segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Obras da TransOceânica mais perto do início

08/02/2015 - O Fluminense

Pedro Conforte

O prefeito de Niterói declarou que a TransOceânica reformará e mudará o paradigma da infraestrutura urbana da cidade. Foto: Evelen Gouvêa
Prefeito Rodrigo Neves afirmou que perfuração do túnel acontece ainda no primeiro semestre de 2015 e será concluída em 2016. Cerca de 80 mil pessoas deverão utilizar a via por dia

Com a publicação da última licença ambiental, o prefeito de Niterói Rodrigo Neves afirmou que as obras da TransOceânica devem começar nas próximas semanas. Com isso ele garantiu que a perfuração do túnel será ainda nesse primeiro semestre, como está no cronograma. Além disso, o prefeito lembrou que já levou ao governo estadual o projeto para que haja redução na tarifa das barcas da estação de Charitas. 

De acordo com Rodrigo Neves, foram mais de 50 etapas para que a obra pudesse sair do papel, desde a captação de recurso até conseguimos a última licença. 

"No meio de 2014, conseguimos  a licença provisória (LP) e tivemos a autorização para fazer a licitação e dar a ordem de início. Depois disso, enfrentamos mais 26 etapas até conseguir nesta quinta-feira a licença de instalação (LI) da obra. Foi a maior mobilização do poder municipal para esta, que é a maior obra de mobilidade que Niterói já viu", explicou o prefeito niteroiense. 

Apesar da previsão da perfuração ainda não ter uma data definida, as intervenções já vão se iniciar este mês, com a montagem do terreno e outras partes técnicas, para receber a perfuração, garantiu Rodrigo Neves.  

Para chegar ao final dessa etapa - e iniciar as obras - foram criadas quatro frentes que atuaram em áreas diferentes, se reunindo periodicamente com o prefeito. 

"Sem essas quatro forças-tarefas a obra não iria sair. A primeira encabeçada pela secretária Verena [Urbanismo] que cuidou de toda a parte técnica e de mobilidade do projeto. A segunda foi liderada pelo procurador-geral, Dr. Raposo, que desapropriou mais de 90 terrenos, sendo fundamental para o futuro da obra. Quem cuidou da parte de engenharia foi uma equipe coordenada pelo subsecretário Lincon [Obras], e, por fim, a última frente, liderada pelo vice-prefeito Axel e um grupo executivo que cuidou de toda a parte ambiental". 

A TransOceânica terá 9,3 quilômetros de extensão,  vai atender diretamente 11 bairros da Região Oceânica e transportará cerca de 80 mil pessoas por dia. A via expressa contará com ônibus no sistema BHLS (Bus of High Level of Service), o primeiro implantado na América do Sul, equipados com ar-condicionado e com portas de ambos os lados. Pelo sistema, os passageiros poderão embarcar nos veículos em seus próprios bairros. Em seguida, os ônibus entrarão na faixa exclusiva do BHLS. Na obra há um túnel de 1,3 quilômetro de extensão ligará os bairros de Cafubá e Charitas e integrará uma via expressa. O investimento total da obra será de R$ 310,8 milhões - com recursos do Governo Federal e da Prefeitura de Niterói. De acordo com o prefeito a perfuração será concluída em 2016. Já a obra completa a expectativa, segundo ele, é de também ser no próximo ano. 

"É o maior investimento urbano na história de Niterói. Fico muito feliz de ter percorrido essa 'maratona' e termos terminado com êxito. A transOceânica reformará e mudará o paradigma da infraestrutura urbana da cidade", declarou o prefeito Rodrigo Neves. 

Barcas – Para haver a integração entre o sistema BHLS e o hidroviário, o prefeito afirmou que já levou ao secretário estadual de Obras, Carlos Roberto Osorio um projeto para que a estação das barcas de Charitas tenha tarifas equivalentes a da estação Arariboia. 

"Iremos também requalificar o entorno da estação de Charitas. Com a construção do estacionamento subterrâneo, será proibido a parada de carros no entorno do terminal, sendo que serão construídos bicicletários. Incentivaremos a utilização dos transportes públicos com a integração do BHLS, com as barcas", declarou Rodrigo Neves. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário