segunda-feira, 24 de novembro de 2014

DO FUNDO DO BAÚ - FICHAS LOTAÇÃO

22/11/2014 - Blog Saudades do Rio

Estas três fichas de lotação, da Copacabana Lotações S/A, foram enviadas pelo João Romeu, a quem o "Saudades do Rio" agradece.

Estas fichas eram da linha de lotações "Largo do Machado-Ipanema", circular, que tinha seu ponto final no Largo do Machado, na atual Rua Tavares de Lira.

A área da Lagoa vizinha a Ipanema, onde eu morava, era servida por duas linhas de lotações: havia a "Largo do Machado-Ipanema", circular, com 10 carros partindo do Largo do Machado, via Copacabana, e outros 10 carros também partindo do Largo do Machado, via Botafogo. Ambas iam até o Jardim de Alá e voltavam para o ponto inicial/final no Largo do Machado, na Rua Ministro Tavares de Lira.

A outra era a "Estrada de Ferro-Leblon", que fazia o trajeto pela Av. Pres. Vargas, Av. Rio Branco, Praia do Flamengo, Praia de Botafogo, Voluntários da Pátria, Lagoa, Jardim de Alá, Leblon (e vice-versa).

Três linhas de ônibus atendiam a esta área: a "Estrada de Ferro-Leblon", que fazia o trajeto pela Av. Pres. Vargas, Av. Rio Branco, Praia do Flamengo, Praia de Botafogo, Barata Ribeiro, Corte do Cantagalo, Lagoa, Jardim de Alá, Leblon (e vice-versa, voltando pela Av. N. S. de Copacabana), a "Rocinha-Mourisco" que também utilizava o Corte do Cantagalo, e a "Jacaré-Ipanema", que tinha o ponto final na Praça Corumbá, junto do Corte do Cantagalo (esta linha vinha do Jacaré, passava por Copacabana e Ipanema, virava no Jardim de Alá e voltava pela Lagoa. No retorno fazia o caminho inverso).

Além dessas, tínhamos por perto, os lotações "Lins-Lagoa", com ponto final junto da garagem de barcos do Botafogo Esta linha era ótima para ir e voltar do Maracanã. E, finalmente, uma linha de ônibus "Ponte de Táboas-Copacabana", com um ponto final em Copacabana na Rua Xavier da Silveira, na esquina com Rua Leopoldo Miguez, e outro ponto final na Ponte de Táboas, ali perto da Rua General Garzon, no Jardim Botânico (fazia só um trajeto curto, pelo Corte do Cantagalo, Favela da Catacumba, Fonte da Saudade, Jardim Botânico).

Era difícil, em determinados horários, se conseguir vaga nos lotações, que tinham 20 ou 24 lugares. Pedíamos, com uma sinalização característica, para irmos abaixados no corredor central, para a polícia de trânsito não nos ver. Apenas alguns poucos motoristas conhecidos consentiam.

No caso dos lotações o pagamento era feito diretamente com o motorista, na saída. A ficha deveria ser depositada num receptáculo revestido de vidro, junto à porta de saída, e ficava à vista de todos para comprovar o pagamento da passagem. A seguir o motorista puxava um cabo que acionava o alçapão sobre o qual a ficha ficava depositada e ela caía na caixa coletora, na base do tal receptáculo que, na parte inferior, era opaco, revestido de metal.

A grande façanha era sair do lotação levando a ficha, seja para colecionar, seja para usá-la como palheta no jogo de botões.

22/11/2014 Publicada por luizd.rio
Blog Saudades do Rio

Um comentário:

  1. Conheci uma linha de ônibus verde-escuro que tinha ponto final n Rua Leopoldo Miguez, mas entre Constante Ramos e Barão de Ipanema. Será que há uma confusão de ruas (não era na Xavier da Silveira). De qualquer forma, qual era a empresa que explorava essa linha referida?

    ResponderExcluir