terça-feira, 9 de setembro de 2014

São Gonçalo terá BRT em 2015

09/09/2014 - O Fluminense - Niterói / A Tribuna RJ

Um marco na área de mobilidade urbana em São Gonçalo. O prefeito Neilton Mulim assinou convênio com representantes da Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 9 milhões, na manhã de ontem, para elaboração dos projetos de BRT (Bus Rapid Transit) e ciclovia na cidade. O valor total de execução das obras é de cerca de R$ 300 milhões, com previsão de início para janeiro de 2015 e término em nove meses.

Durante assinatura do contrato, Neilton ressaltou a importância dessas novas ferramentas para a melhoria do trânsito de veículos na cidade e qualidade de vida da população gonçalense.

"Pela primeira vez na história, um recurso tão emblemático na área de mobilidade urbana chega até São Gonçalo. O BRT, interagindo futuramente com a Linha 3 do Metrô, irá resolver o problema no fluxo de automóveis do município. Vai ser um avanço muito grande para todos", afirmou.

Gerente da filial da Caixa Econômica em Niterói, Luiz Claudio Alves destacou que São Gonçalo é a primeira cidade da Região Centro-Leste Fluminense (que engloba 21 municípios do Rio de Janeiro) a dar início a um projeto de mobilidade urbana tão grande como este.

"Elaborar projetos dessa grandeza é um grande desafio para todos os municípios. São Gonçalo deu um passo importante para a estruturação na área de transportes", garantiu Luiz Claudio, acompanhado do gerente de desenvolvimento urbano, Alexandre Motta, e pelo gerente-geral, Leonardo de Sá, ambos representantes da Caixa.

Projeto – O secretário municipal de Transportes, Daelson Oliveira, lembrou que a prefeitura vem realizando ações, desde o início da gestão, para melhorar o trânsito na cidade.

"Além desses dois projetos em parceria com o Governo Federal, que irão facilitar a vida dos gonçalenses, nós já estávamos trabalhando em diversos meios para descongestionar o fluxo de veículos no município. Ainda neste mês, iremos dar início a um sistema que possibilitará que os semáforos funcionem de forma sincronizada, abrindo em sequência. Primeiramente, este dispositivo será colocado entre Alcântara e o Centro", contou.

Para o secretário de Infraestrutura e Urbanismo, Francisco Rangel, as obras são fruto de grande esforço da prefeitura, que vem trabalhando para estabelecer parcerias que beneficiem os gonçalenses.

"Com certeza é algo que acrescenta muito no dia a dia de todos moradores da nossa cidade. Tanto o BRT quanto a ciclovia são reivindicações antigas da população e agora isso vai virar realidade".

De acordo com o secretário de Planejamento e Projetos Especiais, Arthur Belmont, o Poder Executivo tem até o dia 6 de novembro para elaboração do projeto, garantindo assim que a licitação para execução das obras seja realizada dentro de 45 dias após esta data.

Trajeto – O trajeto que será percorrido pelo BRT começará no Gradim e irá até Santa Izabel, passando por Vila Lage e alcançando cerca de 20 quilômetros de extensão. Serão 11 estações de embarque e desembarque, integrado com a rede de transporte coletivo existente e com a futura Linha 3 do Metrô. A expectativa é que cerca de 200 mil pessoas sejam atendidas por dia e a duração do percurso seja reduzida de 100 minutos para 40 minutos em média.

A sigla BRT vem do nome em inglês Bus Rapid Transit (transporte coletivo por ônibus rápido) e a rapidez é seu principal atributo. Um sistema que proporciona mobilidade urbana veloz, confortável e com custo eficiente, graças a um espaço de circulação exclusivo com prioridade de passagem e operação frequente. Este sistema de ônibus integra uma série de elementos físicos e operacionais antes exclusivos aos metrôs.

Ciclovia – A ciclovia terá início em Neves e irá se estender até Guaxindiba. Ela trabalhará paralelamente com um corredor de ônibus que seguirá até o Gebara. O projeto será implantado sobre a faixa onde fica localizada a antiga linha férrea desativada e a expectativa é que atenda cerca de 80 mil pessoas por dia.

A Tribuna RJ

São Gonçalo terá BRT ligando Gradim a Santa Izabel

Um marco na área de mobilidade urbana em São Gonçalo. O prefeito Neilton Mulim assinou convênio com representantes da Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 9 milhões, na manhã de ontem, para elaboração dos projetos de BRT (Bus Rapid Transit) e ciclovia na cidade. O valor total de execução das obras é de cerca de R$ 300 milhões, com previsão de início para janeiro de 2015 e término em nove meses.

O trajeto que será percorrido pelo BRT começará no Gradim e irá até Santa Izabel, passando por Vila Lage e alcançando cerca de 20 quilômetros de extensão. Serão 11 estações de embarque e desembarque, integrado com a rede de transporte coletivo existente e com a futura Linha 3 do Metrô. A expectativa é que cerca de 200 mil pessoas sejam atendidas por dia e a duração do percurso seja reduzida de 100 minutos para 40 minutos em média.

A sigla BRT vem do nome em inglês Bus Rapid Transit (transporte coletivo por ônibus rápido) e a rapidez é seu principal atributo. Um sistema que proporciona mobilidade urbana veloz, confortável e com custo eficiente, graças a um espaço de circulação exclusivo com prioridade de passagem e operação frequente. Este sistema de ônibus integra uma série de elementos físicos e operacionais antes exclusivos aos metrôs.

A ciclovia terá início em Neves e irá se estender até Guaxindiba. Ela trabalhará paralelamente com um corredor de ônibus que seguirá até o Gebara. O projeto será implantado sobre a faixa onde fica localizada a antiga linha férrea desativada e a expectativa é que atenda cerca de 80 mil pessoas por dia.

Durante assinatura do contrato, Mulim ressaltou a importância dessas novas ferramentas para a melhoria do trânsito de veículos na cidade e qualidade de vida da população gonçalense.

"Pela primeira vez na história, um recurso tão emblemático na área de mobilidade urbana chega até São Gonçalo. O BRT, interagindo futuramente com a Linha 3 do Metrô, irá resolver o problema no fluxo de automóveis do município. Vai ser um avanço muito grande para todos", afirmou.

O secretário municipal de Transportes, Daelson Oliveira, lembrou que a Prefeitura vem realizando ações, desde o início da gestão, para melhorar o trânsito na cidade.

"Além desses dois projetos em parceria com o governo federal, que irão facilitar a vida dos gonçalenses, nós já estávamos trabalhando em diversos meios para descongestionar o fluxo de veículos no município. Ainda neste mês, iremos dar início à um sistema que possibilitará que os semáforos funcionem de forma sincronizada, abrindo em sequência. Primeiramente, este dispositivo será colocado entre Alcântara e o Centro", contou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário