quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Ponto de ônibus pirata engarrafa o Leblon

19/10/2010 - O Globo 

CONTRA A DESORDEM



RIO - O corretor de seguros Ionio Gamboa Freire, de 44 anos, enfrenta quase todo dia um grande congestionamento para chegar em casa, na Avenida Borges de Medeiros, no Leblon, onde há um ponto irregular de ônibus piratas. Ionio foi um dos primeiros a usar o Twitter @ILEGALeDAI para reclamar do problema. Enquanto era entrevistado pelo GLOBO, na noite de terça-feira, o subprefeito da Zona Sul, Bruno Ramos, passava, por acaso, pelo local. Sorte do corretor, que pôde ver na hora seu pedido chegar à prefeitura.

- Eu realmente não sabia desse ponto irregular de ônibus piratas na Avenida Borges de Medeiros. Vou conversar com o secretário de Transportes (Alexandre Sansão) para que seja criada uma rotina de fiscalização. Também vamos acionar a Guarda Municipal para que a ação da prefeitura se mantenha no local - disse Bruno Ramos, que vinha de uma reunião com comerciantes do bairro.

Siga o @ILEGALeDAI no Twitter

Leitor fala sobre participação no @ILEGALeDAI

Canal para denunciar desordem urbana

Além de ouvir as promessas do subprefeito, Ionio Freire ganhou um cartão de visitas com os telefones de Bruno Ramos. Para o morador do Leblon, o Twitter do @ILEGALeDAI é um mecanismo perfeito para denunciar irregularidades. O corretor de seguros disse que vai enviar tweets com fotos toda vez que a irregularidade voltar a acontecer:

- No Twitter, abro a boca. Qualquer ilegalidade ou desrespeito, eu faço um tweet pelo celular ou no computador. Trabalho no Centro há 25 anos e diariamente vejo irregularidades. Alias, parece que o Centro inteiro é uma ilegalidade. A quantidade de camelôs é tão grande que parece até uma praga. Tem caminhão parado na rua, muito lixo, moradores de rua. O Largo de São Francisco é uma praça que fica cheia de mendigos.

No início da noite de terça, O GLOBO flagrou ônibus piratas fazendo ponto na Avenida Borges de Medeiros entre a Lagoa e a Avenida Ataulfo de Paiva. Eles ficam parados na via enquanto não houver um certo número passageiros para fazer a viagem, geralmente em direção à Baixada Fluminense. Moradores alegam que os veículos só partem quando já estão cheios. Enquanto isso, a avenida fica obstruída pelo ônibus.

No vidro dianteiro dos coletivos, cartazes manuscritos exibem o itinerário e dão a impressão de que as pessoas que exploram o serviço têm certeza da impunidade. Parados, os ônibus prejudicam o trânsito. Ionio também reclamou que sua garagem muitas vezes fica obstruída por ônibus.

A Guarda Municipal enviará uma equipe com técnicos para fazer uma vistoria não apenas na Avenida Borges de Medeiros, mas também nas vias que cercam o Shopping Leblon.

Nenhum comentário:

Postar um comentário