sábado, 26 de janeiro de 2013

Redentor

25.07.1983 - Arquivo O Globo - Transportes rodoviários - Barra e Jacarepaguá terão aumento na frota de ônibus.

Cascadura - 1967

RJ 04.01.1967. Logradouros. Viadutos. Viaduto de Cascadura. Neg.: 36674 - Arquivo / Agência O Globo.

Leme - 1962

02.04.1962 - Arquivo O Globo - RI - Transportes rodoviários - Lotações.

Linha 413 em 1968

13.08.1968 - Arquivo O Globo - Veículos - Automóveis - Pátio da CTC.

CTC - 1969

RJ 01.04.1969. Logradouros. Santa Teresa. Neg.: 53453 -
Arquivo / Agência O Globo.

CTC - 1975

12.05.1975 - Luís Paulo - CTC - Neg140844 / Arquivo / Agência O Globo

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Praça XV - 1970

20.04.1970 - Foto de Arquivo - Trânsito RJ - Praça XV.

Centro - 1976

14.09.1976 - Jorge Peter - Praça Cinelândia no Centro da Cidade - Antiga iluminação da praça. Ao fundo o Edifício do Teatro Municipal

Centro - 1968

22.11.1968 - Arquivo O Globo - Transportes Rodoviários - Trânsito na Avenida Presidente Vargas.

sábado, 19 de janeiro de 2013

Tarifa do Bilhete Único do Rio terá aumento de 5,53%

14/12/2012 - O Globo

O bilhete único intermunicipal ficará mais caro em 2013. O governador Sérgio Cabral autorizou o reajuste do valor da integração intermodal, passando-o de R$ 4,95 para R$ 5,20. Segundo a Casa Civil, a medida será publicada no Diário Oficial desta segunda-feira. O novo valor do Bilhete Único (BU) foi calculado em cima do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo IBGE e utilizado desde 2010 pelo governo como base para os reajustes das tarifas de ônibus intermunicipais, cujas passagens têm peso maior no cálculo do BU. Assim, o percentual de aumento autorizado foi de 5,534%.

De acordo com a Casa Civil, as regras para utilização do BU permanecem iguais. O cartão continua valendo para duas viagens consecutivas, sendo uma delas num meio de transporte intermunicipal. O benefício vale para trens, barcas, metrô, ônibus e vans legalizadas com validador eletrônico. O período de utilização do Bilhete Único é de duas horas e meia contadas a partir do primeiro embarque.

O BU é válido para os municípios de Belford Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, Itaboraí, Itaguaí, Japeri, Magé, Maricá, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, Paracambi, Rio, Queimados, São Gonçalo, São João de Meriti, Seropédica e Tanguá.

South American Buses.

12/12/1907 - The Motor Omnibus World.

The Mayor of Rio de Janeiro has acquired four motor ambulance wagons, which can also be used for carrying police officers. The vehicles which have bus bodies, have an internalseating capacity of twelve passengers, the stretcher hanging in the middle. A complete first-aid outfit is stowed away in every wagon. The chassis are i6-2oh.p. Lorraine-Dietrich.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Quase sete meses após inauguração, estações do BRT ainda não foram abertas

09/01/2013 - O Globo

Recanto das Garças e Dom Bosco, no Recreio, foram construídas sem que houvesse demanda

Luiz Ernesto Magalhães

Deserto. A estação Recanto das Garças, no Recreio, uma das 53 do BRT Transoeste: pronta, mas ainda fechada Custódio Coimbra / O Globo

RIO Como se não bastassem os buracos na pista, o BRT Transoeste, inaugurado pela prefeitura em junho passado como aposta para reorganizar o transporte público do Rio, conta com instalações fantasmas. Passados sete meses do início dos serviços, as estações Dom Bosco e Recanto das Garças, que ficam nos trechos menos urbanizados da Avenida das Américas no Recreio dos Bandeirantes, jamais funcionaram, embora já estejam equipadas. A Secretaria municipal de Transportes informou na terça-feira não saber quando elas serão abertas e reconheceu que o principal problema é a falta de demanda.

Ao todo, o BRT Transoeste conta com quatro estações no trecho entre o Recreio Shopping e os acessos ao Túnel da Grota Funda. As outras estações da área são a Notre Dame e o Pontal, que funcionam normalmente para atender moradores de condomínios, uma escola e lojas que já se estabeleceram na região há alguns anos. Em frente à estação Dom Bosco, por exemplo, só existem terrenos vazios. O Frames Residence, primeiro grande empreendimento imobiliário anunciado na área, com 720 apartamentos e 25 lojas, está previsto para ser concluído em 2017.

Obra já custou R$ 933 milhões

Segundo o site Cidade Olímpica, os investimentos nos trechos já construídos do Transoeste (Barra-Campo Grande/Santa Cruz) já chegam a R$ 933 milhões, entre obras viárias, desapropriações e construção e montagem de 53 estações. O custo médio de cada estação é estimado em cerca de R$ 1 milhão. Os gastos até 2016 devem chegar a R$ 1 bilhão com a expansão do Transoeste. A prefeitura pretende ampliar o corredor para levar o BRT do Terminal Alvorada à estação Jardim Oceânico do metrô, prevista para ser aberta às vésperas das Olimpíadas.

Repórteres do GLOBO visitaram na terça-feira as duas estações fechadas. Na Recanto das Garças, até mesmo a TV já está ligada, mas apenas um vigia permanecia na terça-feira no local. A porta estava aberta, mas foi logo fechada pelo funcionário quando percebeu a aproximação dos repórteres. Já na Dom Bosco, os equipamentos ainda estão empacotados. Sem necessidade de pegar passageiros nesses terminais, nem mesmo os motoristas dos ônibus articulados que operam os BRTs respeitam a sinalização de pedestres.

Atravessar perto das estações fechadas é um perigo. Os motoristas partem do princípio de que não há passageiros e não param nem no sinal comentou a publicitária Lucia Miller.

Na estação Recanto das Garças, está tudo pronto. As cadeiras já estão instaladas, e as televisões, ligadas. Ela fica a menos de 500 metros da Notre Dame, aberta aos passageiros.

Na terça-feira, operários da Secretaria municipal de Conservação tapavam buracos abertos na pista do Transoeste em Guaratiba. Pelo Diário Oficial, a prefeitura intimou a empresa Sanerio Engenharia responsável pela construção do trecho a sanear essas e outras falhas de projeto num prazo de 48 horas. Caso não cumpra a medida, a empreiteira pode ser multada ou até mesmo proibida de firmar contratos com o setor público. Segundo a prefeitura, a advertência foi dada porque a empresa teria ignorado ofício encaminhado em setembro do ano passado. No documento, fiscais contratados pelo município identificaram falhas na execução do projeto e determinaram que fossem corrigidas. De todas as empreiteiras notificadas, porém, apenas a Sanerio não teria cumprido a determinação.

Segundo a Secretaria de Obras, as despesas com a operação tapa-buracos serão descontadas dos cerca de R$ 11 milhões que a empreiteira ainda tem a receber do município. A Sanerio informou que vai executar os reparos. Mas alegou não poder garantir que irá começar os consertos no prazo determinado. Isso porque depende de a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Rio) autorizar a interdição da pista.

No Rio, BRT Transoeste enfrenta sua primeira paralisação

14/01/2013 - R7

Terminou na manhã desta segunda-feira (14) a paralisação ocorrida na Viação Jabour, que afetou cerca de 35 linhas de ônibus na cidade do Rio de Janeiro. A principal linha prejudicada foi a do BRT Transoeste que teve superlotação e atrasos.


De acordo com a Rio Ônibus (Sindicato das Empresas de Ônibus no Rio de Janeiro), cerca de 40% da frota do BRT foi afetada. As demais empresas do consórcio Santa Cruz colocaram ônibus extras em suas linhas para minimizar os transtornos.
Ainda segundo o sindicato, o BRT operou com a maioria dos ônibus articulados, mantendo intervalos de cinco minutos no serviço expresso, e de dez minutos no serviço parador.Para o sindicato a greve surpreende porque as negociações entre o Rio Ônibus e o sindicato dos rodoviários já estavam estabelecidas, com vistas ao dissídio da categoria em março, e seguiam seu ritmo normal, sem que haja motivação para justificar a presente paralisação.

Com menos ônibus circulando, passageiros reclamam que as estações do BRT ficaram superlotadas no início da manhã. Usuários relatam também que os poucos coletivos que deixaram a garagem para circular passavam lotados e com portas abertas. Na estação Mato Alto, em Guaratiba, uma jovem, identificada apenas como Érica, desmaiou por volta das 7h30.


Foto: Jadson Marques/R7
Apesar de alguns passageiros terem telefonado para o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), eles afirmam que nenhuma ambulância apareceu na estação e nem funcionários do BRT. A jovem ficou sendo atendida por cerca de 1h pelos próprios usuários, que pararam um carro da Supervisão da Viação Jabour e pediram ao motorista para socorrê-la.

De acordo com o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus do Município Rio de Janeiro, o objetivo da paralisação é denunciar a chamada dupla função, quando o motorista atua também como cobrador; o não cumprimento da jornada de trabalho; o não pagamento de horas extras, além de irregularidades em relação à falta de segurança nas vias do BRT e a sinalização precária.

O sindicato marcou uma assembleia para o próximo dia 28, às 7h, para definir uma possível greve. Sebastião José, vice-presidente da entidade, disse que o movimento não tem a intenção de prejudicar os passageiros.

— A Jabour conta hoje com 700 veículos que atendem aos bairros de Santa Cruz, Campo Grande, Barra e centro da cidade, operando um total de 24 linhas. Essa paralisação é uma prévia para a assembleia que a categoria vai fazer dia 28 para definir se será convocada uma greve geral no dia 31.

Informações: R7.com

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Empreiteira diz que obra do Transoeste teve que ser entregue às pressas antes da eleição

07/01/2012 - O Globo

Prefeitura rebate e afirma que problema do corredor expresso é a má qualidade

Thaís Britto

Ônibus passa fora da faixa exclusiva próximo à estação Mato Alto, em Guaratiba: obra de má qualidade O Globo / Pedro Teixeira

RIO - A empresa Sanerio, responsável pelas obras do BRT Transoeste afirmou ao RJTV, nesta segunda-feira, que teve que terminar o serviço às pressas em junho, dois meses antes do previsto, para que a pista fosse inaugurada dentro do prazo permitido pela Justiça Eleitoral antes das eleições de outubro. Já o prefeito Eduardo Paes responsabilizou a empreiteira pelos problemas.

A empreiteira vai ter que fazer tudo outra vez se for necessário, sem que a prefeitura gaste dinheiro. Todas as empreiteiras que trabalham para a prefeitura têm a obrigação de fazer sempre às pressas e no prazo mais curto possível. Tanto um lote quanto o outro lote foram entregues no mesmo tempo. Por quê que um lote foi entregue sem problemas e, justamente, na parte feita por essa empreiteira tem problemas estruturais? questionou Paes.

Na sexta-feira, a prefeitura começou a tapar os buracos na pista do BRT Transoeste e, neste domingo, iniciou um bate-boca com a empresa que construiu parte do corredor expresso. O prefeito Eduardo Paes criticou a Sanerio, empresa que realizou parte da obra. Esta, por sua vez, devolveu as acusações e disse que foi obrigada por ele a entregar a via antes do tempo.

Inaugurada há pouco mais de seis meses, o BRT que liga a Barra a Santa Cruz já vem apresentando problemas como buracos e desníveis no asfalto, conforme mostrado em reportagem do GLOBO neste domingo.

Literalmente, o buraco ali é mais embaixo. Esse trecho da obra foi feito pela Sanerio, empreiteira que ganhou a licitação e claramente fez uma obra de baixa qualidade. A secretaria de Obras ainda está checando, mas é possível que ela tenha que recuperar e refazer tudo, já que a obra ainda está na garantia. A prefeitura não vai gastar mais nenhum tostão nisso e só ficaremos satisfeitos quando eles terminarem a obra e o resultado ficar bom afirmou o prefeito.

Sanerio culpa prefeitura

A Sanerio, por sua vez, afirmou que a prefeitura não esperou o tempo de assentamento do asfalto para começar a operação dos BRTs, e disse que os ônibus começaram a circular sem que a cidade tenha recebido a obra oficialmente. A empresa disse ainda que os retornos construídos pela prefeitura podem ter afetado o asfaltamento.

O principal problema está perto da estação Mato Alto, em Guaratiba, onde o asfalto cedeu na última quinta-feira. Prometido pela prefeitura para o fim de semana, o conserto dos buracos que atrapalham o tráfego na Transoeste começou a ser feito na sexta-feira. Neste domingo, no entanto, o GLOBO constatou que, apesar de a pista ter sido parcialmente recapeada, ainda há desníveis e buracos no asfalto. Além disso, os BRTs continuavam desviando de sua faixa exclusiva.

O secretário municipal de Conservação, Marcos Belchior, informou que hoje os ônibus já estarão circulando pela faixa exclusiva. Segundo ele, a secretaria entrou em ação devido ao caráter emergencial do problema, agravado pelas fortes chuvas que atingiram a Zona Oeste na quinta-feira.

Como é uma pista de alta velocidade, não é apenas um simples tapa-buraco. Tivemos que escavar, nivelar e esperar o tempo de absorção do solo.

Outra preocupação em relação à Transoeste é a ciclovia. Parte dela está intransitável. Segundo a prefeitura, sua recuperação será feita pela empreiteira em até 30 dias.

Além disso, a subprefeitura da Zona Oeste vem fazendo um levantamento das invasões irregulares que apareceram no entorno da via. A prefeitura afirmou que esta semana fará uma operação para remover estas construções do local.

domingo, 6 de janeiro de 2013

Tarifa de ônibus intermunicipais tem aumento de 5,34% a partir desta quarta-feira

02/01/2013 - O Globo

Pedágio na Linha Amarela fica mais caro a partir de sábado

RIO - A partir desta quarta-feira, entraram em vigência os novos valores de tarifa para os ônibus que fazem as linhas intermunicipais do estado. Conforme anunciado em dezembro, o Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) indeferiu o pedido de aumento tarifário de 15,47% feito pela Fetranspor e manteve a decisão de reajustar os valores das passagens pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), conforme determina a Portaria 975, de dezembro de 2009. O reajuste ficou em 5,534% para os ônibus que circulam nas 1.159 linhas intermunicipais, assim como para as vans regulamentadas.
Com este reajuste, a tarifa modal intermunicipal passa de R$ 2,65 para R$ 2,80. O valor do Bilhete Único intermunicipal acompanha o índice de 5,534%, passando de R$ 4,95 para R$ 5,20. O RioCard continua sendo aceito com o valor antigo até 30 dias após a data de vigor do reajuste, ou seja, poderá ser usado até 2 de fevereiro. Segundo o Detro, caso fosse adotado o percentual defendido pela Fetranspor, o valor da modal passaria para R$ 3,06, onerando os gastos por viagem em R$ 11,44 ao mês, ou seja, R$ 137,28 por ano.
Bilhete Único sobe para R$ 2,90
O prefeito Eduardo Paes confirmou nesta quarta-feira que o Bilhete Único municipal subirá de R$ 2,75 para R$ 2,90, mas ainda não há data para a nova tarifa entrar em vigor. O aumento é de 5,4%. Segundo Paes, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, pediu aos prefeitos que, se possível, a data para a aplicação das novas tarifas fossem prorrogadas, já que elas afetam a inflação no início do ano, quando há outros reajustes nos preços de produtos e serviços.
Pedágio da Linha Amarela aumenta no sábado
Motoristas de carros de passeio terão que desembolsar mais dinheiro para passar pela Linha Amarela a partir de sábado. A tarifa vai aumentar para R$ 5. A notícia foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira. O pedágio para outros tipos de veículo também sofrerá aumento de valor.

Inaugurado há 6 meses, corredor Transoeste sofre com buracos

06/01/2013 - O Globo

A ameaça de construções irregulares também assombra a via

Ônibus do BRT TransOeste passa fora da via exclusiva devido a buracos na pista em Guaratiba Custodio Coimbra / O Globo

RIO- Buracos na pista exclusiva para ônibus articulados, parte do piso da ciclovia destruída e a ameaça de construções às margens da via compõem um retrato preocupante de um dos principais trechos da maior obra viária da primeira gestão do prefeito Eduardo Paes: o corredor Transoeste. Os problemas podem ser vistos entre as estações Mato Alto e Magarça, em Guaratiba. As falhas no asfalto fizeram inclusive com que, na sexta-feira, os BRTs tivessem de ser deslocados para uma das faixas destinadas aos outros veículos. A primeira fase do Transoeste, que liga a Barra a Santa Cruz e diminuiu sensivelmente o tempo do trajeto entre os dois bairros, tem pouco mais de seis meses de inaugurada.
No trecho de Guaratiba, já é possível perceber diversos remendos e falhas no pavimento, principalmente na pista dos ônibus articulados. Próximo à estação Mato Alto, no sentido Santa Cruz, o asfalto cedeu nos últimos dias e criou grandes calombos até tudo se transformar em buraco e lama, impedindo a passagem dos BRTs. Procurada pelo GLOBO, a prefeitura informou que o problema ocorreu "em decorrência da forte chuva que caiu na região". E afirmou que os reparos seriam concluídos ainda no fim de semana.

VEJA TAMBÉM
GALERIA Desvios no rumo do Transoeste
Para engenheiro, falha na construção

Nas manhãs das últimas quinta e sexta-feira, porém, repórteres do GLOBO estiveram no local e não viram obras de reparo no asfalto. Encontraram apenas operários da Secretaria de Conservação trabalhando no canteiro central. Analisando as fotos dos buracos, Antonio Eulálio, engenheiro civil e conselheiro do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ), afirmou que a possibilidade maior para o problema é falha na construção:
— Não deve ter sido colocada alguma das camadas de base que precisa ser posta embaixo do asfalto. Isso prejudica a drenagem — afirma Eulálio, que acrescenta: — O pavimento em placas de concreto, como existe no Alto da Boa Vista, por exemplo, apesar de pedir um investimento inicial mais alto, tem um custo de manutenção muito menor, dura muito mais.
Na semana passada, a segunda fase da Transoeste, recém-inaugurada, que liga Paciência a Santa Cruz, já havia sido interditada por causa de um bolsão d'água entre as duas estações.
No trecho de Guaratiba, se os ônibus articulados já precisam até sair de sua pista por causa de buracos, a situação de quem anda de bicicleta também não é das melhores. Principalmente próximo da estação Magarça, há trechos de ciclovia completamente destruídos. A Secretaria Municipal de Obras informou que "os reparos serão executados pela empreiteira, dentro da garantia da obra e sem custos adicionais à prefeitura, no prazo de até 60 dias".
Outra questão que preocupa na região é o aumento de construções irregulares por causa da facilidade de transporte na via. Na quinta-feira, repórteres do GLOBO viram pelo menos duas em andamento, na altura da estação Mato Alto e próximo à Magarça. O grande exemplo de crescimento desordenado na região é a favela Rio Piraquê, em Pedra de Guaratiba, que também fica próxima ao Transoeste: comparando o Censo 2010 do IBGE com dados do Instituto Pereira Passos (IPP) baseados no Censo 2000, a comunidade praticamente dobrou em 10 anos, passando de mil domicílios para 1.909 casas.
A prefeitura informou que "a subprefeitura da Zona Oeste tem feito vistorias constantes para detectar invasões na área e realizará nos próximos dias uma operação para a retirada de alguns cercamentos de terrenos que foram identificados esta semana".
Instrumento importante para o crescimento ordenado de Guaratiba, o Plano de Estruturação Urbana (PEU) ainda não tem prazo para seguir para a votação na Câmara dos Vereadores, segundo a assessoria do prefeito. Em abril de 2012, a Secretaria de Urbanismo apresentou um projeto que, na época, ainda estava em fase final de discussão. Quando ficar pronto, o projeto pode demorar um ano para ser aprovado.
Sinal vermelho na via: acidentes e superlotação
Desde sua inauguração, em junho do ano passado, o corredor expresso Transoeste tem passado por problemas, principalmente com colisões e atropelamentos envolvendo os ônibus articulados BRT. Cinco pessoas já morreram, sendo que, somente em setembro, três acidentes aconteceram em dias consecutivos. No último caso, ocorrido no dia 23 de dezembro, duas pessoas que estavam numa moto ficaram feridas ao serem atingidas por um ônibus próximo à estação Gelson Fonseca. Segundo a prefeitura, o veículo das vítimas teria avançado o sinal vermelho. Na tentativa de diminuir os acidentes, a Secretaria de Transportes colocou nova sinalização no asfalto e nos cruzamentos para alertar sobre o risco de manobras na pista exclusiva para os ônibus.
Outra questão que também já começa a preocupar os usuários é a superlotação dos coletivos. Entre julho e novembro, houve aumento de 77% na quantidade de passageiros, que chegou a 1.496.601. Nos horários de pico, principalmente entre 5h30m e 8h, os ônibus articulados já estão lotados, lembrando o sufoco por que passam os usuários dos trens e do metrô durante o rush. A prefeitura promete para março mais 12 veículos que farão o trajeto entre Barra e Santa Cruz. Atualmente, há 91 em circulação.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Nova linha de BRT ligará Paciência até o Recreio dos Bandeirantes

22/12/2012 - O Dia

Rio - O prefeito Eduardo Paes inaugurou o trecho "Paciência X Santa Cruz" da Transoeste com quatro novas estações do BRT: Cesarão I, Cesarão II, Cesarão III e Santa Eugênia. O novo trecho tem aproximadamente 4,5 Km e se integra à estação de trem de Paciência. Em janeiro, mais quatro estações da Transoeste serão abertas nesse trecho: Vila Paciência, Três Pontes, Cesarinho e 31 de Outubro. Ainda no primeiro trimestre de 2013, a Transoeste chegará até Campo Grande.

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Paes é empossado e anuncia integração definitiva do bilhete único ao metrô e barcas

Paes é empossado e anuncia integração definitiva do bilhete único ao metrô e barcas

01/01/2013 - O Globo

Depois da cermimônia, prefeito reeleito seguirá ao Palácio da Cidade

RAFAEL GALDO

RIO — Foram empossados na tarde desta terça-feira na Câmara de Vereadores do Rio o prefeito Eduardo Paes e o seu vice, Adilson Pires. Em seu discurso durante a solenidade, Paes adiantou alguns projetos e decretos que estão sendo publicados neste primeiro dia do ano no Diário Oficial do Município. Entre eles a determinação de um prazo de 180 dias para instalação do ponto biométrico na rede de saúde da prefeitura e a integração definitiva do bilhete único carioca ao metrô e às barcas, nos próximos seis meses.
Entre as outras medidas por ele anunciadas estão a criação de mecanismos de controle de convênios, como a redução de contratos de veículos, para reduzir os gastos públicos. Entre as medidas de redução de gastos que serão adotadas o secretário da Casa Civil, Pedro Paulo, lembra que haverá cortes lineares de 10% dos encargos especiais para todas as secretarias já a partir do próximo vencimento. Isso vai gerar uma economia de R$ 65 milhões por ano no total. O total dos decretos publicados hoje, entre soma de receitas e cortes de gastos, deve render à prefeitura economia entre R$ 1 bilhão a R$ 1,5 bilhão por ano. Entre outras medidas ele ainda citou a possibilidade de reembolso em dinheiro da nota fiscal eletrônica e a regulamentação do Programa de Recuperação Fiscal carioca.
— Tenho consciência das oportunidades que o Rio vive e vai viver nos próximos quatro anos. Tenho clareza que não podemos repetir o primeiro mandato e obrigação de ter um segundo mandato muito melhor. Vamos governar com muita inquietude de olhar crítico sobre a minha própria administração. O meu comando para o secretariado é: tudo tem jeito — disse Paes, ao lembrar do papel importante do legislativo para projetos do mandato anterior, como o da Zona Portuária e do plano diretor.
Perguntado sobre possíveis críticas que ele mesmo faça sobre seu governo, respondeu, em tom de brincadeira:
— Fico inquieto. Sou crítico, mas guardo para mim. Não sou bobo.
O presidente reeleito da Câmara, Jorge Felippe, afirmou que a casa estará aberta e solícita para discutir os assuntos da cidade. Ele falou, ainda em seus discurso, sobre transparência e respeito.