terça-feira, 25 de setembro de 2012

Desembarque expresso

25/09/2012 - O Globo, Isabela Bastos

Aeroporto Internacional terá duas estações de BRT, beneficiando Barra e Zona Norte

A prefeitura e a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) chegaram a um acordo e, em vez de uma, como chegou a ser projetado, o Aeroporto Internacional Tom Jobim terá duas estações do BRT Transcarioca. Uma para cada terminal de passageiros. As estações serão instaladas nas pistas de acesso às áreas de desembarque do aeroporto (no primeiro andar), que serão compartilhadas por veículos articulados (que trafegam no corredor expresso), ônibus comuns, táxis e carros de passeio. A pista em frente ao Terminal 2 não precisará de ampliação para receber o corredor, mas a vizinha ao Terminal 1 terá de ser alargada, ganhando uma ou duas faixas adicionais, no trecho onde ficará a estação. Considerado fundamental no plano de transportes da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016, o Transcarioca - que terá duas pontes estaiadas, na Barra e na Ilha do Governador - deverá ficar pronto em dezembro de 2013.
As obras de revitalização do aeroporto propriamente ditas, que engatinhavam desde 2008, também ganharam fôlego. O superintendente regional da Infraero em exercício, Ailton Silva, garante que as intervenções, que somam R$ 813 milhões, estarão prontas em dezembro de 2013. Até essa data, Silva espera ainda que o edifício-garagem do Terminal 2, atualmente com três andares, tenha oito pavimentos, ampliando as suas vagas de 1.476 para 3.546 veículos. Um novo edifício-garagem, com 3.571 vagas, será construído no lugar do atual, no estacionamento do Terminal 1, onde hoje podem estacionar 1.266 veículos. O custo da complementação e da construção dos dois prédios, estimado em R$ R$ 195 milhões, será do concessionário, que poderá explorar o estacionamento por 20 anos.
- Vamos lançar a licitação no início de 2013, e começaremos construindo os cinco andares do edifício-garagem do Terminal 2, sem a necessidade de interditar o estacionamento atualmente em uso. Quando esse prédio estiver pronto, iniciaremos as obras do edifício-garagem no Terminal 1, que terá o estacionamento fechado. Até a conclusão do novo prédio, os usuários do Terminal 1 deverão parar no Terminal 2 ou nos estacionamentos 4 e 5 (mais afastados) - explica Silva.
A Secretaria municipal de Transportes informa que as intervenções no BRT na área do aeroporto deverão começar em novembro, pela implantação das vias exclusivas do BRT junto ao canteiro central da Avenida Vinte de Janeiro. Essa via será alargada nas laterais, para manter duas faixas de rolamento em cada sentido. Em frente aos dois terminais será construída ainda uma variante, com duas faixas de rolamento, para veículos comuns acessarem o estacionamento 5 e o Terminal 1, já que na pistas existentes serão implantados os corredores do BRT.
- Originalmente, a chegada do Transcarioca ao Tom Jobim seria por uma estação. A secretaria negociou as alterações com a Infraero. Foi uma negociação de cerca de três meses. As mudanças já estão pacificadas com o órgão - diz Alexandre Pinto, secretário municipal de Obras.
De acordo com o gerente de obras viárias da Secretaria municipal de Obras, Eduardo Fagundes, a mudança para duas estações tem como objetivo dar mais conforto aos passageiros, que não precisarão caminhar grandes distâncias.
- A estação única ficaria numa área mais próxima ao Terminal 2. Os passageiros a caminho do Terminal 1 teriam que andar bastante ou usar a esteira rolante. Com duas estações, os passageiros já descem direto no terminal que vão usar - afirma Fagundes.
Ainda de acordo com ele, as negociações com a Infraero visaram a aparar as arestas do projeto do BRT, por conta da intenção da administradora do aeroporto de construir o edifício-garagem no Terminal 1:
- A preocupação era que a estação poderia interferir no projeto do edifício-garagem. Nós compatibilizamos o projeto.
O superintendente em exercício da Infraero, no entanto, nega que seja essa a preocupação do órgão. Segundo ele, a Infraero não concordou com a ideia inicial de implantar o BRT no Terminal 1, sem alargar a pista:
- Ficaria apenas uma faixa para os demais veículos quando a outra estivesse sendo usada pelos ônibus. A circulação ficaria prejudicada.
Viagem ficará até 60% mais rápida
O Transcarioca será o primeiro corredor de alta capacidade no sentido transversal da cidade, ligando a Barra ao Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador, numa faixa segregada de 39 quilômetros de extensão. Orçadas em R$ 1,5 bilhão, as obras estão sendo financiadas pelos governos federal e municipal. O sistema deverá reduzir em 60% o tempo gasto no trajeto. Ao longo do traçado estão previstas 45 estações, três terminais, três mergulhões, dez viadutos (incluindo as duplicações), nove pontes (duas estaiadas), e a duplicação de pistas e urbanização das áreas no entorno do BRT.
A implantação do BRT está em andamento nos dois lotes: da Barra à Penha (etapa 1) e da Penha ao Galeão (etapa 2). A segunda etapa segue com a construção de uma ponte estaiada sobre a Baía de Guanabara (ligando a Ilha do Fundão à Ilha do Governador), que será exclusiva para o BRT e paralela à ponte de acesso à Ilha do Governador.


Enviado via iPhone

Nenhum comentário:

Postar um comentário