segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Rio enfrenta primeiro dia útil da extinção de sete linhas para a Zona Sul

11/01/2016 - O Dia

Passageiros reclamam de falta de orientação sobre as mudanças ocorridas após a retirada das linhas

ANGÉLICA MARTINS

Rio - Hoje é o primeiro dia útil de mais uma fase da reestruturação dos coletivos que cruzam a Zona Sul do Rio. No último sábado, mais sete linhas de ônibus foram extintas e quatro criadas. Mais uma vez, as mudanças pegaram os passageiros de surpresa, que tiveram dificuldades para encontrar as conduções. O projeto, que teve início em outubro do ano passado, continua no próximo dia 16, com a alteração de mais quatro linhas.

Deixaram de circular 143, 161, 162, 170, 172, 173 e 178. Para substituí-las, entraram em operação as linhas troncais 5 (Alto Gávea — Central, via Praia de Botafogo), 9 (São Conrado — Central, via Jardim Botânico e Túnel Santa Bárbara) e a 10 (General Osório — Cruz Vermelha, via Jd. Botânico e Lapa), além da linha 112 (Alto Gávea — Rodoviária , via Túnel Rebouças — Circular).

A moradora da Gávea Malena Quintanilha, 36 anos, ficou perdida e reclamou da falta de informação
Foto: André Mourão / Agência O Dia

Nos pontos de ônibus, a recente mudança ainda deixava os passageiros confusos e sem informação no fim de semana. “Não vi nenhum anúncio, as placas não são explicativas e estou perdida”, criticou a moradora da Gávea Malena Quintanilha, 36 anos. Ela embarcava no antigo 170 com frequência, no ponto da Rua Marquês de São Vicente, mas não tinha conhecimento da mudança da linha para o troncal 5.

O casal Pedro Mendonça, 33, e Juliana Simões, 35, também foi surpreendido pelas mudanças. Os dois fazem o trajeto entre Santa Teresa e Gávea com frequência, mas no primeiro dia da mudança, eles se perderam e só encontraram os agentes do Rio Ônibus quando chegaram no destino. “Tivemos que pegar três ônibus depois de muita busca por informação. Além disso, nosso custo com as passagens também aumentou, de duas para três. É um absurdo”, disse Pedro.

No dia 16 de janeiro, a linha 474, que atualmente faz o trajeto Jacaré — Jardim de Alah, terá o trajeto modificado. A linha passará a fazer a ligação entre as Zonas Norte e Sul pelo Túnel Santa Bárbara e o ponto final será no Posto 6, em Copacabana, e não mais no Leblon. Segundo o secretário municipal de Transportes, Rafael Picciani, o encurtamento foi feito porque levantamento de consultoria que assessora a reestruturação indicou que a maior demanda da linha era até Copacabana. Os passageiros que usavam a 474 da Zona Norte para o Centro passam a ter como opção a linha 475, que deixa de ir até Copacabana e retorna a partir do Castelo.

Outra linha que terá o itinerário encurtado a partir do dia 16 é a 484, que também deixará de seguir até Copacabana e terá seu trajeto encurtado na Candelária, no Centro. Os passageiros que utilizarem essa linha e quiserem seguir viagem até a Zona Sul poderão fazer a integração com a Troncal 1 (General Osório — Central, via Aterro do Flamengo). Já quem quiser ir direto para a Zona Sul, sem baldeação, tem como opção a linha 483 (Penha — Copacabana), que faz a ligação entre as Zonas Norte e Sul pelo Túnel Santa Bárbara. A linha 413, que seguia até o Jardim de Alah, também será encurtada no Castelo a partir do dia 16. Para seguir pela Zona Sul, a opção é integrar com as troncais 1, 3 e 4 nas avenidas Presidente Vargas e Rio Branco.

De acordo com a Secretaria Municipal de Transportes, o projeto de racionalização dos ônibus da Zona Sul envolve 124 linhas: 41 serão modificadas; 16, criadas; 13, mantidas; e 70 linhas extintas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário