domingo, 4 de outubro de 2015

Frescões modernos terão até reserva de lugares

03/10/2015 - O Dia

Empresas investem nos novos modelos de ônibus executivos, com mais tecnologia e serviços, para atrair público que pode deixar o carro em casa

GUSTAVO RIBEIRO

Rio - Imagine se você pudesse saber, com antecedência, em quanto tempo vai chegar ao ponto o ônibus com lugar para viajar sentado. Ou melhor: reservar seu assento antes de sair de casa ou do trabalho — uma espécie de check-in online, semelhante ao realizado na compra de passagens aéreas. Serviços ultrassofisticados como esses já estão nos planos de pelo menos uma empresa que tem linhas executivas da Zona Oeste para o Centro.

A linha 2335 (Santa Cruz-Castelo), que tem tarifa de R$ 14,50, recebeu, na última quinta-feira, 30 frescões do tipo 2.0, apelido que ganhou uma nova geração de ônibus executivos. Com mais tecnologia embarcada, esses veículos têm o controle do número de passageiros feito por computador e integrado ao GPS, que dá a localização. Com isso, é possível saber o número de passageiros antes de o veículo chegar a determinado ponto.

A estudante Julia Rodrigues deixa o carro na garagem e usa ônibus executivo, com wifi e carregador de celular, para ir da Zona Oeste ao Centro
Foto: João Laet / Agência O Dia

A Expresso Recreio já testa esse sistema e o controle de lugares deve estar disponível até fevereiro no site da empresa. “É uma facilidade para o cliente se planejar e saber que não vai esperar muito por um ônibus com lugar vazio (já que os frescões não transportam passageiros em pé)”, explica o diretor da empresa, Vinicius Colonese.

Num segundo momento, a ideia é que essas informações deverão ser disponibilizadas em um aplicativo, para que depois a venda possa ser feita pelo celular. Hoje em dia, só é possível consultar, no site, o tempo que falta para o ônibus passar.

As empresas que operam os ônibus executivos, com preços mais salgados, querem atrair uma nova clientela: o público que vai de carro próprio ao Centro. Para isso, a aposta dos empresários é na tecnologia e serviços diferenciados. “Eu enxergo o futuro do transporte executivo como principal nicho do mercado, principalmente na Zona Oeste, onde muitas pessoas optam por ter ônibus fretado do condomínio ou utilizam carro”, avalia Colonese.

Entre as novidades já didisponíveis, estão o wi-fi liberado e entrada USB para carregador de celular ou notebook. Quem prefere ir mais relaxado, ainda pode reclinar a poltrona, encaixar o fone de ouvido no ônibus, escolher uma música, além do cochilo no ar-condicionado.

A estudante de Direito Julia Rodrigues Pereira, 21 anos, é uma das que optaram por deixar o carro em casa. “Compensa, porque a gasolina está muito cara, eu não me preocupo mais com o trânsito e não preciso pagar estacionamento. O tempo de viagem é o mesmo do carro, já que o frescão faz um caminho diferente do ônibus convencional e para em menos pontos”, conta a passageira do 2335, que mora na Zona Oeste e estuda no Centro. No caminho, Julia não tira os olhos do whatsApp. “O wi-fi funciona bem e não corro mais o risco de o celular descarregar”, elogia.

EXECUTIVOS REPRESENTAM 10% DA FROTA DO RIO

Ao todo, são 800 frescões na cidade. Alguns têm câmeras HD para segurança
De cada 100 ônibus do Rio, dez são do tipo executivo, popularmente chamado de “frescão”. O município tem 8.267 coletivos, sendo 800 deles do tipo frescão.

“Mais conforto e facilidade fazem com que a viagem de ônibus passe a ser muito mais vantajosa do que ir de carro para o Centro”, diz Vinicius Colonese, diretor da Expresso Recreio.

Alguns modelos das linhas executivas têm câmeras de segurança que identificam até expressões faciais
Foto: João Laet / Agência O Dia

A empresa passou a operar a linha 2335 exclusivamente com os modelos 2.0. Até o fim do ano, outros 24 frescões do mesmo tipo serão incorporados à frota da 2337 (Santa Cruz-Castelo, via Sepetiba) e da 2802 (Santa Cruz-Barra da Tijuca). A empresa tem cinco ônibus 2.0 ainda nas linhas do consórcio Transcarioca, a 2333 (Recreio-Castelo, via Av. Das Américas) e 2329 (Recreio-Castelo, via Av. Sernambetiba).

Já a viação Ideal, que opera frescões na Ilha do Governador, conta com 14 carros supermodernos nas linhas 2343 (Ribeira-Castelo) e 2334 (Bancários-Castelo), do consórcio Internorte. Já são 72 ônibus 2.0 na cidade, o que representa quase 10% da frota do modelo executivo.

Para se ter uma ideia do sucesso dos frescões 2.0, a Expresso Recreio chegou a registrar aumento de 25% de passageiros no mesmo mês em que começou a substituir a frota das linhas do Recreio. A empresa atua na região há um ano, mas, no início, o serviço não era sofisticado assim.

Outra inovação nos veículos 2.0 são as câmeras em alta definição (HD), para facilitar o reconhecimento de criminosos em possíveis casos de assalto. A tecnologia é tão refinada que consegue captar até as expressões faciais de quem está dentro do coletivo. Há projeto para permitir a transmissão rápida das imagens por wi-fi para órgãos de segurança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário