quarta-feira, 9 de julho de 2014

Moradores da Zona Oeste do Rio acumulam gastos elevados para ir ao trabalho

08/07/2014 - O Dia - RJ

Rio - Moradores de diferentes bairros da Zona Oeste, Julio e Valeska partilham o mesmo problema: ambos acumulam gastos elevados para seguir viagem até o Centro. A dupla representa uma parcela de cariocas que acham que o Bilhete Único não é suficiente para os percursos do dia a dia — o cartão proporciona a integração de dois ônibus municipais urbanos no período de 2h30, pagando apenas uma passagem. Por falta de coletivos que cobrem a tarifa convencional até o Centro ou de veículos alimentadores que os deixem perto do BRT, eles gastam até R$ 27 por dia.

Levantamento do DIA aponta que apenas a linha 388 faz o itinerário Santa Cruz — Centro a R$ 3,00, e, mesmo assim, passageiros reclamam que os veículos não são vistos com frequência. Já o número de linhas especiais, com tarifas que chegam a R$ 13,50, é cinco vezes superior.

E é num desses ônibus que Julio Lavrador, de 39 anos, embarca diariamente. "Até pensei em ir de carro até a estação BRT em Ilha de Guaratiba, entrar no ônibus e fazer a baldeação na Alvorada. Mas, de manhã, as filas são imensas, e os ônibus chegam lotados à estação", disse o morador de Guaratiba. "Não tem como eu sair de terno e gravata, num dia de reunião, e optar pelo BRT", completou. Responsável pelo planejamento da malha rodoviária da cidade, a Secretaria Municipal de Transportes não informou sobre o critério de proporção utilizado para estabelecer o número de linhas convencionais e especiais que fazem trajetos semelhantes, mas informou que o BRT Transoeste opera com 144 veículos e que o tempo da viagem entre Santa Cruz e Barra caiu 60% com a implementação do corredor.

"Não faz sentido pegar uma veículo alimentador, entrar num ônibus articulado, saltar na Alvorada e, de lá, pegar ainda outra condução para encarar o trânsito da Barra até o Centro. É bem mais prático seguir pela Brasil", opina a estudante Valeska Campos, 33, moradora de Santa Cruz.

SMTR: Rio passa por transição

Em nota, a Secretaria Municipal de Transportes informou que o Rio passa por um reordenamento e racionalização das linhas por conta da implantação dos BRTs Transoeste e Transcarioca.

"Foram substituídas linhas que faziam trajetos semelhantes ao percurso do corredor Transoeste, que inclui os bairros de Santa Cruz e Campo Grande, e o eixo da Avenida das Américas, nas regiões de Pedra de Guaratiba e Ilha de Guaratiba". O Transoeste transporta hoje cerca de 160 mil passageiros, com 80% da demanda viajando nos horários de pico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário