terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Ônibus podem ter biometria para controlar gratuidades

21/12/2012 - O Dia

Projeto em discussão na Câmara dos Vereadores já provoca polêmica

RIO - Um projeto apresentado na quarta-feira por 11 vereadores virou motivo de polêmica na Câmara do Rio. A proposta prevê a implantação, pelos consórcios que administram as empresas de ônibus, de um sistema de controle das gratuidades por biometria, datiloscópica ou facial. O projeto seria incluído em sessões extraordinárias do legislativo ontem, mas acabou ficando fora de pauta.

Para a oposição, caso o projeto seja aprovado, o custo da implantação do sistema refletiria no preço das passagens, já que é uma despesa não prevista no contrato de concessão assinado com a prefeitura.

A Lei Orgânica do município já assegura isenção para maiores de 65 anos, alunos uniformizados da rede pública e portadores de deficiência. Esse projeto não tem sentido algum, além de onerar os usuários dos serviços disse a vereadora Andrea Gouvea Vieira (PSDB).

Hoje, têm direito à gratuidades 333.820 idosos, 406.346 alunos da rede pública e 205.019 pessoas com deficiência. Alguns vereadores que assinaram a proposta não souberam explicar direito de quem partiu a iniciativa de propor o projeto de lei.

Essa é uma discussão antiga, para controlar melhor as gratuidades. Acho que atende ao desejo do prefeito Eduardo Paes disse o vereador Luiz Carlos Ramos (PSDC).

A prefeitura disse desconhecer o projeto, enquanto a Rio Ônibus não quis comentar o assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário