domingo, 15 de agosto de 2010

TransCarioca dificilmente começa este ano


O Globo online, 12/ago

O primeiro balanço semestral do Plano Estratégico para 2012, lançado, no fim do ano passado, pelo prefeito Eduardo Paes, mostra que o governo municipal deve fechar 2010 já com 87% das metas para este ano atingidas. Segundo o relatório divulgado nesta quarta-feira pela prefeitura, apenas 13% das metas têm poucas chances de serem cumpridas este ano - entre elas, o início da implantação do trecho Barra-Madureira do corredor expresso TransCarioca (ligando a Barra ao Aeroporto Tom Jobim), a implantação de 400 câmeras de segurança e a redução do tempo de espera nas emergências dos hospitais municipais em pelo menos 20%, em relação a 2009.

Segundo o município, a previsão de começar as obras do TransCarioca ainda este ano dificilmente será concretizada devido à complexidade do processo de financiamento. O cronograma foi revisto e a entrega, adiada de 2012 para 2013. No caso das câmeras de segurança, a prefeitura se diz mais otimista, mas reconhece que, com a licitação sendo realizada neste segundo semestre, não haverá tempo hábil para instalar todas até dezembro. Os equipamentos contam com recursos federais do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci). Quanto aos hospitais, as dificuldades observadas na implantação de um novo sistema de atendimento no Souza Aguiar e no Salgado Filho mostraram que a redução das filas ainda não será realidade no Miguel Couto e no Lourenço Jorge ainda este ano.

- É uma espécie de autoanálise coletiva que a gente faz para que as pessoas possam cobrar as ações da prefeitura. Acho que o resultado é positivo, mas temos desafios grandes em infraestrutura, que são sempre os mais complexos, mas estamos muito otimistas - disse Paes após apresentar o balanço, ao lado de seu secretariado, no Palácio da Cidade.

A saúde foi uma das áreas com melhor desempenho este ano destacadas pela prefeitura, com a construção de cinco novas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e a ampliação da cobertura do programa Saúde da Família, que passou de 3,5% em 2008 para quase 12% no primeiro semestre de 2010. Já o progresso do Programa de Atendimento Domiciliar ao Idoso (Padi) foi considerado abaixo das expectativas.

Na área de infraestrutura urbana, o destaque foi o projeto Porto Maravilha. Já a redução dos pontos críticos de alagamentos na cidade ficou como ponto que merece mais atenção. O desempenho na área de meio ambiente foi avaliado como regular, com destaque positivo para o projeto do novo aterro sanitário. Já a meta de reflorestar 300 hectares ainda este ano foi considerada o maior desafio.

À exceção do TransCarioca, a prefeitura avaliou como bom seu desempenho no setor de transportes, destacando a perspectiva de implantação do bilhete único ainda neste semestre e as obras do corredor expresso TransOeste (Barra-Santa Cruz), já iniciadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário