terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Iniciativas abrem caminhos para boa relação entre ônibus e bicicletas

23/02/2015 - O Dia

Setor público e privado se unem e conseguem reduzir conflitos na convivência entre o ciclista e rodoviários

Rio - Dois veículos importantes para melhorar a mobilidade, o ônibus e a bicicleta, estão cada vez andando mais juntos. E, com investimentos do setor rodoviário e políticas públicas de educação, a relação está menos conflituosa e gerando bons resultados. Por último, depois de alguns anos de iniciativas em prol da boa convivência entre os veículos de transporte de passageiros e os de duas rodas, obteve-se um saldo positivo: Desde o início de 2014, o número de óbitos envolvendo bicicletas e ônibus foi zerado.

Nas estratégias para essa e outras conquistas, estão ações como as da Universidade Corporativa do Transporte (UCT), da Fetranspor, que oferece cartilhas para conscientização de motoristas de ônibus sobre os ciclistas. Já as empresas rodoviária vem cada vez mais mostrando preocupação em também contribuir para uma boa relação entre os dois grupos.


Investimentos em capacitação de rodoviários mostram resultados através da ausência de mortes em acidentes entre bicicletas e ônibus

Foto:  Arthur Moura/Fetranspor

Na viação Ideal, da Ilha do Governador, Zona Norte do Rio, houve uma capacitação, com direito a lazer, e que hoje será adotada até em outros estados, como São Paulo: Os colaboradores fizeram cursos para entender mais do direito do ciclista. O trabalho, realizado com a parceria da Ideal e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, estimulou os funcionários a entender o outro lado de forma também prática, através de um passeio ciclístico dos rodoviários e familiares, com aluguel das magrelas bancados pela empresa. De acordo com o setor de gestão de pessoas da empresa, a ideia veio após a ampliação da malha cicloviária carioca, com o anel cicloviário da Ilha do Governador, quando foi constatada a necessidade de reforçar a direção defensiva dos condutores. 

Em estações do BRT (Bus Rapid Transit) no Rio de Janeiro, bicicletários foram instalados como sugestão de que o passageiro complemente o trajeto de forma saudável e sem causar impacto significativo ao trânsito. Segundo o sub-secretário municipal de Meio Ambiente, Altamirando Moraes, já há mais de 10 mil bicicletários na cidade. "A bicicleta tem que ser mais reconhecida como transporte e o ônibus tem o papel fundamental de protegê-la por ser um veículo maior", opinou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário