quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Duque de Caxias terá BRT integrado com ciclovia e linha de trem

16/10/2014 - Extra - RJ

O governo federal liberou nesta quarta-feira R$ 1,5 milhão para o projeto de mobilidade em Caxias. O objetivo é ligar vários pontos da cidade por meio de BRT, com 41km; de ciclovias, com cerca de 120km; e da linha férrea já existente. O novo corredor de ônibus fará a ligação entre Santa Cruz da Serra e a Avenida Brasil. O convênio faz parte do PAC Mobilidade.

O projeto inicial prevê que três estações de trem da cidade (Gramacho, Corte Oito e Santa Cruz da Serra) virem modais — ou seja, se integrem a outros meios de transporte, como ônibus e bicicletas. O bairro de Gramacho também ganhará um viaduto para desafogar o trânsito.

— Queremos diminuir o tempo que o morador de Caxias gasta no tráfego. Quando a obra ficar pronta, ele chegará mais rápido ao Rio e poderá voltar para casa com facilidade. Não se constrói um viaduto na cidade há 35 anos — explicou o prefeito Alexandre Cardoso.

De acordo com ele, o projeto deve demorar 60 dias para ficar pronto e a licitação da obra deve ser realizada no início do ano que vem. O prefeito prevê que o custo total da intervenção fique por volta de R$ 295 milhões.

— O recurso virá do governo federal, mas a prefeitura precisará dar uma contrapartida de cerca de 10%. O orçamento ainda será fechado, esse valor pode mudar — disse Alexandre Cardoso: — Acredito que já conseguiremos ver algo concreto dessas obras em 2016.

O contrato de repasse de recursos do Orçamento Geral da União foi assinado ontem de manhã na Prefeitura de Caxias com a presença do ministro das Cidades, Gilberto Occhi, e do superintendente regional da Caixa Econômica Federal no Oeste do Rio, Cláudio Martins.

— Vamos apoiar Caxias com recursos federais para que a população tenha melhores condições de se movimentar entre o trabalho, a escola e a casa — afirmou Gilberto Occhi.

Baixada terá mais 1.800 imóveis do "Minha Casa Minha Vida"

O ministro Gilberto Occhi também anunciou nesta quarta-feira a construção de 900 casas do programa "Minha Casa Minha Vida" do Residencial São Bento I, em Caxias, e mais 900 do Condomínio Parque Valverde, em Nova Iguaçu.

Com investimento de cerca de R$ 84 milhões, o empreendimento de Caxias terá apartamentos com 43,54 metros quadrados (dois quartos, sala, banheiro e cozinha). O local terá ainda 36 unidades adaptadas para portadores de necessidades especiais.

Em Nova Iguaçu, a obra custará R$ 71,5 milhões e o apartamento terá o mesmo número de cômodos do de Caxias. A diferença é que o condomínio contará com uma creche, uma Unidade Básica de Saúde e um Centro de Referência e Assistência Social.

Nenhum comentário:

Postar um comentário