segunda-feira, 16 de abril de 2018

1001

Desde 1946

Viação 1001 Cruzeiro Ltda.
Auto Viação 1001 Ltda.

Resumo Histórico

Empresa de ônibus intermunicipal fundada em 1946, em Niterói, pelos irmãos portugueses José Evangelista e Olegário Cortez.

Com frota de 3 ônibus, inicia suas operações no dia 29 de julho de 1946,  na linha Niterói - Campos dos Goytacazes, via Rodovia Amaral Peixoto. No dia 15 de agosto, recebe mais 3 ônibus. No mesmo ano inaugura a segunda linha, entre Macaé e Campos.


O Fluminense, 16 de julho de 1946

Linha Niterói - Cabo Frio, inaugurada em julho de 1946
O Fluminense, 28/07/1946

No dia 2 de janeiro de 1954, a empresa Auto Viação 1001 Ltda. que já atendia as cidades fluminenses de Niterói, Maricá, Saquarema, Araruama, Macaé, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, e São Pedro da Aldeia, inaugura a linha Rio de Janeiro – Campos, com uma saída diária por sentido às 6h30 da manhã. 


A Noite, 5 de fevereiro de 1954

Em agosto de 1955 a Empresa inaugura a linha Rio de Janeiro - Cabo Frio, com seções em Iguaba Grande e São Pedro d´Aldeia.


Diário Carioca, 27/10/1955

Em 1957, a sede da empresa era na Alameda São Boa Ventura, 1026/10,  em Niterói. Suas linhas intermunicipais atendiam as cidades de Rio de Janeiro, Niterói, Maricá, Saquarema, Araruama, São Pedro d´Aldeia, Cabo Frio, Arraial do Cabo, Macaé e Campos.

Em 1957, a Viação 1001 adquire a linha Niterói - Alcântara, via Tribobó.

Em abril de 1959, a Viação 1001 suspende a linha Barcas - Bonfim.

Em janeiro de 1960, a Empresa inaugura a linha Niterói - Cordeiro.

No dia 2 de agosto de 1960, a Viação 1001 substitui a Viação São José na operação da Linha Niterói – Cachoeiras de Macacu. 

Em julho de 1961, a Empresa contava com frota de 35 ônibus. No mesmo ano a empresa adquire a área da futura garagem do Baldeador, em Niterói, no terreno da antiga Fazenda de Juca Matheus.


O Novo Cantagalo, 04/02/1963


Em 1965, a Empresa inicia o serviço de linha direta entre Niterói e Cabo Frio, sem paradas intermediárias.

Linhas da Empresa,  com origem em Niterói, em 1965: Cabo Frio, Nova Friburgo, São Pedro d´Aldeia, Arraial do Cabo, Cachoeira de Macacu, Cordeiro, Cantagalo, e Macuco.


Rodoviária Roberto Silveira, em Niterói, na década de 1970


Entre fins de 1967 e 1968, a Viação São José, de Jelson da Costa Antunes (JCA), adquire as empresas Expresso Rio Bonito, Itaboraí e 1001. Antes de ser comprada a 1001 já era a terceira maior empresa do Estado do Rio de Janeiro.

Em princípio de 1969 Jelson da Costa Antunes adquire a Transportadora Ivany Ltda. Em 1969, a 1001 se transforma na maior empresa do Estado, ao se fundir com as demais empresas do grupo JCA. 

No mesmo ano é iniciada a construção do Centro Administrativo da Empresa,  no bairro da Figueira, em Niterói, ás margens da Rodovia RJ-104. O saibro do terreno foi aproveitado no aterro dos acessos da ponte Rio Niterói, também em construção na mesma época. O Centro Administrativo, englobando a garagem, são inaugurados em 1979.

Em 1970, a Viação 1001, renovando sua frota, adquire 22 novos ônibus.

Em setembro de 1972, a Empresa é autorizada pela Prefeitura de São Gonçalo para explorar as linhas de ônibus Tribobó - Jardim Catarina e Tribobó - Marambaia.

Em agosto de 1974, a Viação 1001 é a segunda empresa a operar linhas de ônibus urbanos na Ponte Rio - Niterói, ao inaugurar as linhas Alcântara - Penha e Alcântara - São Cristóvão.


Rodoviária de Araruama em 1974

Em 1975 a Viação 1001 compra da Viação Útil as seguintes linhas:

Rio de Janeiro - Campos dos Goytacazes
Rio de Janeiro - Macaé
Niterói - Campos dos Goytacazes
Niterói - Macaé

Em 1976, a Empresa inaugura o serviço de ônibus com ar-condicionado e música ambiente na linha Rio de Janeiro - Cabo Frio, com tempo de viagem de 2h30.




Carros da Viação 1001, em outubro de 1976, no terminal rodoviário improvisado de Cabo Frio, localizado no Largo de Santo Antonio. Na época a 1001,  a partir de Cabo Frio,  contava com linhas para Niterói, Rio de Janeiro, Campos e Bacaxá.


Em 1978, a 1001 compra da Salutaris as linhas Rio de Janeiro - Nova Friburgo e Niterói - Nova Friburgo.

Em março de 1980, o vereador Aroldo Menezes, da Câmara Municipal de Cabo Frio, propõe a criação das linhas de ônibus Búzios - Rio de Janeiro e Búzios - Niterói, além de reiterar a criação da linha Arraial do Cabo - Rio de Janeiro, do requerimento nº 22/78. Os passageiros com destino  a Búzios e Arraial do Cabo era obrigado a viajar até Cabo Frio, seguindo o resto da viagem em linhas urbanas.

Em setembro de 1981, a Empresa com cerca de 500 ônibus e 1,8 mil empregados, era considerada a 5ª maior empresa de ônibus do país.

Na Assembleia Geral extraordinária da Viação 1001, do dia 9 de julho de 1982, é aprovada a compra da Citran - Comércio, Indústria e Transportes Ltda. com sede na rua Santana 42, Clube dos 200, Jamapará, 4º Distrito de Sapucaia, Estado do Rio de Janeiro. As seguintes linhas são transferidas à Viação 1001:

Rio de Janeiro - Além Paraíba
Rio de Janeiro - Carmo
Rio de Janeiro - Cataguases
Rio de Janeiro - Muriaé (leito)
Rio de Janeiro - Muriaé
Rio de Janeiro - Carangola
Rio de Janeiro - Caratinga
Rio de Janeiro - Governador Valadares
Rio de Janeiro - Lajinha
Rio de Janeiro - Manhumirim
Rio de Janeiro - Coronel Fabriciano

Ainda em 1982 a Viação 1001 compra a empresa Natividade, com três linhas que ligavam Natividade às cidades do Rio de Janeiro, Niterói e Campos. Em seguida a Natividade adquire da Viação Rio Minho as linhas Rio de Janeiro - Itaperuna e Rio de Janeiro - Miracema. Todavia, em 1984, a Natividade é vendida para a Viação União.


Linha Rio de Janeiro - Nova Friburgo, na Rodoviária Novo Rio em julho de 1982


Linha Rio de Janeiro - Cabo Frio, na Rodoviária Novo Rio, em julho de 1982


Setor de desembarque da Rodoviária Novo Rio, em julho de 1982

Também em 1982 a 1001 vende à Rio Ita suas linhas urbanas, que atendiam às localidades de Rio Bonito, Itaboraí e Alcântara.




Em 1986 a Empresa cria a 1001 Turismo e Viagens. 

Em 1987, a Viação 1001 compra da Viação Brasil a  linha  Rio de Janeiro - Itaperuna, sua concorrente na mesma linha, que não resistiu a concorrência dos "Superônibus" da Viação 1001, com frota de ônibus altos, porta central e sanitários no piso inferior.


"Superônibus", usados na linha Rio de Janeiro - Itaperuna, por volta de 1986


O Globo, 16 de dezembro de 1988

Em 1989,  a 1001 compra o Rodoporto Oásis, na Rodovia BR-101, em Casimiro de Abreu.

Em 1990, a empresa adquire da Viação União as linhas Rio de Janeiro - Miracema e Rio de Janeiro - Itaperuna.

Em 1992, a Viação 1001 recebe autorização para os carros da linha Niterói - São Paulo entrarem na Rodoviária Novo Rio. O Sr. Jelson da Costa ganhou a concessão da linha Niterói - São Paulo em 1963, com a empresa Vispan, antes de comprar a Viação 1001.

No dia 27 de junho de 1993, a Empresa inaugura a linha Campo Grande (Rio de Janeiro) - São Paulo.

Em 1993, é criada a JCA Participações Ltda., uma holding para traçar as metas da Viação 1001 e demais empresas que viessem a ser adquiridas.

Em maio de 1994, a empresa lança o serviço "Top Line", na linha Niterói - São Paulo, com 60 novos ônibus com ar-condicionado, conforto de última geração,  sala vip, e programa de milhagem, com uma viagem grátis a cada 8 bilhetes comprados. 
Serviço "Top Line", lançado em 1994 na linha Niterói - São Paulo

Entre 1994 e 1995, em menos de 40 dias, são compradas as empresas Rápido Ribeirão Preto, de São Paulo,  e a Auto Viação Catarinense, tradicional empresa de Santa Catarina, a primeira empresa de ônibus oficialmente registrada no país, na década de 1920. As duas empresas, no entanto, continuaram com razões sociais e gestões independentes.

Em 1998, a empresa lança nova programação visual, estilizando o tradicional "cata-vento" da região dos lagos.

Em dezembro de 1998, a Viação 1001 inaugura a operação dos 10 primeiros ônibus de dois andares na linha Niterói - São Paulo. O novo serviço batizado de "Double Class", era dividido em duas classes, a primeira classe, com 6 poltronas tipo leito, localizada no piso inferior,  e a classe executiva, no piso superior, com 40 poltronas. Na mesma ocasião é inaugurada a sala vip da empresa na Rodoviária Roberto Silveira, em Niterói. 


Serviço "Double Class" lançado em dezembro de 1998, com veículos com chassi Scania e carroceria Marcopolo, câmera de circuito interno, vidro colado, câmbio eletrônico, rodas de alumínio e freios eletromagnéticos. 


Em 1998, a Viação 1001, que contava com cerca de 700 ônibus, compra da Viação Cometa a concessão da linha Rio de Janeiro - São Paulo. Mais tarde, em  2002 a Viação 1001 compra a Viação Cometa. 

Em 2003, a Viação Cometa venda as linhas de Minas Gerais para Viação Rio Doce, passando a concentrar suas atividades nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, São Paulo e Santa Catarina.

Em 2006, início da venda de passagens pela internet.

No dia 31 de julho de 2006, falece Jelson da Costa Antunes, em acidente de trânsito.

Em 2008, a Viação 1001 contava com cerca de 700 ônibus e 2.400 funcionários.

Em 2011, a Viação 1001 inaugura a operação de 5  novos ônibus de piso baixo, modelo Caio Mondengo L/ Mercedes Benz O-500U, que entram em operação na linha  740D.

Ônibus de piso baixo (low-entry) modelo Caio Mondengo L, 
com chassi Mercedes Benz O-500U


Em 2016, no dia 4 de julho, é inaugurada a linha Búzios - Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, com quatro saídas diárias por sentido. Em agosto de 2018, é inaugurada a linha Macaé - Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro.


Nota: Jelson da Costa Antunes, que se tornou proprietário das empresas 1001, Catarinense, Ribeirão Preto e Cometa, iniciou sua trajetória em 1946, com 19 anos, na cidade de Niterói, depois de desempenhar diversas funções na Viação Cabuçu, tais como, aprendiz de eletricista, cobrador, motorista e gerente, até um dia decidir comprar um pequeno ônibus em sociedade com seu irmão, passando a explorar a linha intermunicipal Quissamã - Macaé. Mais tarde vende a Empresa e adquire a Viação Niterói.



REFERÊNCIAS:

"Com a empresa 1001 de Niterói". Diário de Notícias. 1959, junho, 18. Sétima Seção, página 4.

"Cordeiro". O Jornal. 1959, dezembro, 2. Primeira Seção, página 8. 

"No 15º aniversário a Auto Viação 1001 agradece o apoio da população fluminense". Última Hora. 1961, julho, 29. Página 5.

"Cabo Frio Internacional". Diário Carioca. 1965, janeiro, 11. Página 7.

"Mais Ônibus". O Fluminense. 1972, setembro, 1. Primeiro Caderno, página 6.

"Ônibus direto para o Rio agrada população de Búzios e Arraial". O Fluminense. 1980, março, 14. Edição Cabo Frio, primeira página.

"Viagem mais fácil e rápida". O Globo, 1993, julho, 25. Zona Oeste, página 4.

"Um vôo a São Paulo mas sem sair do chão". O Globo. 1994, junho, 12. Niterói, página 8.

"1001, a empresa-mãe". Viação 1001. 2008

"Linha de ônibus vai ligar o Aeroporto do Galeão a Búzios, no RJ". G1 Região dos Lagos. 2016, junho, 29. Disponível em <http://g1.globo.com/rj/regiao-dos-lagos/noticia/2016/06/linha-de-onibus-vai-ligar-o-aeroporto-do-galeao-buzios-no-rj.html>



Marcelo Almirante
Página lançada em 16 de abril de 2018




























Nenhum comentário:

Postar um comentário