quarta-feira, 5 de julho de 2017

PF cumpre novos mandados na operação contra desvios no transporte público do RJ

05/07/2017 - Bom Dia Rio

Ação visa cumprir um mandado de condução coercitiva e três de busca e apreensão. Operação Ponto Final já resultou na prisão de 11 pessoas ligadas ao transporte público no estado.

Por Arthur Guimarães, 

Homem é levado coercitivamente para a sede da Polícia Federal para prestar esclarecimentos (Foto: Reprodução / TV Globo)
Homem é levado coercitivamente para a sede da Polícia Federal para prestar esclarecimentos (Foto: Reprodução / TV Globo) 

A Polícia Federal realiza um desdobramento da Operação Ponto Final, na manhã desta quarta-feira (5), no Rio de Janeiro, para cumprir um mandado de condução coercitiva contra Alexander Luiz de Queiroz Silva. Segundo a polícia, com ele seria sócio de uma empresa de consultoria de investimentos. Também estão sendo cumpridos três mandados de busca e apreensão.

(Correção: ao ser publicada, esta reportagem errou ao informar que estavam sendo cumpridos três mandados de condução coercitiva. O erro foi corrigido às 7h55).

Por volta das 6h20, os agentes saíram de um prédio da Rua Alberto de Campos, em Ipanema, na Zona Sul da cidade, conduzindo coercitivamente Alexander. Ele foi levado a um prédio comercial na Rua Visconde Pirajá, no mesmo bairro. Na casa do empresário foram apreendidos US$ 9.000, 00 e R$ 3.000,00 em espécie, além de computadores.

Na segunda-feira (3), a ação foi desencadeada e resultou na prisão de 10 pessoas ligadas ao transporte público no estado. Além dessas, o empresário Jacob Barata Filho foi preso na noite de domingo (2) no aeroporto Internacional Galeão quando tentava embarcar para Portugal. Também foram cumpridos menos 30 mandados de busca e apreensão.

De acordo com a investigação da PF e do Ministério Público Federal, empresários são acusados de desviar até R$ 500 milhões sob o comando do ex-governador Sérgio Cabral. Esse esquema criminoso envolvia agentes públicos, políticos e também representantes de órgãos responsáveis por fiscalizar o transporte público e também empresários desse setor de transporte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário