quinta-feira, 27 de maio de 2010

1º ônibus a hidrogênio do BR é lançado



Coppe/UFRJ vai desenvolver mais dois modelos
Veículo circulará nas ruas do Rio a partir do segundo semestre deste ano
Nesta quarta-feira, 26, o País deu mais um importante passo na criação de tecnologias sustentáveis. Em evento realizado no Rio de Janeiro, foi apresentado ao mercado brasileiro o primeiro ônibus a hidrogênio com tecnologia 100% nacional.
Considerado uma evolução do transporte urbano, o ônibus - desenvolvido pela Coppe/UFRJ, em parceria com a Fetranspor e com as secretarias municipal e estadual de transportes - circulará nas ruas do Rio a partir do segundo semestre deste ano. O projeto, conforme anunciado, contou com financiamento da Finep, Petrobras, CNPq e Faperj.
Para Marilene Ramos, secretária de Estado do Ambiente, o veículo “representa a possibilidade de fazer a reconciliação entre o transporte público e o meio ambiente, oferecendo à cidade coletivos menos poluentes e ruidosos”.
Segundo o diretor da Coppe, Luiz Pinguelli Rosa, o ônibus atende perfeitamente à intenção da instituição de unir as questões energéticas com as mudanças climáticas. De acordo com Artur César Soares, diretor de Mobilidade da Fetranspor, em julho, o coletivo circulará na Cidade Universitária, transportando professores, alunos e funcionários e, no segundo semestre de 2010, será operado pela empresa Real em uma linha na Zona Sul.
“O hidrogênio desempenhará no século XXI o mesmo papel que o petróleo no século XX. Só que menos poluente e de mais fácil obtenção. É o futuro do transporte que estamos oferecendo à cidade. Já temos inclusive um planejamento para a industrialização deste ônibus”, destacou o professor da Coppe, Paulo Emílio de Miranda, coordenador do projeto.
O veículo, com tamanho e a aparência iguais de um ônibus urbano convencional tem autonomia para rodar até 300 quilômetros. É movido a energia elétrica obtida de uma tomada ligada na rede e complementada com energia produzida a bordo, por uma pilha a combustível alimentada com hidrogênio.
Os pesquisadores destacam que o pioneirismo deste projeto está no fato de todos os os equipamentos e subsistemas tecnológicos importantes para esta aplicação terem sidos desenvolvidos no Brasil.
Além disso, esse é o primeiro de uma série de três ônibus desenvolvidos pelo Laboratório de Hidrogênio da Coppe que fazem parte do mesmo programa da Secretaria de Estado de Transportes. O segundo ônibus será elétrico híbrido a álcool e o terceiro exclusivamente elétrico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário