segunda-feira, 30 de junho de 2014

Novos abrigos de ônibus de Niterói são reprovados por moradores

Mobiliário urbano será completamente instalado em cinco anos e empresa vai explorar publicidade

POR MÁRCIO MENASCE

30/06/2014 - O Globo

 O novo pontos da orla de Icaraí, ainda sem bancos Foto: Bia Guedes / Agência O Globo
O novo pontos da orla de Icaraí, ainda sem bancos
Foto: Bia Guedes / Agência O Globo

O novo pontos da orla de Icaraí, ainda sem bancos - Bia Guedes / Agência O Globo
NITERÓI - Mal começaram a ser instalados, os novos abrigos de ônibus, parte do projeto de troca do mobiliário urbano, estão dando o que falar. Entre os moradores, há quem já esteja com saudade dos antigos. A principal queixa é que os equipamentos não protegem contra a chuva.

— A cobertura não é adequada, quando chove, quem está embaixo fica tão molhado quando quem está de fora — lamenta Denise Lima, moradora de Icaraí.

Outro detalhe que chamou a atenção da população é que as placas de publicidade agora ficam separadas dos abrigos, ocupando mais espaço na calçada.

— Os painéis com anúncios de seus patrocinadores ocupam espaços desnecessários e prejudicam o direito de ir e vir dos transeuntes — afirma Antônio Marques, que também vive em Icaraí.

Moradores reclamam ainda da maneira como os pontos de ônibus foram instalados. Em diversos deles, ao longo da orla de Icaraí e São Francisco, as pedras portuguesas das calçadas foram retiradas não repostas. O calçamento foi remendado com cimento. A instalação das placas de publicidade foi feita da mesma maneira. Nestas, também é possível observar os conduítes usados para adaptar a fiação elétrica expostos sobre o equipamento. Em vários deles, a peça publicitária se desprendeu e ficou embolada atrás do vidro.

Prefeitura diz que abrigos são próprios para clima quente da cidade

Para a prefeitura, diferentemente da opinião de moradores, os equipamentos visam à proteção da população. Segundo o município, os novos modelos têm teto, bancos e parte traseira e, considerando-se o clima predominantemente quente da cidade, ele é aberto em sua lateral, permitindo a circulação do ar.

Já os totens publicitários, de acordo com o município, foram estrategicamente posicionados para proteger a população do vento e liberar a circulação no entorno dos abrigos, ao contrário do que acontecia antigamente, quando eram posicionados junto ao ponto.

Sobre as reclamações quanto aos remendos no calçamento para instalação dos pontos de ônibus, a prefeitura afirma que o mobiliário urbano ainda está em fase de instalação e, portanto, o acabamento com cimento é provisório, tendo em vista que ainda será necessário trabalhar na fiação da iluminação pública. Assim que a instalação for concluída, as pedras portuguesas serão repostas.

O novo equipamento é parte do mobiliário urbano que será instalado na cidade no prazo de cinco anos. O contrato com o consórcio Kallas prevê, entre outros itens contratados, 300 abrigos de ônibus, 80 relógios eletrônicos, 500 placas de rua, 26 bicicletários com dez suportes cada, 1.500 direcionadores de pedestre, três painéis eletrônicos, 90 totens de informação institucional, 30 aspersores e 140 totens publicitários.

Investimento de R$ 36 milhões

O modelo do negócio seguiu o exemplo da cidade de São Paulo. O contrato, em Niterói, prevê um investimento mínimo de R$ 36 milhões. Em contrapartida, a Kallas poderá explorar por 25 anos a publicidade nesses equipamentos.

Read more: http://oglobo.globo.com/rio/bairros/novos-abrigos-de-onibus-de-niteroi-sao-reprovados-por-moradores-13054988#ixzz368sIsddk

Nenhum comentário:

Postar um comentário