quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Vans serão proibidas de circular no Centro, Zona Sul e vias expressas a partir de abril

05/12/2012 - O Globo

Segundo prefeito Eduardo Paes, mudanças serão feitas doa a quem doer

As vans de transporte alternativo serão proibidas de circular no Centro e na Zona Sul da cidade. Na foto, vans fazem ponto no final do Leme Márcia Foletto / O Globo

RIO Ao anunciar, nesta quarta-feira, a instalação da Coordenadoria do Sistema de Transporte Público Local (STPL), até então conhecido como transporte alternativo, o prefeito Eduardo Paes disse que, a partir de abril do ano que vem, nenhuma van para transporte de passageiros poderá circular no Centro da cidade e na Zona Sul, exceto dentro das comunidades da Rocinha e do Vidigal. O tráfego de vans também será proibido nas principais vias expressas, como a Avenida Brasil e as linhas Amarela e Vermelha. O prefeito informou, ainda, que a circulação deste tipo de transporte será restrita ao interior dos bairros.

Eduardo Paes, que apresentou a coordenadoria durante coletiva no Centro de Operações Rio, frisou que essas modificações fazem parte do processo de licitação das vans que circulam na capital. De acordo com o prefeito, as alterações serão implantadas conforme planejamento da administração municipal:

É assim que a prefeitura entende que deve funcionar esse modal. Doa a quem doer. O que estou apresentando é o resultado de quatro anos de discussão. Portanto, não há mais o que discutir, é para cumprir. Não serão movimentos ou manifestações que irão demover o prefeito.

Atualmente, seis mil vans têm autorização para circular na cidade. A licitação dará permissão para apenas 3,5 mil veículos, que serão obrigados a operar por turnos, inclusive noturno, e somente nos percursos determinados pela prefeitura. As vans servirão exclusivamente para a integração aos demais tipos de transporte e terão bilhete único.

Serão licitados sete lotes, conforme a divisão da cidade feita pela prefeitura. A permissão agora passa a ser individual, e não mais por cooperativas, e terá um prazo de dez anos, prorrogáveis por mais dez. Para participar da licitação, os interessados terão que ser, obrigatoriamente, autorizados pelo subsistema Transporte Especial Complementar (TEC), que permitia a circulação das cooperativas.

É uma perna do transporte público que menos a gente conseguiu agir admitiu Paes. As autorizações existentes foram concedidas na época do jogo fácil da política.

O responsável pela coordenação é o delegado Cláudio Ferraz, que já atuou na Delegacia de Repressão às Ações do Crime Organizado e Inquéritos Especiais (Draco/IE). Ferraz, que atuará com apoio de policiais militares e também de integrantes do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público estadual, anunciou que a primeira medida será o combate às vans piratas. Segundo Paes, o cargo de Cláudio Ferraz tem status de secretário e ele se reportará diretamente ao gabinete do prefeito.

Ele (Ferraz) está recebendo uma missão, e não um cargo. Será exercido por um período para acabarmos com a novela que é o transporte alternativo acrescentou Paes. Trouxe um delegado com respeito e com conhecimento na área de milícia. Para o convite, consultei a Secretaria de Segurança.


Enviado via iPhone

Nenhum comentário:

Postar um comentário