terça-feira, 5 de outubro de 2010

Bilhete Único: alunos da rede pública municipal do Rio terão de ir à escola para viajar de graça

FIM DA GAZETA


Publicada em 04/10/2010 às 23h38m
Isabela Bastos e Selma Schmidt - O Globo - 04/10/2010
RIO - Vai ficar difícil para os alunos da rede pública municipal driblarem o uso do cartão de gratuidade dos ônibus para, em vez de ir ao colégio, gazetear as aulas. A entrada em vigor do Bilhete Único Carioca, dia 30, será o ponto de partida para a implantação de um modelo de controle rigoroso da assiduidade. Segundo o secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão, durante o mês de novembro serão instalados equipamentos eletrônicos nas escolas. A partir de data a ser fixada pela Secretaria de Educação, o aluno terá de passar o cartão no validador do colégio a fim de garantir os créditos do ônibus de volta para casa e de retorno à escola.
- Vamos controlar a frequência e o uso regular dos ônibus. O espírito é que os ônibus sejam usados só para a escola. Haverá benefícios para os alunos e também para os pais, que saberão se os filhos estão assistindo as aulas - diz Sansão.
Decreto publicado segunda-feira no Diário Oficial pelo prefeito Eduardo Paes prevê que a Secretaria de Educação firme convênio com os consórcios que vão operar ônibus, para implementar o monitoramento. A assiduidade dos alunos deverá ser informada às unidades de ensino por relatório diário. A contrapartida da prefeitura será de até R$ 50 milhões por ano. Essa verba, explica Sansão, inclui a implantação de validadores e de um sistema inteligente, além da operação e da manutenção dos equipamentos.
O secretário informa que o modelo do Rio será semelhante ao que está sendo instalado nos colégios estaduais. Fonte do Rio Ônibus (sindicato que reúne as empresas de ônibus da capital), explica que o cartão vinculando a frequência na escola ao uso do ônibus começou a ser implantado pelo estado em setembro de 2009, permitindo até 60 viagens por mês.
No estado, o mesmo cartão, usado no acesso ao transporte e como uma espécie de boletim de frequência, possibilita o controle da merenda. São colocados validadores em salas de aula e refeitórios. Inicialmente, o projeto foi instalado em 54 escolas. A previsão, à época do lançamento, era de que o modelo fosse levado para os 1.437 colégios da rede até o fim de 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário