarepaguá”. Jornal do Brasil. 1967, janeiro, 27. Primeiro Caderno, página 15.


Marcelo Almirante
Página lançada em 19 de novembro de 2018
















sábado, 17 de novembro de 2018

Batista

Viação Batista Ltda.
1951 c. - 1955 c.

Resumo Histórico

Empresa de lotação fundada no início da década de 1950. Em abril de 1952, explorava a linha de lotação  Cascadura-Colégio.


Tribuna da Imprensa, 10/08/1951
REFERÊNCIAS:

“Iniciada a apreensão dos lotações sem tacômetro”. Última Hora. 1952, abril, 1. Página 2

"Confusão no preço dos lotações". Tribuna da Imprensa. 1958, agosto, 10. Página 8.

“Colhido pelo lotação 5-38-76”. Ultima Hora. 1953, julho, 9. Página 5.


Marcelo Almirante
Página lançada em 17 de novembro de 2018