terça-feira, 29 de setembro de 2015

Baldeação de passageiro que chega da Zona Oeste será em frente ao Rio Sul

29/09/2015 - O Dia

Sábado começa a revolução dos ônibus: 11 linhas sumirão

GUSTAVO RIBEIRO

Rio - A partir de sábado, quem pegava ônibus na Barra, no Recreio ou em Vargem Grande e ia direto para o Centro, ou vice-versa, passando pela Zona Sul, não vai conseguir mais. Terá de descer em Botafogo e embarcar em outro coletivo ou utilizar linhas que seguem rotas diferentes, como pela Linha Amarela. A prefeitura admite que, neste primeiro momento da racionalização, o tempo de viagem vai aumentar nos casos de baldeação. O acréscimo será de até cinco minutos, previsão máxima de demora para a troca de condução. 


Foto: Divulgação

A Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) informou nesta segunda que 11 linhas serão extintas sábado, metade do que tinha anunciado em agosto. O secretário Rafael Picciani explicou que pode ter havido algum “erro de comunicação” das etapas do projeto, mas a meta de eliminar 70 linhas (hoje, são 124 na Zona Sul) até março está mantida. Cerca de 800 mil passageiros serão atingidos até lá, prazo previsto para o término das mudanças. 

Cinco linhas serão criadas, no mesmo dia, para atender os passageiros desses percursos: quatro integradas (entre as Zonas Oeste e Sul) e uma troncal (entre a Praça General Osório e a Central). O desembarque no sentido Centro será feito em frente ao Shopping RioSul. O embarque para integração em direção à Barra e ao Recreio será próximo à Casa Daros, na Av. Lauro Sodré.

“O transbordo, num primeiro momento, vai acarretar um acréscimo no tempo de viagem de, no máximo, cinco minutos, porque, no RioSul, há uma frequência enorme de linhas indo para o Centro. Quando o ônibus que vier da Barra chegar ali, as pessoas vão desembarcar, andar 10 metros e pegar o primeiro ou segundo que passar”, afirmou o subsecretário de Planejamento da SMTR, Alexandre Sansão.

Taís acredita que medidas vão restringir a mobilidade dos cariocas
Foto: Márcio Mercante / Agência O Dia

Porém, segundo ele, conforme a racionalização for sendo implementada e 700 ônibus (35% da frota) forem retirados das ruas até março — serão 18 a menos nesta fase —, o trânsito deverá fluir melhor, diminuindo a espera nos pontos e o tempo de viagem, que pode ser reduzido em até 20%. A SMTR concluiu que a racionalização é necessária porque muitas linhas fazem trajetos semelhantes e circulam abaixo da capacidade.

“Estão tirando a oportunidade de as pessoas irem a outras regiões da cidade”, opina Taís dos Santos, 22 anos, estudante. “Acredito que o trânsito vai melhorar”, confia Vania Russel, 40, gestora de RH.

Bilhete Único dará conta do recado

O secretário municipal de Transportes, Rafael Picciani, afirmou que apenas 20% dos passageiros terão de fazer baldeação. Ele garante que pelo menos 99% não terão de utilizar um terceiro ônibus e gastar mais passagem (o Bilhete Único Carioca permite embarcar em apenas dois coletivos pagando o preço de um no intervalo de duas horas e meia). 

“Não constatamos nenhum caso em que será necessário pagar a mais, porque há alternativas na cidade. Mas, se identificarmos algum, pensaremos em uma solução”, disse ele, que não pretende ampliar a integração no BUC.

Nesta fase, por exemplo, os passageiros da Zona Oeste que preferirem fugir da baldeação poderão continuar usando as linhas que vão direto para o Centro, atualmente, pelo Alto da Boa Vista e pela Linha Amarela. Algumas opções são a 315 (Central-Recreio) e a 361 (Carioca-Recreio). As mudanças no eixo Copacabana-Leblon terão outras fases em 24 de outubro e 5 de dezembro. No início do ano que vem, será a vez do eixo Jardim Botânico-Botafogo. Ao todo, serão 16 linhas criadas, 41 modificadas, 13 mantidas e 70 extintas.

Depois, corredor Norte-Sul

Sábado, serão extintas as linhas 305, 314, 318, 332, 360 , 382 , 501 , 502 , 504, 505 e 535. Serão criadas as integradas 1 (Alvorada-RioSul, via Av. das Américas/Lagoa-Barra), 2 (Alvorada-RioSul, via Av. Lúcio Costa/Niemeyer), 8 (Recreio-RioSul, via Av. das Américas/Lagoa-Barra) e 9 (Piabas x RioSul, via Av. das Américas/Av. Niemeyer), além da Troncal 1 (Praça General Osório x Central, via Av. Nossa Senhora de Copacabana/ Aterro). Nas fases seguintes, linhas que circulam entre as zonas Norte e Zona Sul serão encurtadas. Segundo Picciani, a meta de dotar 100% da frota do Rio com ar está mantida, mas não garante que as empresas conseguirão cumpri-la.

Um comentário:

  1. Pra mim deveria apenas só ter duas linhas ligando o Centro e a Barra da Tijuca via Zona Sul a 309 Central-Alvorada via Praia de Botafogo,Jóquei e a praia da Barra e a 314 Central-Alvorada via Aterro, Rio Sul,Copacabana,Ipanema e Av das Américas já é o suficiente.

    ResponderExcluir