quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Ainda sem ônibus, corredor BRT em Niterói é tomado por ciclistas

10/11/2015 - O Globo


NITERÓI — Projetado para os ônibus, o primeiro trecho do corredor da TransOceânica virou área de ciclistas. Sem faixa exclusiva para bicicletas na Estrada Francisco da Cruz Nunes, os 400 metros concretados entre a rótula da Avenida Central e o grupamento do Corpo de Bombeiros de Itaipu se tornaram passagem ideal para quem pedala em direção às praias de Itaipu, Itacoatiara e ao Engenho do Mato.

A Região Oceânica ainda guarda um quê de interior, e a bicicleta é o principal meio de transporte de muita gente. Só que os carros se multiplicaram e não há traçados exclusivos para as magrelas, apenas ciclofaixas malconservadas, como a da Avenida Central — praticamente apagada; ou aquelas que são desrespeitadas pelos motoristas, como em Piratininga, frequentemente usada como estacionamento.

O publicitário Diego Vieira é um dos que usam e celebram a ciclovia improvisada. Ele conta que tem carro, mas só usa para ir ao trabalho, no Rio. Quando vai à praia ou visitar os amigos, prefere a bicicleta.

— Esse corredor deveria ser só para bikes e poderia ir até as praias. No verão, as ruas ficam engarrafadas, todo mundo aqui (da Região Oceânica) iria à praia de bicicleta e com segurança — avalia Vieira.

A conclusão da Transoceânica está prevista para o final de 2016. O vice-prefeito Axel Grael lembra que haverá ciclovia ao longo de todo o trajeto e projeta construir 57 quilômetros exclusivos para bikes na Região Oceânica, a partir do ano que vem. Sobre estender o corredor até as praias já para o verão, ele aprovou a sugestão:

— A estrada tem boa área de acostamento. Vamos tentar antecipar isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário